INSS não vai mais agendar aposentadoria por idade

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 16 mar 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O INSS deixará de agendar datas para receber pedidos de aposentadoria por idade.

Em vez disso, as solicitações serão analisadas automaticamente, diz um comunicado distribuído a servidores do órgão na última terça, ao qual o Agora teve acesso.

O fim dos agendamentos está previsto para 26 de abril, segundo o documento.

A mudança também vai valer para o salário-maternidade.

Com isso, os segurados interessados nesses benefícios só deverão comparecer às agências se convocados a resolver pendências. Mesmo nesses casos, não deverá ocorrer agendamento.

Saiba liberar o benefício que foi bloqueado pelo INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 13 mar 2018

Tags:, , ,

Leda Antunes
do Agora

O aposentado ou pensionista que perdeu o prazo para fazer o recadastramento do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), também chamado de prova de vida, ficará com o benefício bloqueado até que faça o procedimento no banco.

De acordo com o instituto, dos 34 milhões de beneficiários no país, cerca de 2,4 milhões ainda não haviam feito a comprovação até meados de fevereiro, quando foi fechada a folha de pagamento daquele mês.

Só no estado de São Paulo, 547.406 estavam com a atualização anual do cadastro pendente.

O procedimento, que é conhecido ainda como “fé de vida” ou “renovação de senha bancária”, informa ao instituto que o pagamento do benefício previdenciário deve continuar sendo feito.

Esse recadastramento é obrigatório uma vez por ano.

 

Trabalhador deve avisar que está perto de se aposentar

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 10 mar 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora

Trabalhadores próximos da aposentadoria devem ficar atentos ao direito à estabilidade no emprego, garantido em convenções coletivas de muitas categorias profissionais.

A proteção pode ser anulada por descuidos como deixar de informar ou não entregar a documentação comprovando as contribuições ao INSS ao patrão.

Nesta semana, a Justiça do Trabalho não aceitou o pedido de estabilidade de um empregado que descumpriu o prazo de 30 dias após a demissão para entregar documentos comprovando que ele estava no período de pré-aposentadoria.

A decisão é da 3ª Câmara da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

A duração da estabilidade e o prazo de entrega de comprovantes, assim como as demais regras, são definidos nas convenções coletivas.

Segurado ganha mais ao mudar dia da aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 08 mar 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

Duas semanas após o governo do presidente Michel Temer ter desistido da reforma da Previdência, o arrependimento já deve ter batido no trabalhador que havia antecipado o pedido de aposentadoria porque estava com medo de enfrentar regras mais duras.

Quem está nessa situação deve ficar atento à chances de desistir do pedido para, no futuro, garantir um benefício maior.

A proposta da idade mínima na aposentadoria assustou particularmente os segurados que atingiram um pouco mais cedo o tempo de contribuição exigido para se aposentar – 35 anos (homens) e 30 (mulheres).

Esses trabalhadores, possivelmente na casa dos 50 anos, terão a média salarial reduzida pelo fator previdenciário.

Para aqueles que já agendaram a aposentadoria, mas ainda estão aguardando a data do atendimento na agência da Previdência, vale a pena considerar a mudança da data do requerimento.

Novo serviço do INSS ajuda a aumentar a aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 04 mar 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

A nova contagem automática do tempo de contribuição ao INSS pela internet permite ao trabalhador descobrir com clareza quais dos seus pagamentos estão corretamente cadastrados.

Essa informação pode resultar em antecipação ou no aumento da aposentadoria se as falhas forem corrigidas, o que nem sempre é fácil.

Desde 2016, o INSS orienta seus funcionários a pedirem aos segurados que só acertem seus vínculos de empregos na aposentadoria.

Essa barreira pode trazer prejuízo a trabalhadores que ainda não completaram as exigências para pedir o benefício, segundo a presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário), Adriane Bramante.

“Documentos podem se perder com o passar do tempo, principalmente aqueles que estão com empresas que fecharam ou se mudaram.”

Confira se o auxílio está na aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 24 fev 2018

Tags:, ,

Larissa Quintino
do Agora

O aposentado que recebeu auxílio-doença por algum período pode ter direito a uma revisão.

