Condução coercitiva de Silas Malafaia foi escancaradamente ilegal

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 18 dez 2016

Tags:,

A lei prevê duas circunstâncias para isso. O pastor não se encaixa em nenhuma. Ação acaba sendo uma antecipação de pena de quem nem ainda foi processado

Sim, está em todo canto, divulgado com estardalhaço pelo advogado de Laerte Coutinho: fui condenado em primeira instância num processo por danos morais movido pelo cartunista. Num texto que ele publicou no Facebook, diz sentir-se atraído por mim — segundo entendi, em sentido bíblico (aquela parte mais, digamos, tarja preta da Bíblia). E me processa. Vai entender… Mas trato disso mais tarde. A minha questão, agora, é outra. Vou falar da condução coercitiva do pastor Silas Malafaia.

 Olhem aqui, meus caros, eu nem vou entrar no mérito da investigação. Não é hora disso. Para tanto, vou precisar de mais tempo. Eu tomo sempre um extremo cuidado com as questões judiciais, coisa que a imprensa tem feito cada vez menos. Há blogs, sites e comentaristas hoje em dia que se comportam como meros animadores de torcida. Existe um fascismo rudimentar em curso que pode nos conduzir a péssimo lugar. Hoje, os cortadores de cabeça se animam; amanhã, seus respectivos pescoços correm o risco de perder o apêndice inútil… Adiante.

O Código de Processo Penal prevê duas circunstâncias para a condução coercitiva. Vamos ver se Malafaia se encaixa em uma delas: …Leia na íntegra

Por unanimidade, vereadores de Conquista aprovam moção de aplauso para o pastor Silas Malafaia

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 15 jun 2013

Tags:, , , ,

da Redação

silas-malafaia2Na última semana, em sessão na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, os parlamentares aprovaram, por unanimidade, uma moção de aplauso para o Pastor Silas Malafaia.

A solicitação aconteceu na quarta-feira (12), através de requerimento do vereador Jaldo Mendes (PRP).

A moção surgiu em virtude do evento realizado pelo pastor, intitulado “em favor da família tradicional, liberdade de expressão e pela vida”, realizada no dia 05 de junho, em Brasília.