Câmara debate processo de impeachment; acompanhe ao vivo

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 15 abr 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

A permanência da presidenta Dilma Rousseff à frente do país começou a ser debatida hoje (15) pelo plenário da Câmara dos Deputados. A primeira sessão de análise da admissibilidade do processo de impeachment começou às 8h55.

Acompanhe ao vivo:

Governo e PT importam manifestantes ‘mortadelas’ de países vizinhos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 15 abr 2016

Tags:,

Diário do Poder

PM intercepta em Goiás ônibus do Governo lotados de bolivianos

 

Agora só falta um voto

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 14 abr 2016

Tags:,

Diário do Poder

Placar do impeachment: 341 X 127 votos para destituir Dilma

Está garantida a aprovação da abertura do processo de impeachment, na Câmara dos Deputados, contra a presidente Dilma Rousseff. Neste momento, um total de 342 deputados e deputadas já assumem abertamente a intenção de votar pelo afastamento, neste domingo (17).

O levantamento do “Placar do Impeachment”, elaborado pelo jornal O Estado de S. Paulo, indica que apenas 127 parlamentares anunciam voto contra o impeachment, enquanto 16 se declaram indecisos e 28 não declinam o que pretendem fazer na hora da votação.

Michel Temer está cada vez mais próximo de assumir a presidência do Brasil

Lula já admite que governo Dilma chegou mesmo ao fim

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 13 abr 2016

Tags:, , ,

Diário do Poder


Revelação foi feita a amigos e artistas durante evento no Rio. Foto: Humberto Ohana /Estadão

Após participar de manifestação que reuniu três mil pessoas no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, o ex-presidente Lula teve uma conversa dramática com amigos e artistas que o acompanhavam. Entre um copo e outro, chegou a avaliar que “o governo Dilma chegou ao fim”. Mas ele estava mais interessado em saborear mais um resultado de pesquisa Datafolha que o agradou, situando-o bem na disputa presidencial. A informação é do colunista Claudio Humberto, do Diário do Poder. Lula fez a avaliação sobre “o fim” do governo Dilma sob o impacto da votação da comissão do impeachment, duas horas antes.

Quando percebeu que fracassariam entendimentos com partidos como PP e PRB, já hostis a Dilma, Lula entregou os pontos.

“Se tivesse preocupado em reverter votos favoráveis ao impeachment, ele não estaria na parte profana”, ironiza o tucano Bruno Araújo (PE).

Até a oposição considera que a melhor chance de sobrevivência de Lula e o PT é voltarem à oposição após o impeachment de Dilma.

Comissão recomenda o impeachment de Dilma por 38 X 27

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 11 abr 2016

Tags:, ,

Diário do Poder
Querida

O cartar erguido  pelo deputado Eduardo Bolsonaro cita uma expressão muito usada pela própria Dilma (Foto Dida Sampaio / AE)

Após mais de nove horas de discussões, a comissão especial do impeachment acaba de aprovar por maioria de votos o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) que recomenda o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Foram 38 votos a favor, 27 contra. Ouviem-se fogos nos ceus de Brasília.
A votação foi iniciada pelos líderes de cada partido informando a posição de cada bancada. Em seguida, o presidente da comissão, deputado Rogério Rosso (PSD-DF) iniciou a votação por meio eletrônico.

O processo do impeachment foi instaurado após a representação elaborada pelos juristas Miguel Reale Jr, Hélio Bicudo, fundador do PT, e Janaína Pachoal. A presidente Dilma é acusada de da prática de crimes de responsabilidade, como prevê a Constituição.

Em seu relatório, o deputado Jovair Arantes concordou com as alegações dos juristas, indicando crimes como “pedaladas fiscais” e decisões da presidente Dilma Rousseff que alterara, a Lei Orçamentária sem autorização do Poder Legislativo.

Comissão do impeachment inicia última sessão de trabalho

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 11 abr 2016

Tags:,

por Mateus Novais

DSC_9982

A Comissão Especial do Impeachment está reunida nesta segunda-feira (11) para analisar o parecer do relator, o deputado Jovair Arantes, que foi favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT).