Isso acontece porque tanto o período quanto o valor do benefício recebido devem entrar na conta e podem dar aposentadoria mais vantajosa.

A inclusão é válida para quem, após ter o auxílio cortado, voltou a trabalhar com carteira assinada ou pagou ao menos uma contribuição ao INSS como segurado facultativo ou individual.

Especialistas alertam, porém, que é preciso conferir a documentação porque o INSS pode se esquecer de fazer a inclusão automaticamente.

O advogado Rômulo Saraiva explica que o segurado deve comparar uma série de documentos e, se não identificar o período em algum deles, pode pedir a revisão.

3,2 milhões correm risco de ficar sem benefício do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 23 fev 2018

Tags:,



Clayton Castelani
do Agora

Um em cada dez beneficiários do INSS ainda não fez o recadastramento anual obrigatório de 2017.

São 3,2 milhões de segurados –de um total de 34 milhões– que correm o risco de ter seus pagamentos suspensos.

Só na cidade de São Paulo 197.420 ainda precisam realizar o procedimento.

No Estado de SP são 744.743.

O prazo termina no próximo dia 28 e, segundo o INSS, não será mais prorrogado.

Inicialmente, a data-limite era 31 de dezembro de 2017, mas o órgão decidiu prorrogar até o fim deste mês devido ao grande número de segurados que ainda não tinham feito a prova de vida.

Saiba quanto tempo falta para a aposentadoria do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 22 fev 2018

Tags:, ,

Leda Antunes 

do Agora

O trabalhador que quer saber quanto tempo ainda falta para poder se aposentar tem uma nova ferramenta para ajudar nesse planejamento.

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) disponibilizou ontem, no seu portal de serviços, um simulador que calcula automaticamente o tempo total de contribuição dos segurados.

A nova simulação é feita no Meu INSS (meu.inss.gov.br) e considera os períodos de trabalho já reconhecidos no cadastro do órgão.

Diferentemente do simulador antigo, não é mais necessário informar data de entrada e saída de todos os empregos para fazer o cálculo do tempo de serviço.

O sistema puxa automaticamente os dados do Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

Além de calcular exatamente qual é o tempo de contribuição e a idade do segurado, a ferramenta também mostra quanto falta para a aposentadoria com desconto do fator previdenciário e pela regra 85/95, que garante o benefício integral.

Neste último caso, o simulador só considera a exigência atual, de 85 pontos, para as mulheres, e 95, para os homens.

Ou seja, o sistema não calcula automaticamente a progressão da regra, cuja soma da idade com o tempo de contribuição começa a subir no final deste ano, para 86 e 96 pontos, respectivamente.

Intervenção no Rio complica reforma das aposentadorias

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 17 fev 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora

Sem apoio no Congresso e criticada nas ruas, a reforma da Previdência deverá ir para o fundo da gaveta após o presidente Michel Temer (MDB) anunciar a intervenção das Forças Armadas na segurança pública do Rio.

A votação da reforma estava prevista para ser iniciada na semana que vem pela Câmara, mas o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já avisou que o novo cenário impedirá a discussão das mudanças na Previdência.

Durante uma intervenção federal, o Congresso fica impedido de alterar regras que estão na Constituição, como é justamente o caso da criação das idades mínimas para as aposentadorias.

Recurso no posto é saída para revisão sem ir à Justiça

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil | Data: 10 fev 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

Recorrer à própria Previdência após uma negativa de concessão ou revisão de benefício é uma saída para quem não está disposto a enfrentar uma longa briga na Justiça.

Mas esse caminho só vale a pena nos casos em que o trabalhador possui mais chances de vitória.

Quando o segurado recorre no prazo de até 30 dias após saber do indeferimento, o caso é enviado para uma Junta de Recursos, que é a primeira instância de julgamentos da Previdência.

As decisões desse órgão, porém, costumam ser parecidas entre si, pois têm como base os resumos (súmulas) e as normas do próprio INSS, explica o advogado Rômulo Saraiva.

