Saiba pedir a revisão sem precisar gastar dinheiro

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 25 jul 2018

Tags:, ,

Larissa Quintino
do Agora (Reprodução)

Os aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que planejam pedir uma revisão para aumentar a aposentadoria contam com três serviços gratuitos para fazer os pedidos, que são: o próprio instituto, os Juizados Especais Federais e a Defensoria Pública da União.

Para entrar com a revisão sem ter qualquer gasto, é preciso que o segurado prepare um pedido bem feito e reúna o máximo de documentos que comprovem o direito à revisão.

O primeiro canal que o aposentado deve procurar é justamente o INSS.

Passar pela via administrativa, além de ser gratuito, é necessário caso ele decida buscar a Justiça depois.

Para ser bem sucedido no pedido, o aposentado deve descrever, em uma carta, porque quer a revisão e anexar documentos que demonstrem o direito.

Aposentadoria pelo 85/95 dá R$ 679 a mais por mês

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 20 jul 2018

Tags:, ,

Larissa Quintino
do Agora

A fórmula 85/95, que dá ao segurado a opção de fugir do fator previdenciário e se aposentar com benefício integral, completou três anos no mês passado.

E quem consegue esperar pela regra mais vantajosa recebe, em média, R$ 679,38 a mais.

O 85/95 começou a valer em 18 de junho de 2015.

Desde então, 222.056 aposentados no estado de São Paulo conseguiram benefício maior.

A regra é usada para fugir do desconto do fator previdenciário e garante a aposentadoria integral A quem, na soma da idade com o tempo de contribuição, atinge 85 (mulheres) e 95 pontos (homens).

Segundo dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o valor médio dos benefícios com 85/95 em 3 anos ficou em R$ 2.644,82.

Já as aposentadorias por tempo de contribuição com o fator foram, no ano passado, de R$ 1.965,44, em média.

Com o 85/95, o segurado ganha 34,5% a mais.

Escolha a melhor hora para se aposentar e eleve a renda

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 15 jul 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora (Reprodução)

Quem pede a aposentadoria ao INSS no momento errado pode estar abrindo mão de uma parte considerável da renda que irá receber até o fim da vida.

Evitar esse prejuízo, porém, exige muita atenção às regras dos benefícios, que podem variar bastante conforme o perfil de cada trabalhador.

Solicitar a aposentadoria assim que as condições para isso são atingidas é uma atitude que só compensa para segurados cujas contribuições são, na maioria, baixas –resultando em um benefício de um salário mínimo, independentemente da duração do período em que ocorreram os recolhimentos– ou para aqueles que completam os requisitos com idades mais avançadas.

O trabalhador que sempre contribuiu com valores acima do piso salarial do país, porém, deve considerar adiar a aposentadoria até atingir os requisitos necessários para anular ou reduzir ao máximo o desconto do fator previdenciário, sendo o cálculo com a fórmula 85/95 o principal atalho para alcançar esse objetivo.

Saiba incluir o afastamento na aposentadoria do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 13 jul 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora (Reprodução)

Já passam de 400 mil os segurados do INSS com benefícios cortados pelo pente-fino que o governo faz desde agosto de 2016 nos auxílios-doença e nas aposentadorias por invalidez.

Os segurados que perderam a renda, porém, podem incluir o período de afastamento no cálculo da aposentadoria.

Essa contagem pode ser realizada quando o recebimento do benefício está intercalado entre períodos de contribuição do trabalhador.

Ou seja, para assegurar o direito, um cidadão que recebe alta da perícia médica precisa trabalhar ao menos um mês com carteira assinada ou fazer um recolhimento.

Além de ajudar a completar as condições para ter acesso à aposentadoria, o período de afastamento pode, efetivamente, aumentar o valor da aposentadoria.

Aniversário aumenta valor da aposentadoria no INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 09 jul 2018

Tags:, ,

Larissa Quintino
do Agora (Reprodução)

Os segurados do INSS que estão prestes a se aposentar por tempo de contribuição podem ter vantagem se esperarem o aniversário passar para pedir a aposentadoria.

Com a nova idade, é possível aumentar o valor do benefício, diminuindo o desconto do fator ou garantindo a aposentadoria integral.

A diferença é mais expressiva para quem quer ter o benefício sem desconto. Na conta, o INSS considera as frações de tempo, ou seja, todos os meses de contribuição e de idade serão somados para apurar se o segurado consegue chegar à regra 85/95 e fugir do fator.

Para os homens, a soma da idade com o tempo de contribuição deve dar 95 pontos. Para as mulheres, 85.

