O Pensador

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 25 abr 2015

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoA família comeu o pão que o Diabo amassou para formá-lo em Direito, mas ele nunca quis exercer a profissão. Julgava-se muito superior para ficar defendendo banalidades. Não gostava de passar nem em frente ao fórum. Seu sonho desde criança era ser pensador. Para ele era a forma mais cômoda de ocupar-se e ao mesmo tempo dar satisfação à sociedade. Os amigos argumentavam que aquilo era coisa de grego do tempo antigo, e mesmo na época, eles não eram levados muito a sério. Outros falavam que era ridículo em pleno século XXI alguém viver de reflexão. Teve até gente que não concordou por achar uma profissão superada, já houve tanto pensador no mundo que as grandes ideias se acabaram, e não ia adiantar nada ele ficar tendo pensamentos do segundo escalão ou repesando as grandes ideias. A mãe não se importava muito com a opção do filho, isto é, até o dia que falaram pra ela que pensador e poeta são farinha do mesmo saco, só presta pra beber cachaça e queixar da vida. O que não era seu caso, ele só bebia conhaque. Aí a velha se retou e partiu para o filho com todos os argumentos possíveis: -“Meu filho, já que você não quer ser merda nenhuma, seja funcionário público como o seu pai, que apesar de não fazer nada, faz de conta que faz e só anda cansado. …Leia na íntegra

Erro de cálculo (cordel)

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 04 abr 2015

Tags:, , ,

 

NandoPor Nando da Costa Lima

 

Se Deus criou os safados

para o mundo equilibrar

deve ter errado o cálculo

na hora de enviar

veio ladrão demais pra cá…

Acordei todo contente

sonhei num Brasil decente

com tudo dando certeza

que a gente desta vez tava

no bonde dos “ganhadô” …Leia na íntegra

Governador Valadares – MG

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 20 mar 2015

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoA vida é breve e linda como o aboio de um vaqueiro, um pôr do sol…

Eu nem sei direito como fui parar ali… Mas sempre tive muita sorte, deve ser isto que me levou a ficar 4 anos de férias em Valadares, foram quatro lindos e loucos anos. A intenção era estudar, mas na verdade comecei uma farra no dia que cheguei e só parei quando vi que tava na hora de ”arribar”. Se ficasse mais um período eu morreria de tanta festa. Também, morar no estado que Santos Dumont nasceu e ficar sem levantar voo de vez em quando ia pegar mal… O primeiro mês eu passei bebendo só, morando num hotel no centro (cercado de botecos). Quando eu estava de saco cheio de beber, já pensando em voltar pra Conquista, conheci um pessoal de Araxá que eram amigos de um pessoal de Vitória (ES). Foi aí que eu notei que não só tinha eu de “doido”, as repúblicas deles eram vizinhas, fui morar na república de Araxá e me senti em casa. Bebíamos de segunda a sexta, nos fins de semana e nos feriados. E os valadarenses admitiam e participavam daquela festa “interminável”, eles até nos protegiam, meu anjo da guarda era dona Alvina (acho que é até hoje). …Leia na íntegra

Em cima de um muro rachado

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 10 mar 2015

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoEstamos numa situação delicadíssima, o momento é de reflexão, é de pensar duas vezes antes de agir, é não querer retroceder. É hora de quem viveu uma ditadura militar explicar a quem não viveu o quê isto significa. É não poder falar, comentar, criticar ou se manifestar contra tudo ou qualquer desmando. É ouvir calado, é ser roubado sem poder nem reclamar, ser podado artisticamente, impedido de evoluir culturalmente. É tudo de negativo que se possa imaginar. Daí nos encontramos entre a “cruz e a espada”. Exigir que uma presidente renuncie sem provas concretas de ilegibilidade é antidemocrático. E se ela o fizer, a quem vocês escolhem: Michel Temer ou o presidente da Câmara, o Sr. Eduardo Cunha? Não podemos nos empolgar em excesso mesmo vivendo numa democracia. Esta para ser mantida de acordo com a Constituição do País vai gerar confrontos, e isto vai acabar com o moral do País até mais do que a roubalheira. Deveríamos esperar o esclarecimento dos absurdos da Petrobrás e outras que irão surgir. Nem todos vão pra rua manifestar pacificamente, tem sempre os vândalos que se aproveitam da situação pra saquear, depredar, etc. Coisas que levarão o exército pras ruas com justificativa.