“Se não há súmula ou instrução normativa que permita uma revisão, o recurso, provavelmente, não vai dar em nada”, diz.

Espera de 4 anos e meio dá quase R$ 1.000 de aumento

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 08 fev 2018

Tags:, ,

Leda Antunes
do Agora

Os trabalhadores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) se aposentam quatro anos e meio mais tarde, em média, para garantir uma aposentadoria maior com a regra 85/95.

A fórmula dá o benefício sem desconto do fator previdenciário para quem completa, na soma da idade com o tempo de contribuição, 85 pontos (mulheres) e 95 pontos (homens).

Em média, a aposentadoria com a fórmula 85/95 foi concedida aos 57 anos e seis meses. Já com desconto do fator, saiu aos 53 anos.

Recadastramento evita o corte da aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 02 fev 2018

Tags:, ,

Clayton CastelaniLeda Antunes e
Folha de S.Paulo

O presidente Michel Temer (MDB) ficou sem a aposentadoria de ex-servidor do governo de São Paulo nos meses de novembro e dezembro do ano passado porque não fez o recadastramento anual para provar que está vivo.

São comuns os cortes temporários de aposentadorias e pensões porque os beneficiários não fizeram a chamada “prova de vida” anual.

Só no ano passado, 4,7 milhões de segurados do INSS não fizeram a comprovação.

A baixa procura pelo recadastramento forçou o INSS a estender o prazo da prova de vida para o dia 28 deste mês.

Inicialmente, a data-limite para a comprovação era 31 de dezembro de 2017.

Saiba garantir tempo especial para atividades com ruído

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 24 jan 2018

Tags:, ,

Fernanda Brigatti
do Agora

O segurado que trabalha exposto ao ruído precisa ficar atento às exigências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para o reconhecimento do direito ao tempo especial.

As diversas mudanças na legislação criaram limites diferentes para o trabalhador ter esse direito.

A medição dos decibéis é feita pela empresa, registrada em laudos e, desde 2004, anotada no PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário).

Esse acompanhamento deve demonstrar que a exposição dos funcionários ao agente nocivo é habitual e permanente.

As mudanças na legislação deixaram uma polêmica: por mais que hoje o segurado já tenha o tempo especial a partir de 85 decibéis, se ele trabalhou exposto à mesma intensidade de ruído de 1997 a 2003, o direito não será assegurado.

No mês passado, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) confirmou o entendimento de que deve ser aplicada a regra vigente em cada época.

Revisão do tempo especial turbina a aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 jan 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O aposentado do INSS que consegue revisar o seu benefício ao comprovar o direito ao tempo especial tem chance de aumentar, e muito, o valor da renda mensal.

Ao obter o reconhecimento do trabalho insalubre –com risco à saúde–, o segurado acrescenta ao seu benefício até R$ 1.355, se homem, e R$ 2.005, se mulher, segundo cálculos realizados pela reportagem, com a ajuda do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários).

Esses valores foram obtidos em simulações com perfis de homens que se aposentaram com 57 anos de idade e 35 anos de contribuição ao INSS, e de mulheres aposentadas aos 52 anos de idade e com 30 anos de recolhimentos.

Os dois exemplos consideram trabalhadores com ao menos 80% das contribuições pelo teto e aposentadorias concedidas a partir de dezembro de 2017. Em ambos, a revisão comprova 24 anos de tempo especial.

Veja quem consegue ganhar a aposentadoria de R$ 5.645

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 19 jan 2018

Tags:, ,

Leda Antunes
do Agora

O teto dos benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) neste ano é de R$ 5.645,80.

Porém, não basta ter contribuído à Previdência sempre pelo valor máximo para garantir a maior aposentadoria.

Só recebe um benefício neste valor o trabalhador que já passou dos 60 anos, acumula vários anos de recolhimentos e atinge um fator previdenciário maior do que 1.

O fator é um índice que varia de 0,1 a 2,1, conforme a idade, o tempo de contribuição e a expectativa de vida do segurado que pede a aposentadoria ao INSS.

O índice é aplicado sobre a média dos maiores salários do trabalhador, recebidos após 1994.

