Detran-BA amplia monitoramento para evitar fraudes nos exames de habilitação

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Geral | Data: 27 ago 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

Fonte: Ascom/Detran-BA

Candidatos à primeira Carteira Nacional de Habilitação ou à renovação da CNH seguem um ritual de identificação estabelecido pelo Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) para evitar fraudes durante a realização dos exames práticos.

No local da prova, o candidato deve se identificar aos servidores que, respeitando o distanciamento, avaliam se a fotografia apresentada é compatível com o aluno. Em seguida, nova checagem por meio da biometria assegura ao órgão a autenticidade do documento apresentado no início do processo para a retirada da CNH. A conferência somente é concluída após a apresentação do documento, mais uma vez, antes do embarque do candidato no carro ou motocicleta, para a realização da prova.

Nesta semana, dois homens tentaram fraudar o exame para a categoria A (moto), no pátio da sede do órgão, em Salvador. Um deles se passava pelo verdadeiro candidato, porém a tentativa foi descoberta durante a biometria. Os dois foram encaminhados à Central de Flagrantes, autuados por falsidade ideológica e utilização de falsa identidade (artigos 307 e 299) do Código Penal.

Risco que não vale a pena, conforme aconselha o coordenador da Banca Examinadora do Detran-BA, capitão Ricardo Anunciação. “É mais fácil aprender a dirigir e aplicar as regras do Código de Trânsito Brasileiro, ao invés de estudar maneiras ilícitas para conseguir a habilitação, se arriscando para burlar o acompanhamento rigoroso dos examinadores. Responder a processo e macular o seu nome não tem preço. Todas as etapas são monitoradas e certamente a artimanha não vai passar”, enfatiza.

Operação da Polícia Federal cumpre mandados contra fraudes na previdência

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Polícia | Data: 23 jun 2021

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_blog_728x90px_SEVILHA_PEL-1.gif

G1

Na manhã desta quarta-feira (23), a Polícia Federal deflagrou uma operação, em conjunto com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que visa desarticular grupo criminoso que fraudava benefícios previdenciários em diversos estados do Brasil.

De acordo com a PF, a operação Senha Forte cumpre três mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária, expedidos pela Justiça da Bahia para as cidades de Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos e São Paulo, todas no estado de São Paulo. Ainda segundo a PF, os alvos são pessoas que tinham por função arregimentar falsos dependentes/curadores nos estados.

O valor do prejuízo estimado com as fraudes supera R$ 31 milhões, relacionados a mais de 100 benefícios previdenciários suspeitos. A Pf destaca que esses números devem aumentar com o avançar das investigações.

Conforme apurado, o grupo criminoso promovia a inclusão fraudulenta de dependentes/curadores fictícios nos sistemas do INSS, para conseguir valores indevidos. As investigações que culminaram na operação desta quarta-feira tiveram início com a prisão em flagrante de duas mulheres em Feira de Santana, em maio de 2020, no momento em que tentavam sacar de forma fraudulenta cerca de R$ 80 mil referentes a um benefício manipulado.

Os envolvidos responderão por diversos crimes, dentre eles associação criminosa, estelionato previdenciário, inserção de dados falsos em sistemas de informações, dentre outros, com penas que, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

PF faz operação contra fraudes no pagamento do auxílio emergencial na Bahia e mais 3 estados

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Geral, Polícia | Data: 18 fev 2021

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 22-12-02-image-2.png

Fonte:G1

Nesta quinta-feira (18), a Polícia Federal (PF) deflagrou uma operação para combater fraudes no pagamento do Auxílio Emergencial. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na Bahia, Paraíba, Tocantins e em Minas Gerais.

De acordo com as informações, a suspeita é que criminosos usavam recursos do auxílio emergencial, de pessoas que não tinham solicitado a ajuda, e usavam os valores para o pagamento de boletos. A ação busca provas da atuação de fraudadores. A investigação começou a partir de reclamações feitas na Caixa e o cruzamento de dados com o núcleo de inteligência da PF.

