Rui Costa deseja o apoio de ACM Neto

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Política | Data: 09 dez 2013

Tags:, , ,

da Redação

Rui Costa BO candidato petista Rui Costa, indicado pelo governador Jaques Wagner a disputar a sua própria sucessão concedeu entrevista ao Jornal A Tarde. Na entrevista o candidato do PT não descarta o apoio de ACM Neto, atual prefeito de Salvador. Recentemente a imprensa tem mostrado Neto e Geddel sempre juntos em eventos e inaugurações da Prefeitura de Salvador.

As declarações de Rui Costa têm aborrecido principalmente os carlistas que não admitem tal possibilidade. Por outro lado reforça a tese de Geddel que acha que o nome do candidato da oposição deva ser logo anunciado. A dúvida está entre o presidente do PMDB da Bahia, Geddel Vieira Lima e o nome do ex-governador Paulo Souto para enfrentar o candidato de Wagner.

Confira a pergunta do Jornal A Tarde e a resposta de Rui na entrevista divulgada na edição desta 2ª feira (9).

 (…) A Tarde – Em função dessas boas relações do governo com o prefeito ACM Neto (DEM) e as próprias declarações dúbias dele em relação às alianças em 2014 (falou-se na possibilidade de um eventual apoio de Neto à reeleição de Dilma), é possível atrair o prefeito ou é uma coisa completamente descartável?

Rui Costa – Evidente que em política você nunca fecha as portas e nunca descarta as possibilidades. Hoje, não é um cenário provável qualquer movimento até porque ele continua filiado do DEM, é a maior liderança do partido que, nacionalmente, faz oposição a Dilma e a Wagner. Repito, na política você não pode dizer: está encerrada qualquer possibilidade. Mas não é um cenário provável. As boas relações não podiam ser diferentes porque o governador, assim como Lula, coloca em primeiro a ação que vai beneficiar a população e não a filiação partidária do prefeito. Portanto, estamos com um bom diálogo administrativo e é importante que continue assim porque tanto as obras municipais como as estaduais estão fluindo graças a esse bom diálogo administrativo que, tanto a prefeitura quanto o governo do Estado, estão colocando no primeiro plano, a gestão e não a política. Entendo que deve continuar assim. Salvador já sofreu muito durante muitos anos e acho que é o momento de deslanchar. Só em mobilidade o governo do Estado, junto com o governo federal, tem um pouco mais de R$ 8 bilhões na capital.

Os comentários estão encerrados.