Único município em evento de ministérios, Vitória da Conquista tem valor destacado

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral, Vit. da Conquista | Data: 01 jul 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-e2-engenharia.gif

A importância do município de Vitória da Conquista como município com forte atuação na área social foi mais uma vez ressaltada em Brasília, em uma reunião ministerial da qual fez parte, como convidado do deputado federal Antônio Brito (PSD), o secretário Michael Farias, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, na tarde de ontem (30).

Michael foi testemunha da assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre os ministérios da Cidadania e da Saúde para o desenvolvimento de ações integradas entre o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e o Sistema Único de Saúde (SUS), de modo a proteger socialmente pessoas com HIV/AIDS, hepatites e outras doenças.

O termo de cooperação recebeu as assinaturas dos ministros João Roma, da Cidadania, e Marcelo Queiroga, da Saúde. Na oportunidade. o deputado Antônio Brito fez uma saudação especial ao município de Vitória da Conquista, único com representação na solenidade. Brito destacou o valor das ações realizadas no município, que tem obtido o reconhecimento nacional.

Para Michael, a participação na solenidade foi um sinal da importância de Vitória da Conquista no fortalecimento do SUAS.  “Isso nos fortalece para levarmos mais investimentos que permitam à Prefeitura, cada vez mais, proteger socialmente a população conquistense” destacou o secretário.

Em conversa com os dois ministros, Michael Farias reiterou o pedido para inclusão dos trabalhadores do SUAS nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19, como forma de garantir o pleno funcionamento das unidades de Assistência Social e no atendimento externo às populações de rua, refugiados e outras pessoas em situação de vulnerabilidadeTocador de vídeo

Temer vai cortar 10 ministérios do Governo Dilma Roussef

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 10 maio 2016

Tags:, , ,

da Redação

Michel TemerA notícia que Michel Temer deverá cortar 10 ministérios vem repercutindo positivamente na imprensa nacional. Inaceitável, para garantir governabilidade, manter a farra de ministérios para agradar e atrair aliados. A reduação de ministérios é uma exigência do povo brasileiro manifestada nas redes sociais.

Corte

Temer decidiu cortar o número de ministérios de 32 a 22, segundo o jornal Folha de S. Paulo.  A fusão de ministérios foi o caminho encontrado pelo vice que deverá tomar posse ainda esta semana. Na fusão a  Secretaria de Direitos Humanos integrará o Ministério da Justiça, cujo nome passaria a ser Ministério da Justiça e Cidadania.

Trabalho e Previdência Social serão incorporados ao Ministério da Fazenda. Já o Ministério das Comunicações será fundido ao da Ciência e Tecnologia, bem como as pastas do Desenvolvimento Social e do Desenvolvimento Agrário.

Ao Ministério dos Transportes será incorporado as secretarias de Portos e Aviação Civil, enquanto a Educação vai absorver a pasta de Cultura.

Outros ministérios a perderem o status, segundo a Folha de SP, serão Advocacia-Geral da União (AGU), Banco Central, Chefia de Gabinete da Presidência da República e Secretaria de Comunicação Social.

Dilma anuncia redução de oito ministérios

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 02 out 2015

Tags:, ,

Agência Brasil

dsc_8782

A presidenta Dilma Rousseff anunciou a reforma ministerial que reduz em oito o número de ministérios. A nova configuração ministerial, finalizada ontem (1°) com a ajuda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, inclui a extinção e fusão de pastas e a realocação de titulares dos ministérios.

No novo desenho da equipe, o PMDB teve ampliado de seis para sete o número de pastas. Entre os ministérios que o partido passa a comandar estão o da Saúde, com o deputado Marcelo Castro (PI), e o da Ciência e Tecnologia, com Celso Pansera (RJ). As atividades do Ministério da Pesca e Aquicultura foram para o Ministério da Agricultura.

A Secretaria de Assuntos Estratégicos será extinta. A Secretaria-Geral se uniu à de Relações Institucionais e à de Micro e Pequena Empresa e passa a ser chamada Secretaria de Governo. O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) perdeu o status de ministério e também será integrado à Secretaria de Governo. Do GSI será mantido exclusivamente o Gabinete Militar que ficará ligado à Presidência da República.