Identificação de fraudes em benefício do auxílio emergencial gera economia de R$ 4,5 bilhões

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 06 fev 2021

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 22-12-02-image-2.png

A.Brasil(conteúdo)

O cruzamento de dados dos beneficiários do auxílio emergencial permitiu que a Controladoria-Geral da União (CGU) rastreasse 2,7 bilhões de cadastros que não tinham direito ao recurso. O cancelamento de benefícios indevidos trouxe uma economia de R$ 4,5 bi aos cofres públicos.

Os dados foram repassados pelo ministro da CGU, Wagner Rosário, em entrevista ao programa Brasil em Pauta.

Esta não foi a única ação realizada pela CGU para combater a corrupção durante a pandemia. Foram quase 50 operações destinadas à verificação de desvios de recursos no combate à covid-19 , além da criação de um painel para verificação de preços dos insumos usados no combate ao coronavírus.

Polícia Federal faz operação contra fraudes no auxílio emergencial

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 10 dez 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 22-12-02-image-2.png

Uma operação contra suspeitos de fraudar o auxílio emergencial, está sendo realizada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (10). A ação ocorre em 14 estados do país. Ao todo, foram expedidos sete mandados de prisão, 42 de busca e apreensão. Também foram determinados o bloqueio de valores de até R$ 650 mil em diversas contas que receberam o benefício irregularmente.

A operação ocorre nos estados da Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba, Espírito Santo, Santa Catarina, Tocantins, Paraná, Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Maranhão, Piauí e Mato Grosso do Sul.

Segundo a PF, a ação é parte de uma estratégia coordenada contra as fraudes entre a própria PF, Ministério Público Federal (MPF),  Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União (CGU),  Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério da Cidadania.

Federação de Bancos alerta para aumento de fraudes durante a pandemia

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 23 set 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_oeste_park_setembro-1.gif

A.Brasil

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) mostrou em um levantamento, o crescimento de tentativas de fraudes financeiras contra os brasileiros durante a pandemia de covid-19. Neste período, as instituições registraram aumento de 80% nas tentativas de ataques de phishing – que se inicia por meio de recebimento de emails que carregam vírus ou links e que direcionam o usuário a sites falsos.

O golpe do falso motoboy, em que é oferecido o serviço para recolher o cartão na casa da pessoa, teve aumento de 65% durante o período de isolamento social. Já os golpes do falso funcionário e falsas centrais telefônica cresceram 70%. Além disso, mensagens com ofertas atrativas, clonagem de contas de WhatsApp e avisos para que as pessoas recadastrem urgentemente seus dados junto a uma instituição são algumas das situações usadas para os golpes.

Segundo a Febraban, no período da quarentena houve ainda alta de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos, o que resultou em uma campanha de alerta com o apoio da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, vinculada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e do Banco Central.

Defensoria Pública da União pede suspensão de matrículas na Ufba após denúncias de fraudes nas cotas

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Educação, Geral, Justiça | Data: 13 fev 2020

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pel.gif

Fonte:

Nesta semana a Defensoria Pública da União na Bahia (DPU-BA) entrou com um pedido de suspensão das matrículas na Universidade Federal da Bahia (UFBA), nos cursos de Bacharelado Interdisciplinar (BI) e nos Cursos de Progressão Linear (CPL), após alunos denunciarem suspeitas de fraudes no sistema de cotas.

A ação foi ajuizada pelos defensor regional de Direitos Humanos (DRDH) na Bahia, Vladimir Correia, e pede a apuração da seleção de alunos autodeclarados pardos e negros, mas que não têm fenótipo que condizem com as cotas. De acordo com o defensor, o pedido de suspensão acontece até que seja apurada a veracidade das declarações fornecidas pelos estudantes. Os candidatos que se sentiram lesados, procuraram a DPU após buscarem os nomes e rostos dos selecionados nas redes sociais e afirmarem que eles não se aplicam a lei das cotas.

“O intuito da DPU não é desqualificar a autodeclaração firmada pelo aluno, mas tão somente tornar evidente a plausibilidade das denúncias e representações recebidas, demonstrando ser imprescindível a avaliação de todos os candidatos por uma comissão específica, em momento anterior à matrícula”, afirmou Vladimir Correia.

