Tarifa social dá desconto na conta de luz; veja como funciona e como se inscrever

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 05 out 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

G1

Famílias de baixa renda têm direito ao desconto na conta de luz. É a chamada tarifa social, que vale somente para consumidores inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) ou que sejam beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

  • Famílias inscritas no Cadastro Único com renda familiar per capita menor ou igual a meio salário mínimo (R$ 550);
  • Idosos com 65 anos ou mais ou pessoas com deficiência, que recebam o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC);
  • Famílias inscritas no Cadastro Único com renda mensal de até 3 salários mínimos (R$ 3.300), que tenham no domicílio portador de doença ou deficiência (física, motora, auditiva, visual, intelectual e múltipla) cujo tratamento, procedimento médico ou terapêutico exija o uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que, para o seu funcionamento, demandem consumo de energia elétrica.

Para saber a renda per capita, é preciso somar todos os rendimentos recebidos pela família e depois dividir o valor total pelo número de integrantes para chegar ao valor final.

O desconto da tarifa social é dado de acordo com o consumo mensal de cada família, que varia de 10% a 65%, até o limite de consumo de 220 kWh (quilowatts-hora por mês), 

Estudo aponta que tarifa da conta de luz precisa subir mais 27% para cobrir gastos

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 19 set 2021

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

A TARDE

Nova bandeira tarifária provoca cobrança extra de R$ 14,20 a cada 100 KW/h consumidos | Foto: Mila Cordeiro | Ag. A TARDE - Foto: Mila Cordeiro | Ag. A TARDE

A chamada “bandeira da escassez hídrica” não vai ser suficiente para conter os gastos extras para geração de energia elétrica. Ela precisaria subir 27% para dar conta das despesas provocadas pela falta de chuvas nos reservatórios das hidrelétricas. É o que aponta os cálculos da consultoria Megawatt de acordo com o site UOL.

A nova bandeira tarifária, que deve durar até abril do ano que vem, provoca uma cobrança extra de R$ 14,20 a cada 100 KW/h consumidos. Ainda assim, segundo o estudo, isso causaria um deficit de R$ 5 bilhões para cobrir os gastos adicionais.

De acordo com a presidente da consultoria, Ana Carla Petti, para cobrir esse deficit, o ideal seria a taxa subir para R$ 18 a cada 100 KW/h consumidos. A consultoria informa ainda que a arrecadação estimada com a nova taxa deve ser de R$ 24 bilhões. Entretanto, os gastos provocados pela escassez de chuvas e a consequente necessidade de ligar a todo vapor usinas térmicas, que são fontes de energia muito mais caras que as hidrelétricas, terão um gasto de aproximadamente R$ 29 bilhões.

Ainda de acordo com Petti, o gasto com o chamado risco hidrológico é o fator que mais pesa nessa conta: R$ 20 bilhões.

A consultoria informa também que a cada R$ 1 bilhão de despesas descobertas no setor, o consumidor pode ter de arcar com até 1 ponto percentual da alta na conta de luz. Isso significa que se o deficit de R$ 5 bilhões se concretizar até o ano que vem, as empresas de energia poderão repassar um aumento de cerca de 5% ao consumidor.

Conta de luz seguirá com bandeira vermelha patamar 2 em setembro

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 30 ago 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que a conta de luz seguirá em setembro com a bandeira tarifária vermelha patamar 2, a mais cara do sistema. O sistema de bandeiras tarifárias é uma cobrança adicional aplicada às contas de luz quando o custo de produção de energia aumenta. O valor extra é reflexo da crise hídrica que afeta os reservatórios das usinas hidrelétricas. Para preservar água, o governo acionou as usinas termelétricas, que são mais caras e mais poluentes.

Atualmente, o valor da cobrança adicional está em R$ 9,49 por 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos. Diferentemente de meses anteriores, desta vez, a Aneel não incluiu o valor da bandeira tarifária no comunicado.

O valor da bandeira vermelha patamar 2 já tinha sido reajustado em 52% para o mês de julho, passando de R$ 6,24 por 100 kWh para os atuais R$ 9,49.

