IGet: Varejo desacelera, e setor de serviços mantém crescimento em junho

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 21 jul 2021

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_blog_728x90px_SEVILHA_PEL-1.gif

O IGet, índice que acompanha o desempenho do setor terciário, desenvolvido pelo Departamento Econômico do Santander em parceria com a Getnet, mostrou em junho pequena desaceleração dos varejos ampliado (-1,2%) e restrito (-2%) sobre o mês anterior, descontados valores sazonais. Na comparação com junho de 2020, os indicadores cresceram 2,2% e 3,8%, respectivamente. Já o setor de serviços teve alta mensal de 3,4%.

“O mês mostrou um certo acomodamento do consumo das famílias, depois de dois meses de altas consecutivas e maior direcionamento dos gastos para serviços, como restaurantes, hotéis, cultura e lazer. Esse comportamento já era esperado, uma vez que as restrições do comércio diminuíram um pouco mais e a mobilidade foi retomada gradualmente, principalmente nos grandes centros urbanos”, comenta André Parize, diretor Financeiro da Getnet.

No varejo restrito, a categoria com maior queda foi Supermercados (-8%), seguida de Vestuário (-7,2%), Livros (-4,6) e Móveis e Eletrodomésticos (-2,7%). Mas houve crescimento em Artigos Farmacêuticos (39%) e Material para Escritório (2,2%). No ampliado, Partes e Peças Automotivas teve alta de 2,7% e Material de Construção, de 0,8%.

Mesmo com alguns resultados negativos, as vendas no segundo trimestre cresceram. No varejo ampliado, a alta foi de 6,8% sobre o primeiro trimestre, devolvendo parte das perdas do período anterior (-7,3%). Em contrapartida, o varejo restrito fechou com alta de 8,2% cobrindo o saldo negativo dos três meses anteriores (-8%).

Das categorias analisadas em serviços, Alojamento e Alimentação e Outros Serviços (cultura e lazer) cresceram 3% e 3,6%, respectivamente, descontados valores sazonais. O segundo trimestre também apresentou crescimento de 19,5% sobre os três primeiros meses do ano. O resultado mensal posiciona o indicador nos maiores níveis desde fevereiro de 2020, mas ainda abaixo, em 21,2%, do período pré-pandemia. Na comparação com junho de 2020, o crescimento foi de 67,2%.

…Leia na íntegra