Em razão das denúncias recebidas, o defensor afirmou que enviou à UFBA um ofício para pedir esclarecimentos e detalhes sobre como é feita a seleção dos candidatos cotistas e se o enquadramento é feito apenas por autodeclaração ou está sujeito à análise de uma banca de verificação.

O que diz a UFBA

…Leia na íntegra

Operação de combate a fraudes em títulos de terras públicas cumpre mandados em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Geral, Polícia, Vit. da Conquista | Data: 21 jan 2020

Tags:, , ,

Editar imagem

Fonte:G1

 Foto: Divulgação/Polícia Federal

Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (21), pela Polícia Federal a “Operação Arcaico”, que visa combater a crimes relacionados a fraudes em títulos de propriedade de terrenos da união em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

A ação conta com cerca de vinte policiais, que cumprem quatro mandados de busca e apreensão e cinco de intimação nas cidades de Salvador e Vitória da Conquista. A polícia detalhou que a operação originou de uma investigação em janeiro de 2019. A Polícia Federal descobriu que um casal de ex-juízes de direito da Bahia, uma advogada e um corretor de imóveis comercializavam terrenos como se fossem os donos.

Esses terrenos, conforme informou a polícia, tinham sido destinados pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para a construção das novas sedes da delegacia de Polícia Federal em Vitória da Conquista, do Ministério Público do Trabalho e do Ministério do Trabalho e Emprego. As investigações apontam que a fraude teve início em 2016, com uma certidão falsa do 3º Tabelionato de Notas de Vitória da Conquista, que atestava a existência de uma suposta escritura pública de compra e venda da área em questão, datada de 1994, cujo livro de registros havia sido extraviado. A partir dessa certidão foi feito um registro imobiliário no 1º Ofício de Imóveis de Vitória da Conquista, em um livro que, coincidentemente, estaria totalmente danificado e ilegível, o que impossibilitou a verificação.

Os investigados conseguiram, então, cancelar administrativamente a matrícula da propriedade da União, e a partir daí o casal, a advogada e o corretor passaram a ameaçar algumas pessoas que ocupavam irregularmente a área, exigindo pagamentos em troca da manutenção de suas residências e negócios.

A PF informou que nesta fase do inquérito, os investigados foram indiciados pelos crimes de associação criminosa, estelionato, extravio de livro ou documento, prevaricação, falsidade ideológica, falsificação de documento público, extorsão e alienação ou oneração fraudulenta de coisa própria, quando, omitindo a existência de ônus sobre o imóvel, a vítima é induzida a adquiri-lo, obtendo vantagem ilícita com a negociação.

11% dos brasileiros já perderam dinheiro em esquemas de investimentos fraudulentos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia, Geral | Data: 10 dez 2019

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_e2_piscina-3.gif

A promessa de investimentos com retorno financeiro muito acima da média pode levar investidores menos cuidadosos a optar por modalidades que, na prática, acabam se revelando fraudulentas. É o que revela a pesquisa “Fraudes em Investimentos no Brasil”, conduzida pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Os dados mostram que 11% dos internautas brasileiros afirmam já terem perdido dinheiro em esquemas fraudulentos.

As principais ocorrências se deram em esquemas de pirâmide (55%), golpe de seguradora, onde supostamente o investidor receberia uma determinada quantia mediante pagamento de taxas e/ou despesas (19%) e golpe das ações ou fundos antigos de aposentadoria esquecidos, com exigência de pagamento antecipado de supostas taxas e/ou despesas (16%).

“Pirâmide financeira, falsos fundos e fraudes envolvendo investimentos sempre começam com a promessa de altos ganhos de dinheiro rápido e fácil. E esses ganhos costumam ser bem acima da média das aplicações e investimentos tradicionais. Em todos os casos, três fatores costumam andar juntos: o excesso de confiança, a ganância ou a ingenuidade do investidor, aliada à negligência para checar a veracidade das informações, o que acaba facilitando a ação dos fraudadores”, comenta o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

Em cada dez brasileiros, dois foram vítimas de fraudes nos últimos 12 meses

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 05 dez 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_black_friday-1.gif

As transações financeiras pela internet e a circulação de consumidores nos centros de compras crescem consideravelmente com a chegada de datas importantes para o varejo, como a Black Friday e o Natal. Crescem também os riscos de exposição a fraudes e golpes financeiros. Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que em cada dez brasileiros, dois (19%) foram vítimas de alguma fraude financeira nos últimos 12 meses.

