Covid: em nota, médico reage ao Conselho Municipal de Saúde que defende toque de recolher em Conquista e condena o tratamento precoce

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 04 ago 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Resenha_Vermelho_600x65.gif

da Redação

Dr. Augusto Cândido Correia Santos - Policlínica Sagrada Família

O CMS – Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista segue partidarizando e politizando ações de saúde no Município.

Recentemente, em 16 de junho, empresários, médicos e o Delegado do Cremeb de Vitória da Conquista assinaram NOTA DE REPÚDIO contra o órgão.

Na nota, os signatários declararam que o CMS se tornou uma esfera política partidária, e que não tem se preocupado com o combate ao coronavírus que envolve a proteção de vidas preciosas em Vitória da Conquista.

Crítica

O médico conquistense, Dr. Augusto Cândido, professor do curso de Medicina da Uesb – Universidade Estadual do Sudoeste, e membro suplente do CMS, divulgou nota com duras críticas ao Conselho Municipal de Saúde, que vem se tornando um braço do PT em Vitória da Conquista. Com raras exceções, os seus membros são partidários e demonstram despreparo na condução dos trabalhos em defesa da saúde da comunidade. Confira a nota do Dr. Augusto Cândido:

Nota

O Conselho Municipal de Saúde do município de Vitória da Conquista-Bahia, fez um oficio mostrando o desaprovar completo ao tratamento precoce da Covid -19. Este oficio diz que a unanimidade dos conselheiros assina o manifesto. Sou conselheiro suplente e portanto tenho direito a voz e não tenho direito a voto, mas preciso me manifestar e dizer que sou totalmente contrário a este oficio e, como médico, estou no grupo que apoia, difunde e prescreve o tratamento precoce da doença em curso, com as drogas recomendadas em suas dosagens padronizadas, e tão propaladas.

O conselho é do município, e é para controle social, e tudo que é postado lá deve ter responsabilidade no que diz. Em um grupo de WhatsApp dos membros do conselho, há uma função perene como plenária. São feitas votações e decisões.

Há uma defesa partidária clara no conselho e isso não ajuda a desenvolver seu mister. Recentemente chegou a ser sugerido entre os conselheiros, que o governo do estado, devia fazer um toque de recolher na nossa cidade às 14 horas. Se o conselho acha que fazer toque de recolher, às 14 horas, é uma solução da pandemia, que sugira e assuma frente à comunidade.

Antes de existirem reuniões de médicos da cidade para discutir tratamento precoce, sugeri que o conselho encampasse uma bandeira de tratar precocemente e solicitar à Prefeitura a distribuição gratuita dos medicamentos a quem quisesse prescrever, se o paciente aceitasse usar. Minha ideia era disponibilizar ao SUS, já que os pacientes com recurso estão usando tal tratamento.

Fui combatido, me chamaram de “apoiador genocida bolsonariano” e depois disseram que era testar droga nova em cobaias. O Conselho Municipal de Saúde se esquece do SUS, que sua ocupação é debruçar sobre políticas de saúde do SUS, e, na maior parte do tempo,  foca na política partidária.

Augusto Cândido Correia Santos
Médico
professor universitário do curso de medicina da UESB e
conselheiro suplente do CMS

Sociedade civil representada por várias instituições emite nota de repúdio contra o Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 16 jun 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Resenha_Vermelho_600x65.gif

da Redação

No programa Sudoeste Agora, da Rádio Clube FM (95,9), o jornalista e comentarista Humberto Pinheiro destacou uma NOTA DE REPÚDIO, cujo signatários são empresários, médicos e o Delegado do Cremeb de Vitória da Conquista.

Alegam os signatários da nota, que o órgão se tornou uma esfera política partidária, e que não tem se preocupado com o combate ao coronavírus que envolve a proteção de vidas preciosas.

“O CMS de forma irresponsável e leviana tentou colocar em dúvida os dados reconhecidamente confiáveis da Secretaria Municipal de Saúde, disse o prefeito Herzem Gusmão (MDB), a nossa reportagem.