…Leia na íntegra

Versos Mortais

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 16 fev 2015

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoVou lhes falar de poesia, vou contar sobre Cremildo Bilac da Silva, que apesar de não ser parente de Olavo Bilac, também era poeta, só que menor… Bem menor que Bilac (bota menor nisso). Cremildo já tinha ligado pra casa do intelectual maior da sua terra mais de cem vezes pra saber se este já tinha escrito o prefácio do seu livro, tinha deixado uma mala de poesias pra que o gênio desse um parecer, só que nunca encontrava o homem em casa. Mas como dizem os chatos: “A persistência sempre vence”, e um dia Cremildo acabou conseguindo que o professor Omar Formoso, crítico literário e presidente da Academia de Letras local o atendesse.

– Professor, aqui quem fala é aquele rapaz que deixou umas poesias para o senhor examinar e dar sua opinião.
– Ah! Já sei – Tampou o telefone e berrou para a mulher: “Eu não falei que se esse doido ligasse não era pra me chamar!”. E voltou a conversa – Você me fez chorar, meu rapaz…
– Obrigado, pra mim é uma honra mexer com os sentimentos do maior literata vivo da região.
– Espera aí, moço. Eu sei que todo poeta é apressado, deixa eu terminar de falar…
– Me desculpe, professor. É que meu peito de poeta quase implode de alegria com os elogios vindos de um sábio…
– Ô moço! Ou você cala essa latrina ou vou acabar desligando o telefone, não é possível suportar… …Leia na íntegra

Chá de “caçola”

0

Publicado por Editor | Colocado em Cultura, Vit. da Conquista | Data: 16 jan 2015

Tags:, , ,


Por Nando da Costa Lima

NandoApesar de casado tinha uma namorada em todo bairro de Conquista. E nem era essas “lindreza” toda… O que mais marcava o estilo de Zé Flecha Dourada era aquele palito que ele não tirava do canto da boca, muita gente imitava, mas ninguém tinha sua classe. Algumas mulheres desmaiavam só em vê-lo passar mastigando aquele palito seboso, era muito sexy! Isto sem falar da mobilete que a besta da Rose-mar lhe deu a custa de muitas noites perdidas em cima de uma máquina de costura. Ela a cada dia se apaixonava mais pelo safado do marido, e junto à paixão cresceu o ciúme! Foi isso que a levou ao encontro de Mãe Rita, uma rezadeira especialista em “simpatias” pra mulher segurar homem desvergonhado. Era o que Rose-mar mais precisava naquele momento, a coitada o que tinha de boazinha tinha de feia! Mãe Rita depois de consultada balançou a cabeça afirmativamente e falou esbanjando experiência: “Fica tranquila minha filha, eu já segurei mais de cem maridos safados, não tem homem que resista a um bom chá de caçola, é tiro e queda! Num vai cê esse índio fajuto que vai escapar”. A velha explicou pra Rose-mar que ela tinha que pegar umas folhas de “Capim Santo”, uma “caçola” usada e ferver por uns quinze minutos. Ela ficou desconfiada, aquilo era simples demais pra dar certo, mesmo assim resolveu fazer o chá. Só que achou melhor fazer concentrado, Zé Flecha era muito descarado! …Leia na íntegra

“Os amigos de Robertão”

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 25 dez 2014

Tags:, ,

Por Nando da Costa Lima

NandoTodo mundo acha que Deus é brasileiro, mas este ano, devido à institucionalização da corrupção no ex-país do futebol, Ele mandou o filho comemorar o aniversário em “Nova Iorque”. É tanta coisa errada que a gente perde até a vontade de escrever sobre o Natal… O governo está doente, muito doente! Só que em vez de se tratar numa UTI, fica usando paliativos. É como usar “pasta d’água” em fratura exposta. Não se pode falar em democracia plena quando ainda se neutraliza uma adversário usando e abusando do poder… Qualquer tipo de perseguição política é uma atitude ditatorial. Podar um cidadão escolhido pelo voto direto é paradoxal ao termo “soberania popular”. Um ditame básico da democracia.