Os dados mostram que o principal problema enfrentado pelos consumidores fraudados é o não recebimento de algum produto que deveria ter sido entregue em sua residência (34%). Outros golpes mais comuns envolvem a entrega de um produto com características diferentes do especificado pelo vendedor (28%) e a clonagem do cartão de crédito ou débito (27%). Há vítimas que tiveram documentos falsos usados na realização de compras (15%) e pessoas que notaram transações bancárias não autorizadas em suas contas (15%).

De acordo com o levantamento, quase um terço (30%) dos consumidores foram vítimas de fraude em transações ou compras feitas pela internet. Outros 15% relatam que os golpes aconteceram nas operações realizadas em bancos, sejam agências ou sites e 10% em lojas físicas de grandes varejistas. Há ainda 6% que citam golpes em operações com financeiras e outros 6% em pequenos comércios.

Em cada dez brasileiros, dois foram vítimas de fraudes nos últimos 12 meses

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 29 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_black_friday-1.gif

As transações financeiras pela internet e a circulação de consumidores nos centros de compras crescem consideravelmente com a chegada de datas importantes para o varejo, como a Black Friday e o Natal. Crescem também os riscos de exposição a fraudes e golpes financeiros. Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que em cada dez brasileiros, dois (19%) foram vítimas de alguma fraude financeira nos últimos 12 meses.

Os dados mostram que o principal problema enfrentado pelos consumidores fraudados é o não recebimento de algum produto que deveria ter sido entregue em sua residência (34%). Outros golpes mais comuns envolvem a entrega de um produto com características diferentes do especificado pelo vendedor (28%) e a clonagem do cartão de crédito ou débito (27%). Há vítimas que tiveram documentos falsos usados na realização de compras (15%) e pessoas que notaram transações bancárias não autorizadas em suas contas (15%).

De acordo com o levantamento, quase um terço (30%) dos consumidores foram vítimas de fraude em transações ou compras feitas pela internet. Outros 15% relatam que os golpes aconteceram nas operações realizadas em bancos, sejam agências ou sites e 10% em lojas físicas de grandes varejistas. Há ainda 6% que citam golpes em operações com financeiras e outros 6% em pequenos comércios.

Documentos veiculares são os mais recorrentes em suspeitas de fraudes

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, transporte | Data: 07 ago 2019

Tags:,

Da Redação

Fonte:Trbn

Entre os inúmeros tipos de fraudes, a adulteração das informações originais ou supressão, eliminação ou extinção, são os dois tipos de farsas mais comuns encontradas em documentos que são analisados pelo setor de Documentoscopia do Departamento de Polícia Técnica (DPT). Somente daqueles veiculares como Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) foram examinados cerca de 200 documentos no primeiro semestre deste ano.

Os dados correspondem pouco mais de 30% dos 600 documentos averiguados ao todo pelo órgão cuja função, entre outros, é a de desvendar a autenticidade e autoria gráfica destes materiais, além de dar suporte nas ocorrências de crimes contra a vida, realizando a análise dos indícios recolhidos no local do delito.

Além dos dois comprovantes, que lideram as demandas anuais das perícias, incluindo as grafotécnicas (análises da grafia em assinaturas e outros tipos de escrita manual), no setor também são analisados outros documentos como RGs (carteiras de identidade), passaportes, contratos, cédulas, entre outros impressos. 

Operações para combater fraudes em licitações é realizada pela PF no sul da Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Polícia | Data: 06 nov 2018

Tags:, , ,

Da Redação

Uma grande operação foi deflagrada na manhã desta terça-feira(06), pela Polícia Federal para combater organizações criminosas especializadas em fraudes a licitações e desvio de recursos públicos que atuam em municípios do sul da Bahia.

