Prefeitura corta salários de monitores que aderiram a paralisação do SIMMP

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Educação | Data: 27 abr 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

Como forma de retaliação aos monitores que aderiram a paralisação proposta pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), nos dias 15, 16 e 17 de março, a Prefeitura Municipal determinou o corte de três dias do salário dos trabalhadores. A ação provocou revolta dentro do Sindicato dos Profissionais da Educação (SIMMP), que respondeu com a deliberação de mais uma paralisação.

Nesta quinta-feira (28), professores e monitores ocuparão a Secretaria Municipal de Educação (SMED), onde será realizada uma assembleia extraordinária, reivindicando a garantia dos direitos dos trabalhadores. “É inadmissível que os trabalhadores sejam privados de reivindicar seus direitos. Não aceitamos esse corte imposto aos monitores, um grupo que já é tão mal remunerado e desvalorizado pela PMVC”, afirmou a Diretora de Imprensa, Ariane Brandão.

“Nesses 28 anos de trabalho e luta sindical, foi a primeira vez que um governo municipal agiu de forma tão opressora, punindo trabalhador que participa de mobilização. Isso é ditadura”, reforçou a presidente do SIMMP, Lourdes Mendes.

Lei do Piso

Outro ponto que será discutido na assembleia desta quinta é o cumprindo integral da lei do Piso Nacional do Magistério. “A Lei assegura que o professor tenha um terço da carga horária de trabalho direcionada para estudo e planejamento, através da Atividade Complementar. Entretanto, oito anos após a lei ter sido sancionada, a prefeitura de Vitória da Conquista continua descumprindo a legislação”, reclamou a presidente do SIMMP.

O direcionamento do SIMMP é que, a partir da próxima sexta (29), todos os professores da rede realizem a Atividade Complementar nas unidades de ensino, semanalmente, como forma de reivindicar o cumprimento da lei.

Os comentários estão encerrados.