Taxa extra na conta de luz pode até dobrar por medidas para evitar racionamento

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 25 ago 2021

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

As medidas adotadas pelo governo para evitar um racionamento de energia elétrica vão custar caro para o consumidor. A reportagem apurou que novos cálculos internos do governo apontam para a necessidade de que a bandeira vermelha nível 2, hoje em R$ 9,49 a cada 100 quilowatts-hora (kWh), seja elevada para algo entre R$ 15 e R$ 20. Há ainda um cenário-limite de até R$ 25, mas é improvável que ele seja adotado.

Na próxima sexta-feira, 27, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve definir qual bandeira vai vigorar nas contas de luz do mês de setembro. Como não há sinal de melhora nas condições de abastecimento e diante da situação crítica dos reservatórios das usinas hidrelétricas, a expectativa é que a bandeira vermelha nível 2 seja mantida até o fim do ano.

Em junho, a agência abriu consulta pública para decidir se manteria a taxa extra em R$ 9,49 ou se aumentaria o valor para R$ 11,50. Esses valores, no entanto, foram propostos pela Aneel antes das ações adotadas pela Câmara de Regras Excepcionais para a Gestão Hidroenergética (Creg), grupo presidido pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e criado por meio da Medida Provisória 1055.

Desde que o comitê foi criado, o governo adotou diversas ações para tentar evitar apagões ou ainda a necessidade de um racionamento de energia. A termelétrica William Arjona, em Mato Grosso do Sul, por exemplo, tem um custo variável superior a R$ 2,4 mil por megawatt-hora (MWh), e a importação de energia da Argentina e do Uruguai, por exemplo, custa mais de R$ 2 mil por megawatt-hora (MWh). Por dia, o Brasil importa 2 mil megawatts dos países vizinhos.

…Leia na íntegra

Aneel mantém bandeira vermelha na conta de luz em agosto

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 02 ago 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu manter a bandeira vermelha, patamar 2, para o mês de agosto. Com isso, o custo de cada 100 kilowatt-hora (kWh) consumido continua sendo de R$9,492. Segundo a agência, não houve mudança nos cenários hidrológicos do país. Ou seja, os reservatórios das usinas hidrelétricas ainda sofrem com o período de seca, forçando o uso de fontes de energia mais caras.

“Agosto inicia-se com igual perspectiva hidrológica, com os principais reservatórios do SIN [Sistema Interligado Nacional] em níveis consideravelmente baixos para essa época do ano. Essa conjuntura sinaliza horizonte com reduzida capacidade de produção hidrelétrica e necessidade de acionamento máximo dos recursos termelétricos”, explicou a Aneel.

Em períodos de seca e consequente baixa nos níveis dos reservatórios, é necessário captar energia de outros tipos de usina, como as termelétricas. Esse tipo de usina gera energia a partir de combustíveis fósseis, como diesel e gás. Além de ser mais poluente, é mais cara. Por isso, quando as termelétricas são acionadas, o custo da geração de energia aumenta e a bandeira tarifária muda.

Dentre as dicas trazidas pela Aneel para reduzir o valor da conta de luz, estão o uso racional do chuveiro elétrico (banhos mais curtos e em temperatura morna), do ar condicionado (manter os filtros limpos e reduzir ao máximo seu tempo de utilização) e do ferro de passar (juntar roupas para passar de uma só vez e começar por aquelas que exigem menor temperatura).

Conta de luz terá cobrança extra em fevereiro

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 01 fev 2021

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-redes-sociais-ano-novo.gif

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou na última semana, que a bandeira tarifária de fevereiro seguirá amarela – o que representa uma taxa extra de R$ 1,343 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

A cobrança também vigorou no mês de janeiro. Em dezembro, a Aneel chegou a aplicar a bandeira vermelha 2, a maior do sistema (entenda abaixo). Segundo a Aneel, fevereiro é um mês típico do período de chuvas nas regiões das principais usinas hidrelétricas, mas os principais reservatórios do sistema “vêm apresentando recuperação lenta de níveis em função do volume de chuvas abaixo do padrão histórico para esse período do ano”.

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo de geração de energia. Com os reservatórios baixos, a perspectiva é de alta no custo da energia já que exige o acionamento de mais térmicas, que geram energia mais cara.

Coelba emite nota sobre “fake news” envolvendo conta de luz

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 07 jan 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-natal-antecipado-1-1.gif

A Coelba esclarece que a empresa possui dois formatos para pagamento da conta de energia. Um deles é a já conhecida fatura com código de barras e o outro é a fatura com boleto bancário. O boleto é um título de cobrança registrado em um banco e os campos localizados na parte inferior da fatura são preenchidos com o nome do banco e os dados do cliente.