De acordo com  a PF, os valores repassados pelas prefeituras às empresas investigadas entre 2015 e 2017 chegam a R$ 34 milhões. As operações batizadas de “Sombra e Escuridão” e “Elymas Magus” cumprem 13 mandados de prisão preventiva e 50 mandados de busca nas cidades de Aurelino Leal, Camamu,Ibirapitanga, Igrapiúna, Ilhéus, Itabela, Itabuna, Ituberá, Santo Antônio de Jesus, Ubaitaba e Ubatã.

As informações passada pelos investigadores apontam que,  as empresas que fraudavam as licitações não tinham “a mínima capacidade para a execução dos serviços e obras contratadas”. Segundo eles, muitas obras não foram sequer concluídas, como creches, unidades básicas de saúde e quadras de esportes. A PF aponta ainda que alguns suspeitos participavam do processo licitatório apenas para “tumultuar”, “ora participando dos certames para exigir propina das empresas concorrentes para que desistisse, ora fazendo ajustes prévios e combinações para vencer as licitações e posteriormente abandonar os contratos”.

Os suspeitos podem responder pelos participação em organização criminosa, fraude a licitação, falsidade ideológica, corrupção passiva e ativa.

Ipiaú: homem é preso suspeito de golpe contra o seguro-desemprego e uso de cartão clonado

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 13 jul 2018

Tags:, ,

Da Redação


Um homem foi preso na cidade de Ipiaú suspeito de fraudes contra o seguro-desemprego. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, identificado como Rodrigo Santos Sampaio, oferecia R$ 100 para pessoas fornecerem a carteira de trabalho (CTPS) delas. Essas pessoas possuíam, de forma prévia, cadastro de trabalho em empresas, e assim era criado um vínculo empregatício entre a pessoa que forneceu os documentos e as empresas.

Depois, havia a suposta demissão das pessoas e, quando o seguro-desemprego era liberado, quem ficava com a quantia era Rodrigo. O suspeito também é investigado por uso de cartão clonado em Ipiaú.

Conforme a Polícia, as investigações seguem, pois acredita-se que uma organização criminosa esteja envolvida nas fraudes que ocorreram em Ipiaú.

Jequié: esquema de fraude era resultado de acordo entre prefeitura e vereadores

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 05 dez 2017

Tags:,

Da Redação


A Controladoria Geral da União (CGU) informou que um acordo entre a prefeitura de Jequié e vereadores, em 2013, na gestão de Tânia Britto, permitiu que escolas e unidades de saúde “contratassem” servidores fantasmas. O esquema foi revelado nesta terça-feira (5) na Operação Melinoe, deflagrada pela Polícia Federal e pela CGU.

De acordo com a superintendência da CGU na Bahia, as distorções foram flagradas em escolas do município. Em uma delas, 12 pessoas estavam contratadas para uma mesma função, mas, na verdade, apenas uma trabalhava.

Conforme as investigações, a prefeitura “loteou” as unidades escolares e de saúde para os vereadores, como forma de conseguir apoio politico. Porém, as pessoas indicadas não necessariamente trabalhavam. Alguns diretores de escolas chegaram denunciar o caso, mas as ações eram neutralizadas por vereadores que queriam que o esquema perdurasse.

Sudoeste: PF realiza operação em prefeituras e prefeito de Aracatu é afastado do cargo

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 19 set 2017

Tags:, , ,

Da Redação


Nesta terça (19), a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União deflagram duas operações simultâneas, batizadas de Chronos e Syagrus. De acordo com as informações divulgadas, a ação tem como objetivo cumprir 15 mandados de busca e apreensão, dez mandados de condução coercitiva e oito de medidas cautelares nas cidades de Palmas de Monte Alto, Aracatu, Riacho de Santana e Botuporã.

“As duas operações são decorrentes de Inquéritos Policiais instaurados na Delegacia de Polícia Federal de Vitória da Conquista para apurar fraudes nos processos licitatórios e na execução de contratos de prestação de serviços de limpeza, asseio e conservação diária nas dependências de prédios pertencentes aos municípios de Aracatu e de Palmas de Monte Alto entre os anos de 2014 e 2017”, diz a nota divulgada pela Polícia Federal.

