Profissionais da Educação fazem manifestação em praça pública

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Geral, Vit. da Conquista | Data: 25 abr 2014

Tags:, , ,

Simmp FotoNa tarde desta quinta-feira, 24, os Profissionais da Educação da rede municipal de ensino de Vitória da Conquista se reuniram na Praça Barão do Rio Branco para realizarem uma manifestação em favor da greve da categoria. Com faixas e carro de som, os manifestantes informaram os motivos do movimento, bem como reivindicaram melhorias para a educação da cidade.

Buscando o apoio da comunidade – tendo em vista que a luta visa benefícios para professores e alunos – o SIMMP apresentou as irregularidades encontradas nas contas da educação, fruto de uma minuciosa pesquisa desenvolvida pela entidade, através de dados disponibilizados pela Administração no Tribunal de Contas do Município e Portal da Transparência.

São quase dois milhões de reais mensal, referentes às despesas da educação, que o SIMMP não identificou nem a prefeitura soube explicar como estão sendo gastos. “A PMVC utiliza o dinheiro de forma absolutamente indevida. Há uma diferença de dois milhões de reais, mês, entre as contas que o sindicato controlou da prefeitura e o que ela diz que paga aos Profissionais da Educação. Dois milhões multiplicados por doze (meses) são vinte e quatro milhões. Esse valor seria suficiente para mobiliar todas as escolas, dar a elas uma estrutura de qualidade e fazer uma carreira decente para os professores”, afirmou a presidente do SIMMP, Geanne Oliveira.

A estrutura das unidades de ensino da cidade também foi amplamente criticada pelos docentes, que afirmaram ter chegado ao limite, em vista de tanto descaso. “Nós estamos aqui convidando toda a comunidade a participar do movimento. Quem tem filho, sobrinho, neto ou algum parente na escola pública de Vitória da Conquista, que vá até a prefeitura reivindicar do governo qualidade no ensino, porque as escolas municipais são caóticas: falta água, biblioteca, laboratórios, carteiras e tantas outras questões essenciais para uma educação decente”, desabafou a professora Mary Santos, da Escola Municipal Claudio Manoel da Costa.

Também a professora Greissy Reis, expôs a sua indignação sobre a precária estrutura das creches: “Na creche em que fui trabalhar, eu imaginei que ia encontrar algo de qualidade, uma vez que seria construída pelo município. Mas, me deparei com salas minúsculas; vinte e quatro crianças dentro dessas salas – o que já contradiz a lei; o professor sem condições de se movimentar dentro; uma área de lazer não existia dentro da unidade, nada era adequado dentro daquele lugar. Eu fiquei estarrecida com aquela realidade”. Ainda em sua fala, a docente afirmou que prefeitura não se preocupa com a educação, nem com as crianças. “Creche não é depósito de criança. É preciso repensar a educação. O governo não pode mais nos tratar como nada. Nós temos voz e precisamos ser ouvidos”, afirmou.

Após cada fala, a categoria repetia em coro o lema da campanha: “Jogando com a educação, o governo de Conquista é bola murcha”.

Durante o movimento, o SIMMP recebeu a informação de diversas unidades que já estão completamente fechadas, tanto da zona urbana quanto rural. Também informou sobre o trabalho do comando de greve, que fará visitas às poucas unidades que ainda estão funcionando.

Inclusive, ainda esta noite, os grevistas se reunirão na sede do SIMMP, a partir das 6:30 horas, de onde seguirão para as escolas do terceiro turno. Amanhã, 25/04, darão seguimento às visitas, à tarde farão uma reunião com diretores das escolas e creches da rede e a noite mais visitas às escolas.

Agenda

Sexta-feira – 25/04/14                                      

Manhã:

8:00h: Visitas às escolas

Tarde:

14:00h: Reunião com diretores e vice-diretores das escolas/creches

Noite:

18:30h: Visita às escolas

Os comentários estão encerrados.