Para esclarecimentos de dúvidas o cliente pode entrar em contato com a Coelba através do telefone 116 (ligação gratuita), pelos perfis das redes sociais, em atendimento por mensagem.

Conta de luz vai ficar mais barata a partir de janeiro

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 24 dez 2020

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 22-12-02-image-2.png

Em janeiro de 2021, as contas de luz ficarão mais baratas. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, que acionará bandeira amarela no próximo mês, com custo adicional de R$ 1,343 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Os consumidores vão continuar pagando um adicional, mas o valor será inferior ao vigente em dezembro. Neste mês foi acionada bandeira vermelha 2, patamar mais alto do sistema, com cobrança de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

Segundo a agência reguladora, a previsão de chuvas para o mês que vem sinaliza elevação no nível dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN), o que possibilita o aumento na produção de energia nas usinas hidrelétricas. A agência, no entanto, reforça ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

Conta de luz voltará a ter cobrança de taxa extra em dezembro

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 01 dez 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 22-12-02-image-2.png

Os consumidores de todo o Brasil pagarão mais caro na conta de luz a partir desta terça-feira (1º). A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) decidiu reativar as bandeiras tarifárias nas contas de luz e estabeleceu patamar vermelho 2 para o mês de dezembro. Esse é o nível com condições ainda mais custosas para geração de energia.

Em reunião extraordinária, a Aneel decidiu que será cobrada a bandeira vermelha patamar 2, cujo valor é o maior no sistema de bandeiras da agência. Com isso, a cobrança extra será de R$ 6,24 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Aneel adia para julho reajuste na conta de luz de seis distribuidoras

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 15 abr 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Resenha_Vermelho_600x65.gif

Fonte:G1

Nesta terça-feira (14), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) adiou, até o fim de junho, a aplicação de reajustes de três distribuidoras: Coelba (Bahia), Enel Ceará e Cosern (Rio Grande do Norte).

As novas tarifas dessas empresas deveriam começar a vigorar no dia 22 de abril, mas só devem incidir nas contas de luz a partir de 1º de julho. Na última semana, a Aneel já tinha adotado a mesma medida para os reajustes da CPLF Paulista, da Energisa Mato Grosso e da Energisa Mato Grosso do Sul. Nos três casos, a nova tarifa também foi empurrada para julho.

Segundo a agência, o adiamento foi pedido pelas próprias empresas e é uma medida de enfrentamento à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Ainda de acordo com a Aneel, a perda de receita das distribuidoras durante esse adiamento será levada em consideração no cálculo de reajustes futuros.

Estado pagará conta de luz de mais de 670 mil baianos pelos próximos três meses

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Geral | Data: 02 abr 2020

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Resenha_Vermelho_600x65.gif

O Governo da Bahia vai assumir o pagamento da conta de luz de mais de 670 mil pessoas pelos próximos noventa dias, para aqueles que tenham Cadastro Social e consumam até 80kW por mês. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (1º).

De acordo com o Governo, um projeto de lei que viabiliza a ação será enviado para a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na quinta-feira (2). Ao todo, serão mais de 677 mil famílias baianas ajudadas por essa iniciativa.

A iniciativa é uma tentativa de auxiliar as pessoas no período da pandemia do coronavírus, que afeta a economia e impede que muitos trabalhadores obtenham renda.

Com bandeira vermelha, conta de luz ficará mais cara em agosto

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 02 ago 2019

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), já confirmou, e irá acionar neste mês de agosto a bandeira tarifária vermelha, no primeiro patamar. Com isso, as contas de luz terão uma cobrança extra de R$ 4 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Em julho, a agência usou a bandeira amarela, que também tem uma taxa extra. Para justificar a bandeira vermelha, a Aneel informou que agosto é um mês típico da estação seca nas principais bacias hidrográficas nas regiões das usinas hidrelétricas. Isso aumenta o custo de produção de energia.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 pela Aneel como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia gerada por meio de usinas térmicas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração de eletricidade.

Com bandeira amarela, conta de luz ficará mais cara em julho

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 01 jul 2019

Tags:,

A partir desta segunda-feira (01), a conta de luz está mais cara, em decorrência da bandeira tarifária utilizada como referência nas contas deste mês ser a amarela. Com a medida, as cobranças terão um acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora consumidos, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em comunicado divulgado na última sexta-feira (28).