Ainda conforme a PF, “as investigações detectaram que a mesma empresa, vencedora das licitações nos dois municípios, era de ‘fachada’ e que muitos dos empregados contratados seriam “fantasmas” ou prestariam serviços em estabelecimentos já totalmente desativados, a exemplo de dezenas de escolas. Os valores recebidos pela empresa eram repassados a servidores municipais ligados ao ex-Prefeito de Palmas de Monte Alto ou a familiares do atual Prefeito de Aracatu, que utilizavam apenas parte do dinheiro para remunerar pessoas da zona rural ou adolescentes para a execução do objeto do contrato, sendo o restante apropriado indevidamente”.

Como resultado da operação, foram afastados das funções públicas, dentre outros, os atuais Prefeito e Secretário de Administração e Finanças de Aracatu e servidores públicos de Palmas de Monte Alto. Foi apurado que entre abril de 2014 e maio de 2016, a Prefeitura de Palmas de Monte Alto repassou à empresa a quantia total de R$ 652.297,20 (seiscentos e cinquenta e dois mil, duzentos e noventa e sete reais e vinte centavos). Já a Prefeitura de Aracatu, desde a celebração do contrato, em 2015, até a presente data repassou a quantia de R$ 4.064.217,25 (quatro milhões, sessenta e quatro mil, duzentos e dezessete reais e vinte e cinco centavos), dos quais, em razão das fraudes constatadas, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou o bloqueio de R$3.192.388,27 (três milhões, cento e noventa e dois mil, trezentos e oitenta e oito reais e vinte e sete centavos).

Estudante expulso da UESB por fraude, entra na Justiça pra voltar à Universidade

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 30 jun 2017

Tags:, , , , ,

Da Redação


Maurício Guilherme Nunes, um dos sete estudantes expulsos da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia por suspeita de fraudar o Sistema de Cotas da Instituição, por meio de cotas quilombolas, entrou na Justiça para tentar reverter a decisão. De acordo com o ex-estudante de medicina, a expulsão foi injusta.

Em outubro do ano passado, a Uesb abriu uma Sindicância para apurar as denúncias de fraudes feitas pelo Programa Fantástico da Rede Globo. Na época, a reportagem apontou que estudantes ingressaram na Universidade com declaração falsa, que atestavam que eram quilombolas da comunidade Quilombola da Rocinha, localizada na zona rural de Livramento de Nossa Senhora.


Após análise de documentos e visita à referida comunidade, a Universidade conclui que os sete estudantes, inclusive Maurício Guilherme, cometeram falsidade ideológica, sendo desligados da Instituição.  A decisão da Uesb foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 10 de junho.

Maurício Guilherme, que já estava a quatro meses da formatura, por sua vez, diz que apresentou documentos , como título de eleitor e baixo-assinado, que comprovam que ele residia na comunidade quilombola Itaguaçu, em Livramento de Nossa Senhora. Já a Uesb afirma que durante o Processo Administrativo instaurado, quando o aluno teve a possibilidade de defesa, ele não conseguiu comprovar a condição de morador do quilombo.

O atestado apresentado por Maurício no ato da matrícula, em 2011, foi assinado pela presidente da Associação do Desenvolvimento Comunitário, Cultural, Educacional e Social do Quilombo da Rocinha e Região (Acooped), Maria Regina Bonfim, responsável por emitir os documentos falsos, que foi denunciada à Justiça por falsidade ideológica, após ação do Ministério Público.

Agora, ele aguarda a decisão da Justiça e espera poder voltar a assistir as aulas para termina o curso de Medicina.

PF deflagra operação contra fraudes na Previdência Social

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 27 jun 2017

Tags:, , ,

Da Redação

Foto: Blog Itiruçu Online

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (27), a Operação Inredux, com o objetivo de desarticular um esquema ilícito de fraudes à Previdência Social descoberto em Itiruçu, a 213 Km de Vitória da Conquista. Segundo a PF, são cumpridos um mandado de prisão e seis mandados de condução coercitiva e busca e apreensão em Itiruçu; dois mandados de condução coercitiva em Jaguaquara e um de condução coercitiva em Laje do Tabocal.