A presidenta anunciou também a criação do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, com a fusão das secretarias de Direitos Humanos; de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e de Políticas para Mulheres.

Governo quer cortar 10 dos 39 ministérios até o final de setembro

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 24 ago 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais

esplanada-ministerios

Até o fim de setembro, o Governo Federal deverá contar com 29 ministérios; dez a menos que atualmente. Isto é o que anunciou o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, nesta segunda-feira (24). A medida faz parte de um pacote de reforma administrativa apresentado a ministros durante a reunião da coordenação política com a presidenta Dilma Rousseff.

A reforma inclui cortes em estruturas internas de órgãos, ministérios e autarquias – com a redução de secretarias, por exemplo; a diminuição dos cargos comissionados no governo, os chamados DAS; o aperfeiçoamento de contratos da União com prestadoras de serviços, entre eles de limpeza e transporte; e a venda de imóveis da União e a regularização de terrenos.

Atualmente, o governo tem 22 mil cargos comissionados. Segundo Barbosa, 74% são ocupados por funcionários públicos, mas cerca de 6 mil não são do quadro. O ministro não apresentou a estimativa da economia do governo com as medidas, mas disse que a reforma é necessária para a nova realidade orçamentária do país e vai melhorar a produtividade do governo.

Os ministérios que serão extintos serão definidos até o fim de setembro por uma equipe do governo. As medidas da reforma administrativa dependem de projetos de lei, decretos ou portarias para entrarem em vigor.

Vão acabar 10 ministérios

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 08 ago 2015

Tags:, , ,

 

O estudo é visto com ceticismo. Teria o aval da opinião pública, mas geraria conflitos na base

Ilimar Franco, O Globo

 

ESplanada

Esplanada dos Ministérios (Foto: Bento Viana)

A presidente Dilma deve receber amanhã um estudo para acabar com 10 ministérios. Um integrante do governo, que é petista, revela que uma dessas sugestões dá mais poder à Casa Civil, que assumiria a Secretaria de Relações Institucionais.

Pelo menos essa proposta é polêmica, porque fortalecer o ministro Aloizio Mercadante implica demitir o vice Michel Temer da coordenação política.

A Casa Civil fazia a coordenação política e administrativa no início do primeiro governo Lula. Isso mudou quando o poderoso José Dirceu foi abatido no mensalão. Mas essa mudança, depois da recente conversa entre a presidente Dilma e seu vice, Michel Temer, virou manobra arriscada.

O estudo prevê tirar o status de ministério das pastas: Pesca, Portos, Aviação Civil, Mulheres, Direitos Humanos, Igualdade Racial, Micro/Pequena Empresa e Assuntos Estratégicos. Além disso, perderiam esse status o Gabinete de Segurança Institucional e o BC.

O estudo é visto com ceticismo. Teria o aval da opinião pública, mas geraria conflitos na base.

 

 

 

Dilma Rousseff anuncia últimos 14 ministros do seu segundo mandato

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 01 jan 2015

Tags:, , ,


TV NBR

Deu na Folha: pressionado, governo faz primeiro desenho para corte de ministérios

0

Publicado por Editor | Colocado em Política | Data: 14 jul 2013

Tags:, ,

Por Herzem Gusmão

MinistériosTodo mundo sabe que o tamanho da máquina governamental engole grande parte dos recursos da nação brasileira. O recado das ruas e da oposição é que o Governo Federal pode e deve reduzir o número de ministérios (39). A farra com o dinheiro público para acomodar ‘companheiros’ chega a quase R$ 60 bilhões de reais. São mais de 20 mil cargos de confiança distribuídos com os partidos da base aliada. Uma negociata que tem sido da prática política no Brasil, há muitos anos.

O Jornal A Folha de São Paulo, edição deste domingo (14), em levantamento mostra que ex-presidente Fernando Collor, quando foi cassado existiam 21 ministérios. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) elevou para 26 para garantir a chamada e famigerada governabilidade. O ex-presidente Lula (PT), acelerou mais e implantou 37. 13 (?) a mais. A atual presidente Dilma Rousseff, achou pouco e criou mais 2, totalizando 39. …Leia na íntegra