O adicional retorna às contas após a autoridade reguladora ter definido bandeira verde em junho, situação em que não é cobrado acréscimo nas contas. No comunicado, a Aneel justificou a bandeira amarela pelo fato de julho ser um mês “típico da seca nas principais bacias hidrográficas do país”.

“A previsão hidrológica para o mês sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios. Esse cenário requer o aumento da geração termelétrica, o que influenciou o aumento do preço da energia (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) em patamares condizentes com o da Bandeira Amarela”, justificou a agência.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico e o preço da energia. Os recursos pagos pelos consumidores vão para uma conta específica e depois são repassados às distribuidoras de energia para compensar o custo extra da produção de energia em períodos de seca.

Conta de luz tem reajuste de 6,22% na Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Geral | Data: 17 abr 2019

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

A conta de luz ficará mais cara para os Baianos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, autorizou nesta última terça-feira (16) um reajuste médio de 6,22% nas tarifas de energia elétrica para a Bahia. A taxa está acima da inflação oficial do país (IPCA – Índice de preços ao Consumidor) em 2018, que foi de 3,75%.

O reajuste já começará a valer a partir do dia 22 de abril, para os cerca de seis milhões de clientes da Coelba. O consumidor só irá perceber essa variação, de forma mais significativa, nas faturas recebidas a partir de maio.
 
Para os clientes atendidos em baixa tensão, que inclui os clientes residenciais, o reajuste médio será de 6,67%. Já os clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, o reajuste será de 5,09%. Para definição da tarifa de energia, a ANEEL também considera diversos fatores: os custos com encargos setoriais representam 7,7% do total da conta média de energia; tributos (ICMS/PIS/COFINS) 27,1%; despesas com a compra da energia 31,3%; transmissão da energia 5,5%; e custos de operação, manutenção, expansão do sistema, administração do serviço e remuneração dos investimentos 28,4%.

Governo publica decreto que reduz subsídios na conta de luz

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia, Geral | Data: 28 dez 2018

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-candeias-premium.gif

Foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (28), um decreto assinado pelo presidente Michel Temer, que tem como objetivo reduzir gradativamente os descontos concedidos em tarifa de uso do sistema de distribuição e tarifa de energia elétrica, bancados pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), paga por todos os consumidores.

A nova medida passa a valer a partir de 1º de janeiro de 2019, nos respectivos reajustes ou procedimentos ordinários de revisão tarifária. Os descontos serão reduzidos à razão de 20% ao ano sobre o valor inicial, até que a alíquota seja zero”, diz o decreto.

Bandeira vermelha permanece e conta de luz continuará mais cara em outubro 

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 04 out 2018

Tags:,

Da Redação

Uma noticia triste para os brasileiros, a bandeira tarifária acionada para o mês de outubro é a vermelha – patamar 2 – com custo de R$ 5 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos, resumindo conta mais cara. De acordo com a Aneel, esse custo a mais é repassado para o cidadão por conta das condições hidrológicas ainda desfavoráveis.

A bandeira vermelha patamar 2, está no quinto acionamento seguido e é preciso reforçar as ações relacionadas ao uso consciente e combater o desperdício de energia. Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos; selecionar a temperatura morna no verão; verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo, são algumas opções para economizar com o chuveiro elétrico.

Transtornos para realizar o pagamento da conta de luz continua

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 15 jun 2018

Tags:, ,

Da Redação

Após o  impasse entre a Coelba e a Caixa Econômica Federal a cerca da renovação do contrato, desde o início do mês, as lotéricas não recebem mais o pagamento das contas de energia em toda a Bahia. O que vem gerando uma grande confusão para o consumidor na hora de pagar a conta.

As filas para conseguir realizar o pagamento nos locais que recebem,  estão cada vez maiores e demoradas, o  número de consumidores insatisfeitos com a situação é enorme. Com a exclusão das lotéricas são 24 pontos de pagamentos a menos em Vitória da Conquista. Agora, o pagamento dessas contas só acontece em pontos autorizados da Coelba como algumas lojas, mercados e farmácias.

Em busca de amenizar as filas quilométricas, a Coelba informou que até o fim do mês, mais 10 pontos de pagamentos serão autorizados. Consumidores como Jamile Santos esperam que a situação seja normalizada logo. ” Eu espero que isso seja resolvido, não posso perder esse tanto de tempo em uma fila, só para pagar uma conta de luz”, disse Jamile.