Inicialmente, os parlamentares irão debater o conteúdo do parecer do deputado e depois começará a votação. Os 25 líderes de partidos com representação na Casa terão a palavra por cinco ou dez minutos, dependendo do tamanho da bancada, antes de encaminhar a votação.

A previsão é que o processo dure todo o dia. Se o parecer for aprovado, o pedido de impeachment será avaliado no plenário da Câmara.

A sessão estava marcada para às 10h mas, por volta das 9h, mais de 15 parlamentares já ocupavam a sala e, antes mesmo dos trabalhos começarem, um desentendimento na fila de inscrição e presença já indicava o clima que deve dominar os debates.

Em debate de 13 horas, 39 deputados defenderam o impeachment e 21 foram contra

0

Publicado por Editor | Colocado em Política | Data: 09 abr 2016

Tags:, ,

Agência Brasil

1011313-08042016dsc_9803-A legalidade ou não dos argumentos contidos na denúncia do processo de impeachment dominou as discussões sobre o parecer final da comissão especial que analisa o pedido de afastamento da presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Foram mais de 13 horas de debate, na sessão iniciada ontem (8), por volta das 15h30, e finalizado às 4h43 deste sábado (9).

Ao todo 61 deputados discursam. A maioria, 39 deles, defenderam o parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO),  que sugeriu o prosseguimento do processo de impeachment, praticamente o dobro dos que se posicionaram contrários (21) e um indeciso. Cada deputado membro da comissão teve 15 minutos para defender sua posição, enquanto os não membros falaram por dez minutos.

No total, havia 116 deputados inscritos para discursar. Os que não falaram desistiram ou foram embora antes de serem chamados pela presidência da comissão. …Leia na íntegra

Governo Dilma tem 85,9% de reprovação no DF, e 70,4 % são a favor do impeachment

0

Publicado por Editor | Colocado em Política | Data: 07 abr 2016

Tags:, , ,

Diário do Poder

Por Francine Marquez

Grande parte da população não vê  impeachment como golpe
PT

Maioria dos brasileiros acreditam que deputados vão votar o impeachment por interesse próprio / Foto: André Dusek / Estadão

Pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que maioria da população do Distrito Federal desaprova o governo da presidente Dilma Rousseff, é favorável ao seu afastamento e não considera o impeachment um golpe contra a democracia.
A maioria dos brasileiros, 85,9% desaprova a gestão da presidente Dilma Rousseff, apenas 12,1% aprova e 2,0% não quis opinar.

Quando a questão foi o impeachment da presidente, 70,4% da população é a favorável, os que são contrários representam 26,5% e 3,1% não quiseram opinar.

A maior parte dos entrevistados não acredita que Dilma conseguirá chegar ao final de seu mandato, 61,0% acredita que ela será afastada, 34,8% acha que ela chegará ao fim e 4,2% não quis opinar.

A maioria não considera o impeachment um golpe contra a democracia, 74,7%, os que acreditam ser um golpe são 21,9% e não quiseram opinar 3,4%.

Os brasileiros acreditam que os deputados vão votar o processo de impeachment visando o interesse próprio 48,9% pensam assim, pelo interesse da legenda 33,0% e apenas 15,4% acreditam que será pelo interesse da população, 2,7% não quiseram opinar.

A pesquisa foi feita com 1,281 eleitores maiores de 16 anos, entre os dias 01 e 03 de abril de 2016, estando registrada no Conselho Regional de Estatística da 3ª e 6º Região sob o nº 3122/15.

Veja como variam as opinião de acordo com: …Leia na íntegra

Relator anuncia parecer favorável ao processo do impeachment contra Dilma

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Polícia | Data: 06 abr 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1624foto: Zeca Ribeiro – Câmara dos Deputados

O relator do processo de impeachment, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), acatou a denuncia contra a presidente Dilma Rousseff por crimes de responsabilidade. Mesmo não tendo analisado o mérito da denúncia, o relator concluiu que existem “outras questões de elevada gravidade”.

