Assistência Farmacêutica esclarece sobre o desabastecimento de insulina nas Farmácias da Família

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Vit. da Conquista | Data: 27 jan 2021

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-redes-sociais-ano-novo.gif

Secom/PMVC

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Assistência Farmacêutica, informa que, neste momento, as Farmácias da Família do município estão, temporariamente, sem estoque de insulina, devido ao desabastecimento por parte do Governo do Estado e Ministério da Saúde.

As insulinas, tanto a NPH quanto a regular, são adquiridas pelo Ministério que faz a distribuição aos estados que, por sua vez, distribuem aos municípios. O pedido tem sido realizado mensalmente, desde o mês de novembro, mas o município ainda não recebeu o quantitativo de insulina para atender toda a demanda.

Mesmo com o pedido autorizado, não foi recebido nenhum frasco nos meses de novembro e dezembro de 2020. Em 14 de dezembro o Estado recebeu um lote do Ministério da Saúde, porém só foi destinado e entregue ao município, no dia 5 de janeiro de 2021, apenas 1000 frascos, ainda do pedido de dezembro, para atender a uma demanda de 1.600 pacientes que usam regularmente o medicamento e fazem a retirada nas Farmácias da Família.

Foi informado ainda, neste mês de janeiro, que o Ministério da Saúde enviou mais um lote de frascos ao Estado que não encaminhou para região Sudoeste, com a justificativa de que houve um corte no quantitativo de doses feito pelo Ministério. Além disso, teriam problemas logísticos na distribuição e demandas reprimidas, já que a oferta de insulina enviada pelo Ministério não tem sido suficiente para atender mensalmente todas as regionais.

A Secretaria de Saúde segue aguardando que sejam encaminhados ao município os frascos de insulinas já solicitados para o mês de fevereiro, a fim de que o fornecimento seja regularizado aos pacientes o mais rápido possível.

Canetas de insulina são disponibilizadas para pacientes diabéticos nas Farmácias da Família em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Saúde, Vit. da Conquista | Data: 15 out 2020

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_oeste_park_setembro-1.gif

Secom/PMVC

Para garantir cuidado e controle da Diabetes para os pacientes que fazem uso de insulina, principalmente neste momento de pandemia do Novo Coronavírus em que esse grupo está mais exposto às complicações causadas pela doença, as Farmácias da Família I e II do município estão fazendo a distribuição das canetas de insulina fornecidas pelo Ministério da Saúde.

Pacientes abaixo de 16 anos e acima dos 60 anos com diabetes tipo I ou II, que fazem uso de insulina, têm o direito de receber as canetas de insulina que tornam a aplicação do medicamento mais simples e prática, permitindo um melhor ajuste da dosagem, além de ser de fácil transporte.

A coordenadora de Assistência Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde, Halanna Ferraz, explica que cada caneta de insulina possui três e ela é mais cômoda por ter uma agulha de 4 milímetros, muito menor do que a agulha usada habitualmente. “Um paciente que tem problema de medir a quantidade de insulina ou não consegue puxá-la do frasco normal com a seringa e agulha, vai poder fazer essa aplicação tranquilamente, porque para medir a dose basta girar a parte superior da caneta e cada unidade que o paciente injetar a caneta vai dar um clique. Até pacientes que tem alguma dificuldade visual conseguem contar as doses e aplicarem por conta própria”.

Para fazer a retirada das canetas regularmente, além de estar dentro do público-alvo para recebimento, o paciente deve procurar o balcão de uma das Farmácias da Família levando a prescrição médica do uso de insulina, documentos pessoais. No atendimento, o paciente vai assinar um termo de que está ciente do recebimento das canetas e será treinado pelos profissionais da Farmácia para a aplicação do medicamento.

…Leia na íntegra

A distribuição de 50% das insulinas de todo o Brasil será realizada pelo estado da Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Saúde | Data: 14 maio 2018

Tags:, , ,

Da Redação

 

Nesta segunda-feira(14),  a Bahia deu um importante passo na saúde do país,  o primeiro lote de insulina, enviado em uma parceira com o laboratório ucraniano Indar. Espera-se que a entrega de 20 milhões de doses do medicamento, atendendo assim, cerca de 50% da demanda do Ministério da Saúde para as insulinas mais usadas em todo o Brasil: a Regular (R) e a de ação prolongada (NPH).

A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Fundação Baiana de Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico, Fornecimento e Distribuição de Medicamentos (Bahiafarma) e o laboratório ucraniano. O acordo entre as instituições prevê ainda a instalação de uma fábrica de insulinas no estado, localizada no município de Dias D’Ávila, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). A operação deve começar no segundo semestre deste ano, tornando-se assim, a primeira unidade de produção de imunobiológicos da região Nordeste.

Os medicamentos produzidos na fábrica baiana abastecerão hospitais, postos de saúde, Unidades de Pronto Atendimento e outros estabelecimentos públicos de saúde. Outro beneficio, será o de deter a tecnologia destinada à produção própria de insulinas, estão a maior segurança no fornecimento e a possibilidade de controle do valor do medicamento, que hoje sofre variações de acordo com a demanda e interesses dos países fabricantes.

 

 

Após ação do MPF, Sesab começa a distribuir insulina no interior do estado

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Saúde | Data: 08 ago 2017

Tags:, ,

Da Redação

A União e o Estado da Bahia, a partir deste mês de agosto, vão fornecer a pacientes com diabetes do Sistema Único de Saúde (SUS), que residem em cidades do interior, a ter acesso à insulina basal ultrarrápida. Entre as 28 cidades beneficiadas está Vitória da Conquista.

O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA), que desde 2012 busca a implantação de um protocolo clínico e o fornecimento do medicamento – classificado pelo Ministério da Saúde como excepcional ou de alto custo – em todo o estado. A Justiça deferiu a liminar obrigando a União e o Estado a repassarem recursos necessários para medicação, a construírem o protocolo clínico e a distribuírem a substância.

Antes, os pacientes que precisavam da insulina basal de ação ultrarrápida – conhecida como glargina (Lantus), detemir (Levemir), asparte (Novorapid), lispro (Humalog) e glulisina (Apidra) – precisavam propor ações individuais contra o estado. Entretanto, a insulina passou a ser distribuída apenas em Salvador, descumprindo a ordem judicial, mas após adoção de medidas restritivas impostas pela Justiça, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou ao MPF, em reunião realizada em 24 de julho, o início da descentralização da medicação, cuja primeira etapa deve ser concluída até o fim de agosto deste ano, contemplando 28 núcleos regionais e bases operacionais de saúde do SUS na Bahia.