Veja quem consegue ganhar aposentadoria maior do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 08 jul 2018

Tags:,

Clayton Castelani
do Agora (Reprodução)

O maior desejo do segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é ganhar uma aposentadoria que não diminua tanto a sua renda. Para que isso ocorra, basta se programar e chegar às condições que garantam a maior aposentadoria possível conforme seu perfil profissional.

Agora mostra hoje as regras da Previdência e quais são os trabalhadores que conseguem ganhar valores iguais à média salarial ou, até mesmo, acima dela.

Para quem está de olho na renda integral, há alguns caminhos. Um deles é pedir a aposentadoria por idade com um número maior de contribuições. Hoje, esse benefício é concedido com 15 anos de recolhimentos ao INSS para quem completa 60 anos (mulher) ou 65 anos (homem).

O cálculo da renda mensal desse benefício parte de 70% da média salarial do trabalhador, com acréscimo de 1% a cada ano de contribuição. Ao atingir os 15 anos mínimos, a renda inicial será de 85% sobre a média e, com 30 anos de INSS, é possível receber 100%, sem nenhum desconto sobre a renda.

Inclua trabalhos antigos e antecipe a aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 05 jul 2018

Tags:, ,

Larissa Quintino
do Agora (Reprodução)

Os segurados com contribuições ao INSS antes de 1976 podem encontrar dificuldades em incluir esse períodos na hora de pedir a aposentadoria.

Por mais que os valores não entrem no cálculo, usar essas contribuições mais antigas pode garantir até mesmo a antecipação da aposentadoria.

Para isso, é preciso ter em mãos a documentação que comprove o tempo trabalhado.

Essa dificuldade ocorre porque, até 1975, o instituto considerava como registro apenas as anotações na carteira de trabalho.

Um ano depois, a Rais (Relação Anual de Informações Sociais) foi criada e, até hoje, as empresas são obrigadas a informar os dados dos funcionários ao Ministério do Trabalho.

Quem perdeu a carteira de trabalho, por exemplo, ou tem algum período sob suspeita pode ter dor de cabeça para garantir esse reconhecimento do período anterior à Rais.

Atualmente, o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais) armazena esses dados antigos da Rais e, desde 1989, quando foi criado, é o principal documento usado na hora de conceder a aposentadoria.

Saiba como ganhar mais na aposentadoria por idade

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 28 jun 2018

Tags:, ,

Fernanda Brigatti
do Agora (Reprodução)

A aposentadoria por idade é o benefício mais vantajoso para quem começou a trabalhar mais tarde ou teve muitos “buracos” em suas contribuições, como em períodos de informalidade.

Uma vantagem desse tipo concessão é que o cálculo do benefício não tem o desconto do temido fator previdenciário.

Para ter o direito a essa aposentadoria, o trabalhador precisa combinar dois requisitos, a idade e o tempo de contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

As mulheres precisam completar 60 anos, e os homens, 65.

O tempo de contribuição mínimo é de 15 anos, o equivalente a 180 contribuições.

Segurados mais velhos, que completaram idade mínima até 2010 e já estavam inscritos no INSS em 24 de julho de 1991, conseguem o benefício com menos tempo de contribuição, entre cinco anos e 14 anos e seis meses.

Os demais, ao pedirem a aposentadoria com 15 anos, garantem 85% da média salarial no cálculo da aposentadoria, uma espécie de cota mínima.

Cada ano a mais de contribuição ao INSS adiciona 1% a essa cota.

Justiça concentra ações para inclusão de tempo especial

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 27 jun 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora (Reprodução)

A cada dez segurados do INSS que buscam a Justiça para tentar validar algum período de contribuição a ser utilizado na aposentadoria, nove querem o reconhecimento de tempo especial, segundo levantamento realizado pelo TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), que abrange os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, a pedido do Agora.

Tempo especial é o nome do período trabalhado em atividade insalubre, ou seja, que apresenta risco à saúde ou à integridade física.

Essa atividade amplia a contagem das contribuições, antecipando a aposentadoria.

Em 2017, dos 13.066 pedidos de inclusão de tempo de contribuição apresentados ao tribunal, 11.768 requisitavam a contagem especial.

Veja as revisões que saem direto na agência do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 25 jun 2018

Tags:, ,

Gilberto Yoshinaga
do Agora (Reprodução)

Por diferentes motivos, há ocasiões em que é possível elevar o valor da aposentadoria, solicitando que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) revise os cálculos iniciais.

O pedido de revisão pode ser feito diretamente na agência, por via administrativa, sem a necessidade de contratar advogado. O prazo para essa solicitação é de dez anos, contados a partir do mês seguinte ao do pagamento do primeiro benefício.