Domingo, sem fazer nada nem ter nada pra fazer… é um dia difícil o tal do domingo, até a programação da TV é uma merda. Mas no domingo passado até que me diverti, fui parar na festa do “Baba dos amigos do Robertão”, imagina! A festa acontece todo ano, geralmente coincide com o aniversário de Rose, mulher do dono da festa que completou 45 anos, pela décima segunda vez, mas isto é assunto deles. Vamos falar da festa… No início teve umas duas horas de discursos, devido à microfonia e o estado dos oradores, não deu pra entender nada, só deu pra perceber que era aquela sequência de elogios comum a todo biriteiro quando vê um microfone e uma câmera fotográfica. …Leia na íntegra

Pé de orelha

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 12 dez 2014

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoNão me arrependo de nada, faria tudo do mesmo jeito. É bom pensar assim mesmo estando com mais de meio século de vida. Tive todas as oportunidades que uma pessoa de classe média tem, até a chance de passar a vida correndo atrás de dinheiro eu dispensei, não sei se por preguiça ou falta de jeito. Mas admito que todos que acumularam suas fortunas honestamente é porque merecem, as pessoas são o que merecem ser. A desigualdade social existe desde que o mundo é mundo. Mas os que conseguem seus castelos ilicitamente logicamente nunca terão sossego, a consciência vai sempre estar martirizando os que pisam no próximo pra alcançar o que desejam… O que não é o caso dessa leva de políticos que vem sendo presa ultimamente. Acho até que é injustiça chamar nossos ex-revolucionários de ladrões. Guerrilheiro não rouba, guerrilheiro desapropria em nome do Estado… Mas vamos parar de encher linguiça e ir direto ao causo que é bem mais importante.

Foi numa manhã cinzenta debaixo de um pé de gameleira preta numa pequena e próspera cidade perdida no interior do Brasil que aconteceu o seguinte diálogo entre a prefeita e o presidente da Câmara, que por sinal eram compadres…

– Pois é Miguildonio, esta história de CPI tá pra me tirar do sério, as poucas horas que consigo dormir é tendo pesadelo, acordo gritando todo dia.

– Como é que é esse pesadelo, “cumadre”? Tem assombração no meio?

– Antes tivesse, meu pesadelo é bem pior… eu sonho sendo apedrejada pelo povo na porta da prefeitura, isto sem falar nos ovos…

– Mas logo você, “cumadre”, a líder político mais bem votada no município se preocupando com essas coisas, deixa isso pra quem deve, a senhora nunca aprontou…

– Fala baixo compadre, se Grampão souber que estou preocupada a oposição acabará sabendo. E aí você sabe, né? Aqueles sacanas não deixam escapar nada.

– Ué “cumadre”, tá parecendo que deve, se abra comigo, além de ser presidente da câmara eu também batizei seu filho. Vamos lá, se abra, amigo é pra essas coisas. …Leia na íntegra

Tenório e o E.T

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 10 out 2014

Tags:, , ,

por Nando da Costa Lima

NandoEle há mais de dez anos vinha cercando um extraterrestre, depois que aquele pessoal do sul garantiu que naquele local (sua roça) era bem mais fácil o contato com seres de outros planetas, o homem ficou impressionado. Não tirava da cabeça a possibilidade de capturar um E.T., vender pros americanos e provar praquele bando de ignorantes que vivia lhe criticando que nada era impossível. No início sua mulher quase endoida, o marido passava o dia procurando pistas que o levasse aos extraterrestres. Mas depois até gostou, a invocação do marido servia pra despistar os vacilos dos namorados, Neusinha quase todo dia tinha um contato de primeiro grau e Tenório já tinha visto muito E.T. sair pela janela só de cueca. Infelizmente nunca tinha alcançado nenhum, é que a pinga não deixava! O homem gostava de álcool na mesma intensidade que gostava de disco voador, tava tão obcecado com essa história de E.T. que não adiantou nem seu pai lhe explicar que os extraterrestre que perseguia eram todos amantes de sua mulher. E assim ia passando os dias do casal: ele correndo atrás de disco e ela transando com quem aparecesse. …Leia na íntegra

