Moradores bloqueiam rodovia para cobrar melhorias na estrada entre Macarani e Maiquinique

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Geral | Data: 17 fev 2020

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_e2_piscina-3.gif

Da Redação

Fonte: B.I.Repórter

Nesta segunda-feira (17), a rodovia BA-270, trecho que liga os municípios de Macarani e Maiquinique, amanheceu interditada, por moradores que protestam contra as péssimas condições da pista. A via segue bloqueada com pneus, terra, galhos de árvores.

Ao todo, são 38 quilômetros, de pista esburacada. Os manifestantes seguem no local, até um posicionamento do governo do estado. Apenas veículos de emergência podem passar. A Polícia Militar acompanha a manifestação.

Em junho do ano passado saiu a licitação para a reconstrução da rodovia, mas o Governo da Bahia fez apenas um trabalho paliativo, segundo os moradores. Motoristas que precisam passar pelos 21 quilômetros da BA-270 que separam Maiquinique e o entroncamento de Macarani, no sudoeste, sofrem com o estado precário da rodovia. O último trabalho feito foi no final de 2016”

A Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) emitiu uma nota sobre a situação da pista.

Nota

A Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) está elaborando o projeto de recuperação dos 23 km da BA-130, entre Maiquinique e Mangerona. A previsão é de que o projeto seja concluído em março. Na rodovia foram realizados serviços de manutenção no mês de dezembro e a Seinfra vai programar novas ações na via, até o projeto ser licitado.

O titular da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), Marcus Benício Foltz Cavalcanti também falou sobre o assunto. ” A empresa já esteve aí há três semanas atrás correndo a região. Semana passada o nosso diretor de projetos esteve na região verificando o andamento do projeto e provavelmente a previsão é no mês de março para concluir o projeto e assim que tiver concluído nós vamos lançar o edital para recuperação dessa importante via aí na região”, continuou Cavalcanti, via telefone.

Os comentários estão encerrados.