Ainda conforme a Polícia Federal, as investigações da operação começaram em 2014, a partir de denúncias de que uma pessoa, que não teve o nome divulgado, atuaria de maneira irregular na intermediação de requerimentos de benefícios junto à agência da Previdência Social em Itiruçu. Após o cumprimento de mandado de busca no escritório de uma pessoa investigada e a obtenção de informações com a agência da Previdência, foram identificados vários requerimentos de benefícios previdenciários de natureza rural, instruídos com documentos falsos.

A polícia também verificou a falsificação de declarações de atividade rural, que eram obtidas junto a sindicatos de pequenos produtores rurais de Itiruçu, Lajedo do Tabocal e Lafaiete Coutinho. A PF suspeita que os responsáveis pelos sindicatos tinham participação no esquema criminoso.

A polícia informou que ainda não foi possível apurar o montante total da fraude. Os investigados deverão responder pelos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsificação de documentos públicos, falsidade ideológica e falso testemunho.

UESB expulsa sete alunos acusados de fraudar sistema de cotas

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 12 jun 2017

Tags:, , ,

Da Redação


A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) decidiu cancelar a matrícula de sete alunos suspeitos de fraudar o Sistema de Cotas da Instituição. A decisão da Instituição foi publicada no Diário Oficial do Estado no último sábado (10).

Em outubro do ano passado, a Uesb abriu uma Sindicância para apurar as denúncias de fraudes feitas pelo Programa Fantástico da Rede Globo. Na época, a reportagem apontou que estudantes ingressaram na Universidade com declaração falsa, que atestavam que eram quilombolas da comunidade Quilombola da Rocinha, localizada na zona rural de Livramento de Nossa Senhora.

Após análise de documentos e visita à referida comunidade, a Uesb concluiu que os alunos Gabriella Fernandes Amorim, Mauricio Guilherme Nunes da Silva, Wicttor Huggo Cruz Santos e Ana Carolina Tanajura Lima do curso de Medicina, campus de Vitória da Conquista; Luiza Lorrayne Oliveira Castro, do curso de Odontológia e Thaline Cirqueira Moreira, do curso de Medicina, ambos do campus Jequié; e Maria Isabel Correia Silva, do curso de Direito do campus de Vitória da Conquista, não eram moradores da comunidade da Rocinha, a época da apresentação da documentação para matrícula.

Sendo assim, a Universidade instaurou Processos Administrativos Disciplinares para que os alunos também tivesse a oportunidade de se defenderem. Após a conclusão do Processos, a Uesb desligou os estudantes, por entender que eles cometeram prática de falsidade ideológica.

Esse é o segundo caso de expulsão de alunos da Uesb devido à fraude no Sistema de Cotas. Há um ano, estudante do curso de Medicina, Maiara Aparecida Oliveira Freire, também teve a matrícula cancelada. Já a presidente da Associação do Desenvolvimento Comunitário, Cultural, Educacional e Social do Quilombo da Rocinha e Região (Acooped), Maria Regina Bonfim, responsável por emitir os documentos falsos, foi denunciada à Justiça por falsidade ideológica, após ação do Ministério Público na última semana.

Para evitar falsificação, carteiras de habilitação passam a vir com QR-Code

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 10 maio 2017

Tags:, , ,

Da Redação


A partir deste mês de maio, as Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) vão passar a contar com um QR-Code. O novo recurso foi apresentado nessa terça-feira (9) pelo Ministério das Cidades e pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

A inclusão da tecnologia estava prevista nas mudanças anunciadas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). As novas regras, divulgadas pelo Contran em maio de 2016, determinam mudanças no modelo das carteiras de habilitação emitidas a partir de janeiro deste ano. Entre as alterações, mudanças na cor, layout e inclusão de itens de segurança, como marcas d’água, holografia e dois números de identificação do condutor, um estadual e outro nacional.

De acordo com o governo, o código, assim como as demais mudanças anunciadas pelo Contran, é para evitar falsificações e fraudes na CNH. O código fica na parte interna do documento e pode ser lido com a câmera do smartphone, no aplicativo Lince, desenvolvido pelo Serpro, disponível para download nas lojas de aplicativo dos smartphones. A tecnologia do QR-Code inserida na carteira de habilitação permite que todo cidadão possa verificar a validade do documento, inclusive estabelecimentos comerciais.