Um jeito novo de fazer política

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 27 set 2014

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoEsta história, infelizmente, é baseada num fato verídico… Tudo era festa na vida do prefeito Onorino Pranchão e de seus seguidores. Ninguém incomodava nem se metia na administração da velha raposa política. Já tinha tentado morar em Brasília diversas vezes, mas nunca conseguiu votos suficientes para se eleger, sua região mal fazia um deputado estadual! Devido a esse pequeno problema, Onorino apesar de se julgar um gênio político, nunca conseguiu destaque além dos seus domínios. Como vereador se destacou com um projeto para racionamento de água, lançou a campanha: “Só dê descarga em serviços pesados”. Ele achava um desperdício dar descarga em mijo. Por isso o velho político estava despedindo-se da vida pública como prefeito de sua terra natal. Ali ele podia descansar sem a interferência dos abelhudos da esquerda. Estava coberto: os únicos veículos de comunicação pertenciam aos seus parentes. Dali não saía uma vírgula contra a sua administração. Como a equipe de funcionários era composta só por parentes dele, para evitar burocracia, recebia o total e distribuía as mesadas. Nunca ninguém reclamou…, aliás, teve Nôzim que achou ruim mas logo foi transferido da Secretaria de Saúde para a portaria do cemitério. Depois disso ninguém nunca mais fez queixa da mesada. Onorino era um homem de poucas palavras, gostava mais de refletir… teve uma vez que invocou que foi um grande líder em uma encarnação passada, se impressionou tanto com isso que resolveu ir fazer uma consulta esotérica na capital, recorreu à hipnose para voltar às vidas passadas. Ninguém teve acesso ao resultado oficial, mas segundo as más línguas, depois de hipnotizado Onorino começou a relinchar e quebrou o consultório todo no coice. Isto eu não sei se é verdade… só sei que o jornal da cidade deu o furo dizendo que o prefeito tinha sido presidente dos States no passado. …Leia na íntegra

A mão e a palmatória

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 27 jul 2014

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoEstá certo que o governo brasileiro retire sua embaixada de Israel, não podemos concordar com um massacre daquele porte, uma atitude louvável, diga-se de passagem. Mas Israel também não falou mentira ao dizer que a diplomacia brasileira em relação ao mundo é irrelevante. Nós mesmos nos sujeitamos a este tipo de ofensa. Nosso país é quase um continente, suas dimensões geográficas e suas riquezas naturais são gigantes, mas nosso material humano, nossa reserva moral em se tratando de política realmente não pode ser levada a sério por ninguém. Num país onde até a Cruz Vermelha desvia dinheiro fica difícil de acreditar. Isto é triste, mas temos que escutar calados. Nem dá pra comentar onde estão nossos erros, são tantos… …Leia na íntegra

Antes que o tempo apague tudo…

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 13 jun 2014

Tags:, , ,

 Por Nando da Costa Lima

Nando Este BBE na mente veio imagens lá do fundo do baú, sem saudades, sem rancores, só imagens… Só o tempo mostrandoque só ele permanece. Imagens! O passado ganha formas e o pensamento viaja num universo que jamais irá voltar. E nos blocos de carnaval ainda existiam caretas, pierrôs e colombinas…

Minha cabeça girava, naquele momento tudo era passado… Eu senti falta até da rua das sete casas… Se você nasceu ou mora aqui em Conquista há mais de 50 anos, você deve se lembrar… Jardim das Borboletas, Cidade dos Pássaros, os balanços do parque infantil, acarajé de Olerino, “Zé da baiana”, “Cafézinho” sempre sujo com uma caneca na mão.

…Leia na íntegra

Os filhos de Apolônio

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Vit. da Conquista | Data: 27 abr 2014

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

Nando Este BBAgora comprar sucata de americano (Pasadena) é uma política de proteção ao capital nacional, o que na realidade é a maior demonstração de fisiologismo da história do Brasil. Como eles mudaram o sentido do termo fisiologismo poderiam também mudar o nome da sucata adquirida para o bem do país. Pasadena é um nome muito texano, se mudar para Pasagabrielle fica parecendo marca de macarrão. O certo então seria Pasadilma, aí sim, ficaria nos conformes. Mas como eu não tenho nada a ver com isso… Deixa eu contar meu causo.

