Servidores municipais são investigados por venda indevida de vale-transporte em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 04 jul 2017

Tags:, ,

Da Redação

Ao menos 60 servidores municipais de Vitória da Conquista estão sendo investigados por suspeita de vender passagens do vale-transporte. Segundo a denúncia feita pela Associação dos Operadores do Transporte Coletivo Urbano (Atuv) do município, as passagens eram comercializadas por terceiros no terminal da Avenida Lauro de Freitas.

Há alguns anos, a comercialização do cartão de vale transporte acontece normalmente no terminal de ônibus do centro da cidade. O esquema funciona da seguinte forma: os funcionários vendem o cartão do vale transporte a terceiros, que repassam para o usuários por um preço mais barato do que o valor da passagem aos usuários do transporte público. Enquanto a passagem custa R$ 3,30, os usuários pagam R$ 3,00 comprando o vale transporte na mão desses “comerciantes”.

Conforme a Atuv, a comercialização indevida acontece, principalmente, com o cartão do idoso, especial, gratuidade, estudante, e vale-transporte. Com o número dos cartões comercializados indevidamente, a Atuv identificou os beneficiários. Deles, 60 eram funcionários da Prefeitura.

De acordo com a prefeitura, oito casos já foram concluídos. Os servidores públicos receberam suspensão de 90 dias sem trabalhar e sem receber remuneração. Além disso, esses oito servidores perderam o direito ao vale-transporte, mesmo depois que retornarem ao trabalho. Ainda de acordo com a prefeitura, 15 casos estão em tramitação e os demais devem ser instaurados ao longo do mês de julho.

 

 

Os comentários estão encerrados.