Quando é maior do que 1, a média ganha um bônus e possibilita que o segurado chegue ao valor do teto dos benefícios.

Um trabalhador que sempre teve o maior desconto do INSS em seu salário, por exemplo, pode receber o teto se pedir a aposentadoria aos 64 anos de idade e 39 anos de contribuição.

Veja os cuidados ao pedir um aumento na aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 15 jan 2018

Tags:, , ,

Leda Antunes
do Agora

O aposentado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que quer pedir uma revisão do seu benefício deve ter alguns cuidados antes de iniciar o processo. É preciso atenção para não cair em golpes ou errar no pedido.

Pode ter uma revisão quem recebe uma aposentadoria inferior à que tem direito por causa de um erro cometido pelo INSS na hora do cálculo do benefício. Mas identificar essa falha nem sempre é tarefa simples.

O aposentado pode pedir a revisão sozinho no INSS. Porém, se precisar ir à Justiça, é recomendável que procure a ajuda de um advogado especializado em direito previdenciário.

Mesmo que recorra ao Juizado Especial, que não exige representante legal para abrir a ação, o aposentado vai precisar do profissional caso o instituto entre com um recurso.

Justiça manda INSS contar auxílio na aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 13 jan 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora

Trabalhadores que receberam durante algum tempo benefícios por incapacidade podem usar esses períodos na carência para a aposentadoria por idade do INSS, segundo decisão provisória da Justiça Federal em resposta a uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

Essa possibilidade só é válida se o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez foi pago entre dois períodos de contribuição ao INSS.

A determinação judicial deve ser cumprida por todas as agências da Previdência Social no país.

Hoje, só os segurados da região Sul têm o direito de incluir auxílio-doença e aposentadoria por invalidez na contagem da carência da aposentadoria.

Aposentado consulta novo benefício a partir do dia 17

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 12 jan 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

Os novos valores das aposentadorias do INSS deverão estar disponíveis para consulta a partir de 17 de janeiro na página do órgão na internet: meu.inss.gov.br.

Em qualquer um dos sites, o beneficiário pode verificar o valor do pagamento na opção “histórico de crédito de benefício”. É necessário criar senha no próprio site. Confira ao lado o passo a passo.

É possível, porém, que alguns beneficiários só tenham acesso a seus extratos no dia 25, quando terão início os pagamentos de segurados que ganham o piso.

Veja como driblar o prazo de dez anos para revisão

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 04 jan 2018

Tags:, ,

Fernanda Brigatti
do Agora

O segurado que já passou dos dez anos recebendo a aposentadoria e acaba de conseguir um documento que poderia aumentar o benefício não deve se desesperar, pois há chance dele conseguir a revisão.

Apesar de o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) limitar a dez anos o prazo para essas correções, a Justiça tem um entendimento mais vantajoso ao beneficiário.

O ponto chave para driblar o prazo –chamado de decadência no INSS e na Justiça– é apresentar documentos que comprovem, por exemplo, um novo vínculo de emprego, o direito ao tempo especial ou salários mais altos. O segurado deve demonstrar também que não tinha acesso a essa papelada na época em que se aposentou.

Confira como garantir a aposentadoria por idade

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 01 jan 2018

Tags:, ,

Leda Antunes
do Agora

A dona de casa que deixou o emprego para cuidar dos filhos, o trabalhador com idade avançada que foi demitido e o autônomo que parou de pagar os carnês da Previdência Social não precisam abrir mão de ter uma renda no futuro. Eles podem voltar a fazer recolhimentos ao INSS e pedir a aposentadoria por idade, que é mais adequada para esses casos, pois exige menos tempo de contribuição.

Para garantir o benefício, é preciso ter, no mínimo, 15 anos, ou 180 contribuições ao INSS. O segurado só pode pedir essa aposentadoria ao completar 60 anos, no caso das mulheres, e 65 anos, para os homens.

A aposentadoria por tempo de contribuição, por outro lado, fica bem mais difícil para esses segurados, pois, apesar de não ter idade mínima, exige 35 anos de recolhimentos dos homens e 30 anos das mulheres.