“A magnitude e o alcance das violações praticadas pela Presidente da República, em grave desvio dos seus deveres funcionais e em quebra da grande confiança que lhe foi depositada, justifica a abertura do excepcional mecanismo presidencialista do impeachment, na medida em que resultou na usurpação de uma das funções mais importantes do Parlamento relativas à deliberação das leis orçamentárias e ao controle legislativo sobre os limites dos gastos públicos, e que objetiva a proteção do erário público”, diz trecho do parecer que a Agência Brasil teve acesso.

A partir de agora, será concedida vistas coletivas de duas sessões legislativas e, de acordo com o cronograma de trabalho da comissão, o colegiado retomará os trabalhos na próxima sexta-feira (8) para discutir o parecer. O início da votação do relatório está marcado para a próxima segunda-feira, 11, a partir das 17h. Informações Agência Brasil

STF manda Câmara abrir processo de impeachment contra Temer

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 05 abr 2016

Tags:, , ,

A Tarde

Michel_temer_explicaO ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, determinou que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), dê seguimento a um processo de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer na Câmara e  forme uma Comissão Especial para tratar do caso. A decisão foi divulgada, nesta terça-feira, 5, pelo STF.

“Ante o quadro, defiro parcialmente a liminar para, afastando os efeitos do ato impugnado, determinar o seguimento da denúncia, vindo a desaguar na formação da Comissão Especial, a qual emitirá parecer”, diz a decisão.

A posição do ministro foi tomada em uma ação do advogado Mariel Marley Marra contra o presidente da Câmara dos Deputados que negou o seguimento do processo. No pedido, protocolado no dia 29, o advogado sustentou que Temer deveria ser incluído no processo de impeachment da presidenta Dilma Roussef por entender que há indícios de que o vice-presidente cometeu crimes de responsabilidade.

O ministro analisou a decisão tomada por Cunha com relação ao pedido. Para Marco Aurélio, de acordo com a legislação “cabe ao presidente [da Câmara] a análise formal da denúncia/requerimento. A ele não incumbe, substituindo-se ao colegiado, o exame de fundo”. …Leia na íntegra

Advogados conquistenses lançam ato em defesa do processo de impeachment

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 30 mar 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_1554

Um grupo de advogados está colhendo assinaturas para um ato em apoio à posição institucional do Conselho Federal da OAB, no sentido de legitimar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). No primeiro dia de coleta, ocorrido nesta quarta-feira (30), o ato foi assinado por cerca de 130 advogados.

O documento deixa claro que o processo de impeachment não representa um golpe, pois está previsto dentro da Constituição Federal. “Diferentemente do que manifestam alguns segmentos sociais vinculados ao partido político governante ou a essa ou aquela ideologia política, somos firmes em esclarecer que não há nenhum golpe à democracia no Pedido de Impeachment formulado pela Ordem dos Advogados do Brasil contra a atual Presidente da República, como, aliás, já se manifestaram publicamente vários Ministros do Supremo Tribunal Federal”, aponta um trecho do ato.

IMG_0752

O grupo de advogados ainda aponta que o manifesto independe de “qualquer interesse político governamental” e foca “na plena defesa do Estado Democrático de Direito”. “Não se trata de um pedido de impeachment pela insatisfação popular ao não cumprimento de promessas de campanha, mas sim pelas práticas comissivas e dolosas de crimes de Responsabilidade pela Presidente da República”, aponta.

As assinaturas estão sendo colhidas no turno da tarde, na área externa do Maniff Café (em frente a sede da OAB Conquista).

