Hub Sudoste: Agentes de Inovação recebem treinamento para atuar no parque tecnológico

0

Publicado por Editor 2 | Colocado em Economia, Trabalho, Vit. da Conquista | Data: 27 jan 2021

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-redes-sociais-ano-novo.gif

O projeto do Hub Sudoeste, o parque tecnológico de Vitória da Conquista, está em pleno desenvolvimento. Nesta terça-feira (26), foi realizado o segundo dia de capacitação dos Agentes Locais de Inovação, que irão atuar na primeira etapa do projeto. A iniciativa é da Prefeitura Municipal e da Fundação Educacional de Vitória da Conquista (Fundec).

A seleção para o cargo de Agentes de Inovação contou com 247 inscritos. Desses, 20 candidatos foram escolhidos para o treinamento. Ao final, cinco serão selecionados para atuar na implantação do Hub Sudoeste, até o mês de julho, oferecendo gestão de inovação às 100 micro e pequenas empresas beneficiadas nesta fase.

“A gente vê o comércio sofrendo, a economia da sociedade sofrendo, muito desemprego; e tudo pode ser amenizado justamente com o que estão nos ensinando. Então essa iniciativa, independente de estar selecionando ou não profissionais, capacita 20 indivíduos a atuarem na sociedade como transformadores”, avalia Merlli Mile, que participou da capacitação.

O treinamento foi conduzido pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (IEBT). O facilitador Thales Linke diz estar otimista com a iniciativa: “Não só porque impactar pequenas empresas é impactar os negócios de famílias, pessoas de verdade, melhorar as condições de vida das pessoas, principalmente no cenário de pandemia. Mas porque um município como Vitória da Conquista é grande o suficiente para abarcar inciativas desse tipo, se beneficiar e movimentar a economia local.”

O secretário municipal de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico, Cláudio Cardoso, comentou os avanços do projeto: “A expectativa para sua concretização é a melhor possível. Sobretudo com a criação de outros ambientes e ferramentas de apoio à inovação e ao empreendedorismo, como aceleradoras de startups, laboratórios e análise de prototipagem, que serão viabilizados em etapas futuras.”

Quem também acompanhou de perto a capacitação foi o coordenador do projeto, Victor Dutra. Ele contou mais detalhes sobre a iniciativa: “Primeiro, a gente quer ser um local de inovações. Um local onde todas as instituições, sejam elas públicas ou privadas, do ensino ou mercado, possam ter ponto de encontro e ponto de trabalho para inovações. Com isso, estamos contando com uma rede de parceiros, que está trazendo os melhores times que a gente tem conhecimento para investir nesse projeto.”

Os comentários estão encerrados.