Pela primeira vez, PMDB desfilará na Lavagem do Senhor do Bonfim como oposição a Wagner

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Política | Data: 14 jan 2010

Tags:, , , , , ,

do Bahia Notícias

João Henrique e Geddel vão liderar a ala peemedebista no cortejo

Agora é oficial. A ala peemedebista estará distinta da governista durante o trajeto entre a Conceição da Praia e a Colina Sagrada. Puxado pelo ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, pré-candidato ao Palácio de Ondina, o grupo tentará ser uma atração literalmente destacada na festa. A comitiva deverá contar com todo o secretariado municipal de Salvador, vinculado ao partido, nomes de peso como o seu presidente, Lúcio Vieira Lima, além de deputados estaduais e federais. Mais uma vez, o prefeito João Henrique é incógnita, pois não há garantias de que ele siga o bloco pelos corredores da capital que administra até o fim do percurso. Aliados, como os integrantes do PSC e PTB também devem se agregar, mas a primeira-dama e parlamentar Maria Luiza Carneiro deverá seguir os passos do marido, embora tenha acompanhado a fileira do DEM na última Festa da Independência.

DEM abre cortejo novamente – O bloco do DEM deverá novamente abrir o desfile e, desta vez, capitaneado por outro líder, ou melhor, seu próprio presidente no estado. Ao contrário de 2009, quando o deputado federal ACM Neto puxou o grupo, o ex-governador Paulo Souto tem a missão de mostrar a força popular do partido nas ruas, já que concorre à chefia do Executivo este ano. O imbróglio que mais preocupa a ala são as possíveis manifestações contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, que deixou recentemente a legenda após os escândalos do suposto esquema de propinas na máquina pública da capital do país. O Democratas terá ainda ao seu lado o PSDB, que retorna ao berço que originou a maioria das suas forças atuais, a exemplo do ex-prefeito de Salvador e comandante tucano na Bahia Antonio Imbassahy.

PV mostrará independência – O PV, que internamente ainda apara as arestas dos conflitos gerados com a decisão de ter candidato próprio ao governo da Bahia, terá o seu próprio grupo no percurso do Centro à Cidade Baixa. O deputado federal Luiz Bassuma, que pretende concorrer na sucessão estadual, garantiu participação e terá ao seu lado adeptos à “causa verde” ilustres e militantes de um partido renovado, confiante e esperançoso, tal qual a sua cor símbolo, de que haja um respaldo popular positivo. Logicamente, o nome da senadora Marina Silva (AC), que disputa o Planalto, será explorado. Resta saber se o grupo do secretário do Meio Ambiente, Juliano Matos, da diretora do Instituto do Meio Ambiente, Beth Wagner, e do ministro, Juca Ferreira, ficará unido ao desfile do partido, se vai se misturar à ala governista ou se simplesmente acompanhará a transmissão do Bahia Notícias no conforto dos seus lares.

Wagner testará popularidade – Este ano o bloco do governador Jaques Wagner terá uma prova de fogo na Lavagem do Bonfim. Ele poderá testar publicamente pela primeira vez a aprovação popular quanto à renovação feita em sua máquina administrativa. Novos secretários, novos aliados e, principalmente, novos opositores estarão lado a lado com a população. À frente na corrida para a manutenção do seu mandato, o petista terá a oportunidade de comparar in loco se a sua dianteira nas intenções de votos correspondem à uma popularidade massiva, fator determinante em um processo eleitoral. O fato novo é a ponte Salvador-Itaparica. Nas ruas do Comércio e Itapagipe, localidades diretamente beneficiadas com a intervenção, o petista dimensionará o impacto e a receptividade do povo à sua obra mais debatida atualmente.

Presença de Borges é incógnita – Este ano o bloco do governador Jaques Wagner terá uma prova de fogo na Lavagem do Bonfim. Ele poderá testar publicamente pela primeira vez a aprovação popular quanto à renovação feita em sua máquina administrativa. Novos secretários, novos aliados e, principalmente, novos opositores estarão lado a lado com a população. À frente na corrida para a manutenção do seu mandato, o petista terá a oportunidade de comparar in loco se a sua dianteira nas intenções de votos correspondem à uma popularidade massiva, fator determinante em um processo eleitoral. O fato novo é a ponte Salvador-Itaparica. Nas ruas do Comércio e Itapagipe, localidades diretamente beneficiadas com a intervenção, o petista dimensionará o impacto e a receptividade do povo à sua obra mais debatida atualmente.

Esposa convence Otto a não ir – O conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) Otto Alencar, um dos mais cogitados para compor a chapa majoritária do governador Jaques Wagner nesta eleição, não deve participar do cortejo ao Senhor do Bonfim, na quinta-feira (14). A esposa de Alencar teria implorado para que ele não participe do evento em virtude do seu estado de saúde, já que passou por procedimento cirúrgico na próstata há menos de um mês. Preocupada com o bem-estar do marido, ela teria dado até um ultimato, obrigando-o a escolher a Lavagem ou a continuidade do casamento.

Escreva um Comentário

Faça o login para publicar um comentário.