Confira a íntegra do ato: …Leia na íntegra

Impeachment já tem data marcada: 21 de abril

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 30 mar 2016

Tags:,

Diário do Poder

Pedido de impeachment feito pela OAB enfraquece ainda mais a tese do golpe

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 28 mar 2016

Tags:, ,

Por Josias de Souza

Sob tumulto, o presidente da OAB, Claudio Lamachia, protocolou na Câmara um novo pedido de impeachment contra Dilma Rousseff. Com esse gesto, a entidade máxima dos advogados tornou ainda mais frágil a tese segundo a qual está em curso no Brasil uma tentativa de golpe. A OAB também foi signatária do pedido que resultou no expurgo de Fernando Collor da presidência da República, em 1992.

Pelo menos três ministros do STF —Cármen Lúcia, Dias Toffoli e o decado Celso de Mello— já declararam publicamente que o impeachment, respeitadas a Constituição e as regras, não é golpe. Ao formular seu próprio pedido, a OAB, que tem no respeito à legislação um dever de ofício, navega nas mesmas águas dos magistrados da Suprema Corte.

O ministro petista José Eduardo Cardozo, advogado-geral da União, esteve em reunião do Conselho Federal da OAB para tentar convencer a entidade a abandonar a ideia do pedido de impeachment. Sabia que a novidade debilitaria o discurso oficial.

Se o governo fosse um caminhão, Dilma mandaria gravar no para-choque a filosofia que resume a realidade a que foi reduzido o seu governo: “Não vai ter golpe.” Mas é preciso levar em conta que nenhuma filosofia substitui o para-choque. Assim, o melhor a fazer é providenciar uma boa e consistente defesa.

OAB protocola novo pedido de impeachment na Câmara

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 28 mar 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1008

O Salão Verde da Câmara dos Deputados foi palco, na tarde desta segunda-feira (28), de manifestações contrárias e favoráveis ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff, com troca de palavras de ordem envolvendo as duas partes. A mobilização foi motivada pelo pedido de impeachmente laborado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que foi protocolado hoje na Câmara pelo presidente da entidade, Cláudio Lamachia.

Advogados e manifestantes contrários ao pedido entoavam palavras de ordem, como “Não vai ter golpe”. Os favoráveis ao afastamento de Dilma respondiam com “Fora, PT”. Houve tumulto e empurrra-empurra dos dois lados.

O Conselho Federal da OAB decidiu apresentar um novo pedido de impeachment, incluindo a delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS). O posicionamento da entidade causou reação de inúmeros membros da Ordem e de juristas, que divulgaram um manifesto pedindo à instituição que faça uma ampla e direta consulta a seus filiados sobre a entrega do documento.

O manifesto classifica a proposta da OAB de “erro brutal” e diz que “essa decisão, por sua gravidade e consequências, que lembra o erro cometido pela Ordem em 1964, jamais poderia haver sido tomada sem uma ampla consulta aos advogados brasileiros”.

Decano do STF é mais um a rechaçar ideia de golpe propagada pelo governo

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Justiça, Política | Data: 27 mar 2016

Tags:, ,

Diário do Poder

Ministro mais antigo do Supremo engrossa o coro da legalidade

min celso de mello

Em vídeo divulgado no Youtube (veja abaixo), o ministro Celso de Mello, decano no Supremo Tribunal Federal, afirmou que a figura do impeachment é instrumento previsto na Constituição democrática brasileira e não pode ser reduzido à condição de “mero golpe”.

“A figura do impeachment não pode ser reduzida à condição de um mero golpe de estado porque o impeachment é um instrumento previsto na Constituição, uma Constituição democrática, que está em vigor no país e que estabelece regras básicas”, disse o ministro, ao ser questionado sobre o assunto em um shopping. “Se essas regras básicas forem respeitadas, obviamente o impeachment não pode ser considerado um ato de arbítrio político e de violência política”, completou.

Mello é o terceiro ministro do Supremo a defender publicamente nesta semana a constitucionalidade da figura do impeachment de um presidente da República e refutar a tese de que o instrumento em si não pode ser considerado golpe. O discurso é recorrente entre os defensores da manutenção da presidente Dilma Rousseff no cargo. A própria presidente chegou a fazer esta afirmação.

