Ato de repúdio à liminar da ‘Cura Gay’ é realizado em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 set 2017

Tags:, ,

Da Redação
fotos: Rafael Gusmão


Na manhã desta sexta-feira (22), foi realizado, em Vitória da Conquista, um ato de repúdio à liminar da ‘Cura Gay’. Nesta semana, o Juiz Federal Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14° Vara do Distrito Federal, acatou uma liminar que busca regularizar o uso de terapias de “reversão sexual”, permitindo que a homossexualidade e todas orientações sexuais e identidades de gênero sejam tratadas como doença.

A manifestação intitulada “Frente Conquistense contra a liminar da Cura Gay” aconteceu na praça 9 de Novembro, no Centro da cidade e teve como objetivo chamar a atenção das pessoas para a decisão que consideram os homossexuais pessoas doentes.

Com cartazes, faixas e a tradicional bandeira colorida, símbolo da das minorias sexuais, dezenas de pessoas se reuniram no local. Durante a concentração do movimento na praça, foram realizadas algumas  intervenções artísticas como música, dança e teatro, além de diálogos com profissionais atuantes em diferentes áreas na comunidade.

“Cura Gay” é tema de debate em Vitória da Conquista

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Bahia, Brasil, Cultura, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 29 ago 2013

Tags:, ,

Da Redação

Ordem dos Advogados do Brasil, sessão de Vitória da Conquista, traz dois convidados para discutir porque a homossexualidade ainda é alvo de preconceito na sociedade.

CURA-GAYEstá marcado para acontecer em Vitória da Conquista um debate sobre um assunto bastante comentado pela população brasileira e de grande repercussão na mídia e nas redes sociais nos últimos meses: A “Cura Gay”. O autor do projeto é o deputado João Campos (PSDB-GO). A proposta permitia o tratamento por psicólogos de pacientes que quisessem “reverter” a homossexualidade.

No dia 02/07, o mesmo deputado apresentou à Mesa da Câmara um requerimento em que pedia a retirada de tramitação da sua proposta na Casa. Segundo o deputado, a manifestação pública do seu partido, por meio de nota, contrária ao projeto, “inviabilizou, sumariamente, a possibilidade de sua aprovação”. O arquivamento do projeto foi aprovado pela Câmara no mesmo dia.

…Leia na íntegra