“Orelhãodoor”: equipamentos públicos são danificados com propaganda privada

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 16 dez 2014

Tags:, ,

por Mateus Novais
foto: Rafael Gusmão

DSC_0517

Pode ter se tornado comum se deparar com propagandas impressas coladas em locais públicos. Elas estão por todas as partes, em abrigo de passageiros dos ônibus, placas de sinalização, orelhões e tapumes de construção. Até mesmo nas paredes dos prédios públicos e privados encontramos os “big hands”, como são conhecidas estas propagandas. Mas, acontece que este ato é crime e pode dar até cadeia.

100_9724Em Vitória da Conquista eles estão espalhados por vários locais. Para tentar reduzir o número de colagem dessas propagandas, uma empresa do transporte coletivo chegou até a fazer uma campanha de limpeza. A Viação Cidade Verde observou que, em menos de seis meses de uso, boa parte dos abrigos de passageiros instalados em Vitória da Conquista, já estão bastante sujos. A empresa credita este péssimo habito aos “anunciantes e promotores de eventos que usam o espaço como se fosse um veículo publicitário”.

No caso dos abrigos de ônibus, os cartazes causam poluição na cidade e trazem danos ainda maiores aos usuários do transporte coletivo. “Os abrigos são transparentes por uma questão de segurança. A medida que cartazes vão sendo colados, eles passam a facilitar a ação de bandidos, que se escondem atrás dos mesmos”, esclarece Sergio Huber, diretor da empresa.

abrigo-2Vale ressaltar que o Código Penal Brasileiro define o dano ao bem público como crime. O artigo 163 diz que “destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia, prevendo pena de detenção, de um a seis meses, ou multa”. No caso de “dano qualificado”, quando o crime for cometido “contra o patrimônio da União, Estado, Município, empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista”, a pena é de detenção de seis meses a três anos e multa.

Os comentários estão encerrados.