Na quarta-feira, 23, a ministra Cármen Lúcia comentou as declarações de Dilma sobre o assunto. “Não acredito que a presidente tenha falado que impeachment é golpe. Impeachment é um instituto previsto constitucionalmente”, disse ela. “O que não pode acontecer de jeito nenhum é impeachment nem ou qualquer tipo de processo político-penal ou penal sem observar as regras constitucionais. Não há impeachment em andamento ainda, não tenho nenhuma dúvida que teremos que observar todas as regras constitucionais”, completou. …Leia na íntegra

Bahia: maioria dos deputados da comissão de impeachment votam contra Dilma

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil | Data: 26 mar 2016

Tags:, , ,

da Redação

Foto: (montagem Bocão News)

A Câmara Federal aprovou a comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Foram 433 votos favoráveis à chapa apresentada, que possui 65 integrantes indicados pelas lideranças partidárias.
Na Bahia, existem 9 nove deputados que fazem parte da comissão do impeachment. O jornal Estadão de São Paulo, em recente levantamento mostrou que  5 deles têm tendência a favor do  impeachment e 3 são contrários. o deputado João Carlos Bacelar (PTN), que é aliado do PT está indeciso.
No levantamento do jornal de SP 5 parlamentares são favoráveis ao impeachment de Dilma seriam: Lúcio Vieira Lima (PMDB), Jutahy Magalhães Júnior (PSDB), Bebeto Galvão (PSB), Benito Gama (PTB) e Elmar Nascimento (PTB).
Os deputados José Rocha (PR), Roberto Britto (PP) e Paulo Magalhães (PSD) estão contra o impedimento da presidente Dilma.

Não vai ter golpe. Vai ter impeachment

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 25 mar 2016

Tags:, , ,

Por Roberto Freire

roberto freireEncurralados pela velocidade dos acontecimentos e pela força implacável dos fatos, o governo de Dilma Rousseff e os áulicos do lulopetismo parecem ter abandonado o pouco que lhes restava de dignidade ao qualificar o processo de impeachment deflagrado no Congresso Nacional como um “golpe”. Ferramenta prevista na Constituição Federal, regulamentada por lei e utilizada em todas as democracias do mundo, o impedimento nada tem de golpista e serve como instrumento de defesa das instituições contra uma presidente da República que não se cansa de atacá-las.

Golpismo não é afastar a chefe de um governo corrupto e incompetente que cometeu diversos crimes de responsabilidade, como determina a lei e ocorreu em 1992, com Fernando Collor, na época com o apoio entusiasmado do PT. Golpe é, na verdade, tentar sucessivamente obstruir as investigações da Operação Lava Jato que abriram a porta do Palácio do Planalto e chegaram ao gabinete presidencial. Sem condições mínimas para governar, é a isso que Dilma se dedica diuturnamente, como revelaram ao país as gravações autorizadas pela Justiça das conversas pouco republicanas entre a petista e o ex-presidente Lula, em um desavergonhado e indecoroso conluio para prejudicar o trabalho dos investigadores. …Leia na íntegra

Veja como os senadores e deputados da Bahia vão votar no impeachment

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Política | Data: 20 mar 2016

Tags:, ,

da Redação

Congresso B

O Movimento Vem para a Rua promoveu levantamento de como os congressistas baianos  (senadores e deputados) vão votar em relação ao IMPEACHMENT da presidente Dilma Roussef (PT).

A presidente Dilma  precisa de 171 votos para evitar que o processo não seja aprovado na Câmara – evitando que vá para o Senado da República.
Na Bahia, dos 39 deputados federais 12 são favoráveis e 13 contrários. Outros 14  estão indecisos. Os três senadores da Bahia são contra: Walter Pinheiro (PT), Lídice da Mata (PSB) e Otto Alencar (PSD).

