Dinheiro desviado da Petrobras foi fundamental para eleição de Wagner em 2006, diz Cerveró

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 03 jun 2016

Tags:, , , , ,

por Mateus Novais

IMG_0768

Uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, desta sexta-feira (3), traz detalhes da delação premiada do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró. Em seu depoimento para a Operação Lava Jato, Cerveró afirmou que a campanha de governador da Bahia em 2006 do ex-ministro Jaques Wagner (PT) recebeu recursos da comercialização de petróleos e derivados no mercado internacional por intermédio do ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli.

Na delação, o ex-diretor da Petrobrás garante que o dinheiro recebido por Jaques Wagner foi fundamental para garantira a sua primeira eleição como governador. “Em 2006 Jacques Wagner era o azarão, o terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto para o governo da Bahia. O apoio financeiro dado por Gabrielli foi o que permitiu Jacques Wagner vencer a eleição, contra os prognósticos iniciais”, afirmou Cerveró, em seu termo de colaboração 31, fechado com a Procuradoria Geral da República e tornado público nesta quinta-feira, 2, por ordem do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

Cerveró apontou, ainda, que Wagner “teve participação decisiva na indicação de Gabrielli para a presidência da Petrobrás”. “Ambos integravam a chamada ‘República dos Caranguejos’, ao lado de Marcelo Déda (governador de Sergipe, morto em 2013) e Humberto Costa (senador de Pernambuco).” – todos membros do PT. “Houve uma disputa grande para o cargo. O nome de Gabrielli foi apoiado pela ‘República dos Caranguejos”, contou o delator. …Leia na íntegra

Lula teme que José Dirceu faça acordo de delação premiada

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 25 jul 2015

Tags:, , ,

Lava Jato: ex-presidente Lula teme que seu ex-ministro o delate 

Diário do Poder

Homem forte do Governo Lula, Dirceu pode fazer a delação premiada: Fotos: AE

Após haver abandonado José Dirceu desde os tempos do julgamento do mensalão, o ex-presidente Lula recomendou à cúpula do PT, esta semana, “dar atenção” ao “Zé”, seu ex-ministro da Casa Civil. Ele teme que Dirceu feche acordo de delação premiada para não voltar à cadeia. Até lulistas “religiosos” concordam: eventual delação de Dirceu pode levar Lula a conhecer o significado de um longo período na Papuda.

Lula e a cúpula do PT confiam que Dirceu é “guerreiro” e que, como no mensalão, pode mofar na cadeia, mas não entrega a “companheirada”.

Hoje a maior prioridade de José Dirceu não é a “causa”, mas preservar a liberdade de conviver com a alegria da filha, garotinha de 6 anos.

Após a Justiça negar habeas corpus preventivo para José Dirceu, acendeu a “luz vermelha” na cabeça, disse Lula a dirigentes do PT.

Na tarde desta sexta-feira (24), houve momento de pânico, no PT, com os rumores de prisão iminente de José Dirceu. Mas era rebate falso.