 

Conta de luz será mais cara neste mês de maio

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia | Data: 02 maio 2018

Tags:,

Da Redação

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mudou a bandeira tarifária de verde para amarela neste mês de maio. Com isso, os consumidores pagarão uma conta de luz mais cara.

O valor cobrado com a alteração será de R$ 1 a cada 100 kilowatt hora (kWh) consumidos. Segundo a Aneel, a mudança ocorre em razão do final do período chuvoso. Ainda conforme a Agênia, com o início do período seco, cai o volume de chuva sobre os reservatórios das principais usinas hidrelétricas geradoras do país. Com isso, há a necessidade de se fazer uso da energia produzida pelas usinas termelétricas, que têm maior custo de produção.

Composto pelas cores verde, amarela e vermelha (patamar 1 e 2), o sistema de bandeiras foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica.

Com a adoção da bandeira amarela, a Aneel aconselha os consumidores a adotar hábitos que contribuam para a economia de energia, como tomar banhos mais curtos utilizando o chuveiro elétrico, não deixar a porta da geladeira aberta e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar-condicionado.

Conta de luz na Bahia ficará mais cara a partir de abril

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia | Data: 16 mar 2018

Tags:, ,

Da Redação


Os consumidores baianos, a partir do próximo mês, terão que pagar mais caro pela energia elétrica. Isso porque a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a proposta reajuste da  tarifa residencial em 15,42%. Agora, as propostas aguardam votação dos diretores da Aneel, que deve ocorrer no dia 17 de abril. A votação é pública e pode ser acompanhada no site da autarquia. Sendo aprovados, os reajustes passam a valer no dia 22 de abril.

Segundo a Aneel, o aumento tem a ver com a revisão tarifária, que está presente no contrato de concessão de serviço e que, no caso da Coelba, ocorre a cada cinco anos. Para a definição dos índices de reajuste, a agência nacional diz que avalia os investimentos feitos pela concessionária e também as remunerações, a fim de estabelecer um novo equilíbrio financeiro.

A revisão tarifária não tem relação com os ajustes anuais feitos pela Coelba, que envolvem a readequação dos custos de operação, manutenção e administração do serviço.

Para além das tarifas residenciais, a Aneel propõe reajuste de 15,48% para consumidores de baixa tensão (soma de residenciais e pequenos comerciantes); e 13,88% para consumidores de alta tensão (indústrias). O efeito médio desses reajustes, para ambos os grupos, é de 15,01%.

Clientes com maior consumo de energia já podem aderir à tarifa branca

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia | Data: 02 jan 2018

Tags:,

Da Redação

Desde a última segunda (1º), clientes que consomem mais que 500 quilowatts-hora por mês e que concentram seu consumo fora do horário de pico podem aderir à tarifa branca e gastar menos com a conta de luz.  Os consumidores que tiverem interesse no novo regime de cobrança devem procurar a distribuidora que atende sua região.

A tarifa branca é um regime tarifário que considera o horário do consumo para definir do preço da energia. O modelo só é vantajoso para quem consegue gerenciar seu consumo e concentrar o uso de eletrodomésticos e chuveiro elétrico entre 22h de um dia e 17h do dia seguinte. Em contrapartida, entre 17h e 22h, a energia pode ficar até cinco vezes mais cara.

Para famílias que trabalham ou estudam o dia todo e chegam em casa no fim da tarde, é melhor continuar no regime atual, por meio do qual o consumidor paga o mesmo valor pela energia em todos os horários do dia, seja manhã, tarde, noite e madrugada. Já escritórios que só funcionam em horário comercial e pessoas que estudam ou trabalham à noite podem se beneficiar com a mudança.

O objetivo da tarifa branca é desestimular o consumo no horário de pico para dar mais segurança ao sistema elétrico. Os valores da energia cobrada por cada empresa, bem como os horários de pico de cada uma, estão disponíveis no site da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Neste ano, apenas clientes com consumo médio mensal acima de 500 kWh poderão migrar. A partir de janeiro de 2019, consumidores com consumo médio mensal acima de 250 kWh poderão migrar para o novo regime. Finalmente, a partir de janeiro de 2020, todos poderão migrar.