Vota a favor

Antonio Imbassahy (PSDB), Arthur  Maia (PPS), Benito Gama (PTB), Claudio Cajado (DEM), Elmar Nascimento (DEM), Irmão Lazaro (PSC), João Gualberto (PSDB), José Carlos Aleluia (DEM), Jutahy Junior (PSDB), Lúcio Vieira Lima (PMDB), Paulo Azi (DEM) e Uldurico Junior (PV)

Vota contra

Afonso Florence, Luiz Caetano, Jorge Solla, Moema Gramacho, Valmir Asunção e Waldenor Pereira, todos do PT, Alice Portugal, Daniel Almeida e Davidson Magalhães, os três do PCdoB, Antonio Brito (PSD), Bacelar (PTN), Bebeto (PSB) e Roberto Britto (PP).

Indecisos

Cacá Leão, Mário Negromonte Jr. e Ronaldo Carletto, todos do PP, João Carlos Bacellar, José Carlos Araújo e José Rocha, os três do PR, Fernando Torres, José Nunes, Paulo Magalhães e Sérgio Britto, os quatro do PSD, Marcio Marinho e Tia Eron, ambos do PRB,  Félix Junior (PDT) e Erivelton Santana (PSC).

“Dentro de 45 a 50 dias poderemos ter um novo presidente”, diz Lúcio Vieira Lima

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 20 mar 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais

DSC_1369

A Exposição Conquista 2016 recebeu a visita, nesse sábado (19), do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB). O deputado conheceu as novidades da 50ª edição da Exposição nacional Agropecuária de Vitória da Conquista e recebeu a imprensa no stand-studio da Rádio Clube (FM 95,9). Lá também ele falou com os ouvintes da Rádio sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

DSC_1350Lúcio, que é uma das principais lideranças do congresso e membro da comissão que analisa o processo de impeachment, cravou que tudo se encaminha para a destituição da presidente. “Com certeza dentro de 45 a 50 dias nós poderemos ter um novo presidente. Só mesmo um grande desastre para que a presidente não seja ‘impitimada’. E eu não acredito que grandes desastres ocorrerão neste país”.

O prazo curto para o fim do processo de afastamento da presidente se explica, segundo o deputado, pela agilidade que os deputados estão cumprindo os prazos estabelecidos no rito processual. “Estamos agilizando o processo do impeachment. As segundas e sextas-feiras, que geralmente não tem ninguém em Brasília, estão sendo usadas para que ocorram as 10 sessões necessárias a defesa da presidente. E, diante das provas que estão aí e da situação que está o Brasil, eu acredito que os deputados e senadores vão querer colocar o país nos eixos”, concluiu Lúcio Vieira Lima.

Datafolha: apoio ao impeachment de Dilma e rejeição de Lula batem recorde

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 20 mar 2016

Tags:, , ,

Banner Expoconquista

Veja (online)

Número de brasileiros favoráveis ao afastamento da presidente chegou a 68%

A presidente Dilma Rousseff e o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a cerimônia de posse dos novos ministros no Palácio do Planalto, em Brasília
Dilma Rousseff e Lula durante a cerimônia de posse dos novos ministros no Palácio do Planalto, em Brasília(Adriano Machado/Reuters)

A semana mais turbulenta dos 14 anos do governo presidencial do PT arranhou de vez a imagem de seus dois principais líderes, a presidente Dilma Rousseff e o agora ministro suspenso da Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva. A mais recente pesquisa do Datafolha, divulgada neste sábado, mostrou que subiu para 68% o número de brasileiros favoráveis ao impeachment de Dilma. Além disso, Lula atingiu o maior índice de rejeição popular de sua vida: 57%. O Datafolha ouviu 2.794 eleitores nos dias 17 e 18, em 171 municípios de todo o país.

O número de apoiadores do impeachment de Dilma subiu oito pontos em relação à última pesquisa, de fevereiro. Também cresceu o número de entrevistados que defendem a renúncia de Dilma: 65% contra 58% do mês passado. Os que são contrários ao impeachment somam agora 27%, 6 pontos a menos do que no mês passado. …Leia na íntegra