AC: Nota de Repúdio à Violência – Federação Médica Brasileira

Nós, abaixo assinados, representantes de entidades que compõem a sociedade civil organizada e membros da comunidade conquistense, repudiamos integralmente, através da presente nota, as declarações caluniosas feitas por membros do Conselho Municipal de Saúde e divulgadas na imprensa de nossa cidade. Tais declarações demonstram ter por objetivo atacar o excelente trabalho desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista no controle, prevenção e divulgação de dados sobre a Covid-19 em nosso município.

Importante frisar que parte de nós está, através do Comitê de Representação Civil e Institucional, – formado por diversos segmentos e variados setores da sociedade conquistense – acompanhando semanalmente os dados de Vitória da Conquista em relação à propagação do vírus em nossa cidade. Temos recebido informações detalhadas do Comitê Gestor de Crise, em reuniões organizadas pela Prefeitura. São dados técnicos elaborados por especialistas em saúde e conceituados estatísticos, mas, estranhamente, o Conselho Municipal de Saúde, que promove alarido na imprensa, tem se furtado de participar das referidas reuniões há mais de 15 dias, mesmo tendo assento no referido comitê representativo. O espaço é de extrema importância para o debate e o conhecimento da situação que nos encontramos no momento. Tal ausência causa estranheza e demonstra desinteresse em conhecer a realidade municipal em relação à Covid-19.


É necessário abandonar as questões políticas e se focar nas questões de Saúde Pública que, hoje, se impõem, em nível nacional, acima de qualquer outro assunto ou ação em nosso país. Ao declarar que a Prefeitura omite dados sobre a doença em Vitória da Conquista, o Conselho Municipal de Saúde não só falta com a verdade, como o faz com o conhecimento de que o município tem um dos boletins mais transparentes do Estado da Bahia, cujos dados são diariamente publicados no site oficial da Prefeitura.

Desta forma, solicitamos ao Conselho Municipal de Saúde que atenha suas preocupações com a saúde da nossa população, em vez de focar em ataques que abandonam as questões sanitárias e demonstram, exclusivamente, estratégias de cunho político partidário em detrimento ao cuidado com os conquistenses.

Denúncias falsas e fraudulentas merecem o total repúdio de uma sociedade que antes de tudo está preocupada com o que mais importa: a vida e a saúde do ser humano.

Diante do exposto, repudiamos, com veemência, as declarações de membros do Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista, por não terem compromisso com a verdade.

Vitória da Conquista, 16 de junho de 2020.

Abmael Alves de Brito
Provedor da Santa Casa de Misericórdia

Alcides José de Santana Neto
Unimec – Unidade Médico Cirúrgica de Vitória da Conquista

Aloísio Alan Costa Fernandes
Médico – Diretor Clínica Ortoderm

Cláudio Mendes Marinho de Andrade
Presidente da Associação das Indústrias de Vitória da Conquista – AINVIC

Clodoaldo Cadete Fernandes Costa
Médico – Diretor Clínica Sonnar

Clovis Sousa Marques
Presidente Interino da Câmara dos Dirigentes Lojistas

Eber Paim do Amaral Júnior
Superintende Boulevard Shopping

Edvaldo Paulo de Araújo
Presidente do Conselho Consultivo de Vitória da Conquista

João Luiz dos Santos Jesus
Presidente do Sincomerciovc – Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Vitória da Conquista

Liomar Couto Leal
Médico – Diretor Presidente da Unimed Sudoeste

Luis Cláudio Menezes Carvalho
Médico – Delegado Regional do Cremeb em Vitória da Conquista – Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia

Márcio Pedro da Costa
Presidente da ACIVIC – Associação Comercial e Industrial de Vitória da Conquista

Ricardo Alexandre Alves Ferreira
Superintendente da Santa Casa de Misericórdia

Uagnis Silva de Souza
Médico – Membro do Conselho Consultivo