“Os erros mais recorrentes se referem ao período e aos valores de contribuição que são levados em conta pelo INSS na hora de calcular o benefício”, explica o advogado Rômulo Saraiva, especialista em direito previdenciário.

“Mas há várias situações em que é possível pedir a revisão, envolvendo fatores como trabalho na infância, insalubridade, trabalho rural, afastamento por auxílio-doença, período de prestação de serviço militar ou de atividade como aluno aprendiz, entre outros”, diz ele.

Aposentadoria em 2018 vale a pena com ‘drible’ no fator

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 24 jun 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora (Reprodução)

A meio caminho do final do ano, o trabalhador que já reúne condições para se aposentar pelo INSS deve começar a fazer as contas para saber se vale a pena pedir o benefício ainda em 2018.

Considerando apenas o valor da aposentadoria, a resposta sobre qual o momento certo para se aposentar deve considerar a aplicação do fator previdenciário sobre a média salarial.

Há, basicamente, três possibilidades envolvendo os efeitos do fator previdenciário para o segurado: obter um índice capaz de elevar a remuneração, evitar o desconto por meio da regra 85/ 95 e, na hipótese menos interessante, aposentar-se com menor redução possível.

INSS pagará bônus para acelerar análise de benefício

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 23 jun 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora (Reprodução)

O INSS pagará bonificações a funcionários que aumentarem a quantidade de análises de benefícios ou revisões solicitadas por segurados, segundo o presidente do órgão, Edison Garcia.

Com o bônus, a autarquia pretende atacar dois problemas: cumprir a meta de 45 dias para realizar concessões, evitando, assim, despesas com correção monetária de valores atrasados, e incentivar a permanência de servidores em condições de pedirem suas aposentadorias.

O programa de bonificação, que tem previsão para ser iniciado até agosto, será semelhante ao sistema de gratificação dos peritos envolvidos no pente-fino dos benefícios por incapacidade, informou o presidente.

Pedido certo aumenta chance de revisão da aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 17 jun 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

É impossível adivinhar se um pedido de revisão da aposentadoria terá sucesso na Justiça. Mas é fácil saber quais erros levarão ao fracasso ou a aumentar ainda mais a espera pelo julgamento.

Requerimentos pouco objetivos e sem provas de que houve falha no cálculo da renda resumem a autossabotagem praticada por muitos dos segurados do INSS que recorrem aos Juizados Especiais Federais –onde é permitido processar o governo sem advogado, diz o presidente do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários), Roberto de Carvalho Santos.

Mas o bê-á-bá para acertar na revisão também exige certo conhecimento das regras da Justiça. Deslizes, como recorrer ao juizado antes de pedir uma solução administrativa (no posto do INSS), podem acabar com as chances de vitória. “O juiz poderá negar a revisão sem nem sequer analisá-la”, diz.

Saiba garantir o emprego antes de pedir aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 09 jun 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) determinou a reintegração provisória de um metalúrgico que havia sido demitido três anos antes de se aposentar.

A decisão, divulgada na quarta-feira pelo tribunal, é importante porque o funcionário não havia comunicado à empresa que estava no período de estabilidade da pré-aposentadoria, conforme exige a convenção coletiva da categoria.

As regras da garantia do emprego antes da aposentadoria dependem de negociações entre sindicatos patronais e de empregados.

Apesar da possibilidade de que a decisão do TST seja interpretada como uma brecha para beneficiar outros trabalhadores demitidos em circunstâncias parecidas, a ordem não deve ser considerada uma espécie de salvaguarda para desobrigar o empregado de cumprir o estabelecido em sua convenção coletiva, alerta o advogado trabalhista Alan Balaban.

Teto da aposentadoria em 2019 pode ser de R$ 5.832

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 07 jun 2018

Tags:, ,

Fernanda Brigatti
do Agora (Reprodução)

O valor máximo para os benefícios pagos pelo INSS (INstituto Nacional do Seguro Social) poderá chegar a R$ 5.832,11 a partir do ano que vem.

Um nota técnica elaborada pelas consultorias de orçamento da Câmara e do Senado prevê que o reajuste será de 3,30%. Hoje, esse valor é de R$ 5.645,80.

O estudo foi divulgado na terça-feira e reduz a previsão de inflação para este ano.

Quando o governo enviou o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), em março, estimou que esse índice ficaria em 3,8%.

Com a nova previsão, o teto ficará um pouco menor.

