Desejo o fim da sabotagem do Governo da Bahia com Vitória da Conquista, diz Herzem

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 12 jul 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WhatsApp-Image-2020-04-27-at-15.51.14-1024x190.jpeg

da Redação

HERZEM GUSMÃO LIBERA CATRACA EM LINHAS URBANAS DE VITÓRIA DA ...
Herzem Gusmão. Foto: Sudoeste Hoje

O prefeito Herzem Gusmão (MDB) tem reagido com altivez contra as investidas do Governo do PT da Bahia contra a cidade de Vitória da Conquista.

“Vou provar que o governo petista está tentando sabotar a cidade. Vou reagir e não vou permitir perversidades contra o nosso povo”, disse o prefeito que lembrou que os recursos são do Governo Federal.

“São vidas preciosas sendo ceifadas por uma doença, cuja letalidade impressiona. Já morreram brasileiros suficientes para lotar mais de um Mineirão de torcedores”, reforçou o prefeito que tem se preocupado com o coronavírus em Conquista.

IBR

A Prefeitura de Vitória da Conquista vai ingressar na Justiça Federal, para obrigar o Governo do Estado, a devolver os leitos retirados do IBR – Instituto Brandão de Reabilitação, que foram contratados pela Sesab – Secretaria de Saúde da Bahia para o tratamento da Covid-19.

O prefeito Herzem Gusmão (MDB), entrevistado nesta 6ª feira (10), na Rádio Bandeirantes, manifestou preocupação com o rompimento de forma abrupta e unilateral do contrato firmado com o IBR.

“Não vou entrar no mérito do contrato firmado, mas achei muto estranho, a atitude do Governo do Estado, que apressadamente, rompeu o contrato sem apresentar nenhuma notificação. A pressa foi devido ao nosso pedido de investigação junto ao Ministério Público Federal e Estadual”, o prefeito disse mais: “O Ministério da Saúde, com a auditoria do DenaSus, vai esclarecer as trapalhadas da Sesab em Conquista”, acrescentou o prefeito Herzem.

Prefeitura inicia auditoria em contas da Emurc

0

Publicado por Editor | Colocado em Política | Data: 14 mar 2017

Tags:, , ,

Redação
foto: Rafael Gusmão

Na última segunda-feira (13), uma auditoria foi iniciada na Emurc. A informação foi passada pelo diretor-presidente da empresa municipal, José William, nesta terça (14), durante audiência na Câmara Municipal. Segundo William, o procedimento irá apurar a real situação da empresa e não há prazo para término.

A atual diretoria estima que, entre dívidas fiscais e débitos com fornecedores, a empresa deve aproximadamente R$ 36 milhões. De acordo com o diretor-presidente, o volume dos débitos levou a Justiça Federal a bloquear as contas da empresa.

“O prefeito municipal nos acompanhou nessas audiências. Conversamos com os juízes. Estamos fazendo um levantamento da real situação da empresa para que a gente possa, junto à Fazenda Nacional, junto à Receita Federal, estabelecer uma negociação. No momento, está mais ou menos sob controle. Mas a gente tem que enfrentar, porque a situação é grave, os débitos são muitos”, afirmou William.