Apolônio Silva era desses homens que apesar de não ter frequentado escola teve a preocupação e alfabetizar-se por conta própria. Ele lia tudo que aparecia, formando assim uma cultura razoável. Casado, pai de três filhos e economicamente bem (antes do plano cruzado), a sua única preocupação era com os filhos. …Leia na íntegra

Missa do Galo

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 23 dez 2013

Tags:, ,

Por Nando da Costa Lima

Nando C. LimaA missa do galo tava do meio pro fim e os fiéis todos com cara de fim de ano, todo mundo rindo pras paredes! De repente o silêncio foi quebrado por um bêbado que já entrou gritando “José era safado, sabia que Maria ‘costurava pra fora’ e mesmo assim ficou com ela”. O padre quase desmaia! Nunca tinha escutado tanta heresia, aquilo não era só cachaça, o capeta devia estar dando sua contribuição. Acalmou-se e tentou dialogar com o possuído – “Meu filho como você ousa falar assim na casa de Deus???”. O bêbado respondeu alterado – “Em primeiro lugar eu não sou filho de padre, em segundo, já que Deus tem tanta casa por que foi mexer na casa dos outros pra arrumar herdeiro?”. …Leia na íntegra

Destino

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 ago 2013

Tags:, ,

Por Nando da Costa Lima

Nando C. LimaSenta aí “dona repórte”, eu vou lhe contar uma história do início, isto que a senhora viu foi só um pedaço, ela ainda está acontecendo. Há mais ou menos vinte anos este bairro era mais mato que casa, foi então que apareceu Pedro e Rosário, eles tinham se juntado de novo, ela já tava pra parir. Rosário não tinha quinze anos quando o menino nasceu Pedro tinha dezoito, e a criança escolheu o pior momento pra nascer, ele tava desempregado tinha mais de um mês. Eu era a vizinha mais próxima e até que ajudava quando podia, às escondidas. Era tão orgulhoso que preferia passar fome a aceitar esmola de puta, era o que eu fazia na época. Quando a criança nasceu eu passei a ajudar com mais frequência, mas quando ele completou sete meses eu peguei uma “doença ruim” que me impediu de continuar fazendo vida. Depois disso eu não pude fazer mais nada pelo menino, Pedro saía sempre em busca de emprego, mas a única coisa que conseguia era se embebedar, a cachaça era o único apoio que os amigos podiam lhe dar! Eu cheguei a dar conselho pra Rosário se prostituir, bebendo daquele jeito Pedro nem iria notar. …Leia na íntegra

A assessoria é a alma da política

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 12 jul 2013

Tags:, ,

Por Nando da Costa Lima

Nando C. LimaNaquele discurso ele sabia que ia decidir a campanha, tinha que começar com uma frase de lascar o cano, a cidade toda estava comentando que sua esposa Delsinetetava pulando a cerca com o jardineiro “Zé Pé de Banco”. Se fosse numa cidade evoluída nem ia dar ouvidos para aquele “fuxico”. Corno é um estado de espírito… Mas naquele fim de mundo era diferente, ele tinha que rebater à altura senão adeus eleição.

No dia do comício ele já pegou o microfone com raiva e falou aos berros: “-Mulher é igual cueca, sujou a gente troca”. Quando o candidato a prefeito “Diltãodas Moranga” disse esta frase a plenos pulmões até os partidários que se encontravam no palanque sumiram, a praça esvaziou… Se fosse um sujeito qualquer, mas um candidato tentando ocupar a vaga que pertencia a seu tio, usar um termo despudorado só por causa das provocações do povo e da oposição era praticamente fim de carreira. Perdeu logo o voto das feministas e arrumou briga com o resto da mulherada. Era capaz até de ser expulso do partido por causa de uma frase mal colocada. Só não foi porque não dava mais tempo de mudar o candidato. Até os parentes acharam um absurdo ele falar aquela idiotice em plena praça. A oposição se lavou e já se referiam ao adversário como “Dilton Cueca Suja”. E o apelido pegou na cidade! A mulherada já estava fazendo campanha até nos redutos do politico. Aquela situação tinha que ser contornada senão seria o fim de uma “grande” carreira política que estava começando. Ia manchar o nome da família que mandava na política da cidade desde o tempo de Getúlio.  Os próprios correligionários, em sua ausência, só se referiam ao candidato como “o corno da cueca suja”. O sacana complicou uma eleição já ganha só por causa de uma “suposta” pulada de cerca da mulher. …Leia na íntegra