Essa mudança altera também o salário mínimo no ano que vem. Inicialmente, o mínimo e o piso das aposentadorias do INSS passaria a ser de R$ 1.002, mas, agora deverá ficar em R$ 998, segundo o estudo encaminhado à Comissão Mista de Orçamento, que analisa da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

Veja como pedir na Justiça a liberação da aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 05 jun 2018

Tags:, , ,

da Redação
Reprodução Agora/SP

Larissa Quintino e Clayton Castelani
do Agora

Os segurados que estão há muito tempo aguardando um retorno sobre pedidos de benefício ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) podem recorrer à Justiça para tentar receber antes.

Para isso, é necessário entrar com um mandado de segurança.

Nessa ação judicial, o segurado exige que o INSS cumpra o prazo legal para responder o pedido administrativo, que é de até 45 dias.

Foi o que fez um trabalhador de Guarulhos (Grande SP) para saber sobre a resposta de sua aposentadoria por tempo de contribuição.

Aposentadoria por idade sem ir ao INSS começa na segunda

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 16 maio 2018

Tags:,

Larissa Quintino
do Agora

A partir de segunda-feira, dia 21, o INSS deixará de agendar datas para receber pedidos de aposentadoria por idade.

Agora, as solicitações serão analisadas automaticamente, sem a necessidade de o segurado ir até uma agência da Previdência.

Com a mudança, os trabalhadores só terão de comparecer ao local se houver alguma pendência no pedido, ou seja, caso faltem documentos que comprovem o direito de se aposentar por idade.

A solicitação do benefício continua sendo feita pela internet, em meu.inss.gov.br, ou por telefone, no 135.

Supremo discute reajuste maior nas aposentadorias

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 15 maio 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora

O STF (Supremo Tribunal Federal) irá decidir se os benefícios do INSS podem ser revisados para receber reajustes anuais iguais aos aplicados ao salário mínimo, quando essa alternativa for a mais vantajosa ao segurado.

Submetido ao plenário virtual pelo relator, ministro Marco Aurélio, o recurso extraordinário tem repercussão geral e valerá para todas as ações do tipo.

Ainda não há data para o julgamento, informou ontem o STF.

Atualmente, existem duas regras para reajuste dos benefícios da Previdência.

Para quem recebe mais do que um salário mínimo, a lei determina a reposição da inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Para aqueles que ganham o piso, porém, o valor do benefício deve acompanhar o salário mínimo.

Cuidar da saúde é principal motivação dos que se planejam para aposentadoria, mostra estudo

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 11 maio 2018

Tags:, ,

da Redação
Fonte: CNDL/CDL (Conteúdo)

71% temem ter de trabalhar na aposentadoria para garantir sustento; 78% acham que empresas deveriam oferecer previdência complementar ao INSS e 81% defendem tema como parte do currículo escolar

Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) feito apenas com consumidores que se preparam para a aposentadoria revela que ter dinheiro para cuidar da saúde é o que mais motiva a formação desse tipo de reserva financeira, citado por 84% dos entrevistados. De forma geral, entre os que se organizam para a terceira idade, 85% disseram assumir essa tarefa como prioridade em suas vidas.

A pesquisa ainda revela que praticamente todos (96%) os entrevistados acreditam que o brasileiro deveria se organizar para a chegada da terceira idade e, desses, mais de um terço (36%) concorda que as pessoas deveriam pensar em formas alternativas de renda para não depender exclusivamente da Previdência Social. Para outros 35%, é importante se preparar na juventude para não depender de terceiros no futuro, enquanto 20% pensam que é importante se preparar para a aposentadoria porque as pessoas precisam manter o mesmo padrão de vida da época em que trabalhavam.

Indagados se concordavam com uma série de afirmativas, 74% disseram ter o receio de passar dificuldades financeiras na aposentadoria e 71% temem ter de trabalhar mesmo com a idade avançada para garantir o próprio sustento. No geral, 87% juntam dinheiro com medo de chegarem a essa fase da vida sem o conforto desejado. “A busca por segurança é o que leva esses consumidores a agirem de forma prática e disciplinada na construção de uma reserva financeira, que servirá de amparo para momentos de dificuldades muito comuns nessa fase da vida”, explica o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli. …Leia na íntegra

Trabalho na infância antecipa e aumenta a aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 06 maio 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora

Períodos de trabalho na infância ou na adolescência aumentam o tempo de contribuição para a aposentadoria e até geram revisão para quem já recebe o benefício.

Mas conseguir esse direito implica superar as diversas restrições do INSS.

Hoje, o trabalho conta como contribuição previdenciária quando realizado a partir dos 16 anos de idade ou dos 14 anos, desde que como menor aprendiz.

Em outras épocas, porém, trabalhos comuns eram considerados legais até se realizados a partir dos 12 anos, como ocorreu entre março de 1967 e outubro de 1988.