500 vagas serão oferecidas ainda este ano no Concurso da Polícia Federal

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia, Trabalho | Data: 18 abr 2018

Tags:,

Da Redação 

O concurso da Polícia Federal foi confirmado pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), direção-geral da Polícia Federal (PF) e também pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann em fevereiro. Serão oferecidas 500 vagas e a  realização  está prevista para ocorrer até o segundo semestre deste ano.

Falta pouco para ser lançado, está dependendo somente do término do trâmite do processo de liberação de verbas, que tramita no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), que está em análise na Divisão de Concursos do MPDG, desde o último dia 3 de abril.

Das 500 vagas, 180 serão para o cargo de agente, 150 para delegado, 80 para escrivão, 60 para perito e 30 para papiloscopista. Segundo Jungmann, o orçamento da pasta para 2018 será de R$ 2,7 bilhões e não haverá contingenciamento das verbas do órgão, conforme ficou decidido após reunião com o Ministério do Planejamento.

A liberação para o novo concurso da PF está relacionada ao principal objetivo do novo ministério, criado por Medida Provisória em 27 de fevereiro. No entendimento do governo, a pasta será responsável por coordenar e promover o combate à criminalidade em parceria com os Estados.

PF realiza operação em combate a fraudes em cartório de imóveis, em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 03 abr 2018

Tags:, ,

Da Redação


Na manhã desta terça (3), a Polícia Federal (PF) deflagrou, em Vitória da Conquista, a Operação Factum, que visa reprimir crimes de corrupção praticados no Cartório do 1º Ofício de Registro de Imóveis e Hipotecas da cidade.

Ao todo, a PF cumpre quatro mandados de prisão. São três mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva. Também são oito mandados de busca e apreensão, além de medidas cautelares diversas, nas cidades de Vitória da Conquista e Salvador.

PF deflagra operação em Brumado e Guanambi para combater fraudes em projeto de glaucoma

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 27 mar 2018

Tags:, , ,

Da Redação


A Polícia Federal deflagou nesta terça (27) a “Operação Lanzarote”, que busca investigar fraudes relacionadas à gestão do Projeto Glaucoma em diversos municípios da microrregião de Guanambi. Ao todo, a PF cumpre cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva.

Conforme as informações divulgadas, o alvo do mandado de prisão é o sócio-administrador do Instituto Oftalmológico da Bahia (Ioba), clínica responsável pela implementação do Projeto Glaucoma em Guanambi. Todos os seis mandados são cumpridos nas cidades de Guanambi e Brumado, no sudoeste baiano, e em Aracaju e Itabaiana, em Sergipe.

Segundo a Polícia Federal, o projeto fez diversos atendimentos em regime de mutirão e foi verificada a ocorrência de inúmeros casos de falsos diagnósticos de glaucoma, inclusive com a prescrição e utilização de colírios por pacientes, sem necessidade, por períodos de até dois anos. A investigação também aponta que eram aplicados colírios mais caros em pacientes, já que a clínica recebia recursos para pagar a medicação.

Conforme a PF, o Instituto Oftalmológico da Bahia realizava mutirões de grandes dimensões em diferentes locais improvisados, como salões paroquiais, câmaras de vereadores, clubes, centros comunitários, ginásios e teatros, o que levou a clínica a receber repasses do Ministério da Saúde superiores à capacidade física instalada para atendimentos.

A investigação apontou que o sócio-administrador do Ioba exigia aos profissionais de saúde que multiplicassem a quantidade de pacientes atendidos no projeto e que fossem ministrados aos pacientes os colírios da linha 3, em lugar dos colírios das linhas 1 e 2, que são mais baratos. De acordo com a regulamentação do Projeto Glaucoma, o SUS realiza o repasse à clínica gestora do projeto do valor dos colírios. Os colírios da linha 3, do tipo “prostaglandina”, custam cerca de seis vezes mais que os da linha 1 e 70% a mais do que os da linha 2.

Segundo o Ministério da Saúde, no período de 2013 até maio de 2017, o Ioba recebeu a quantia total de R$ 9.418.632,99, relativamente a atendimentos a pacientes em 31 municípios baianos, a maioria da microrregião de Guanambi. Os envolvidos nas fraudes investigadas serão indiciados pela prática dos crimes previstos nos arts. 129, 278 e 312 do Código Penal.

Brumado: PF investiga fraude em importação de equipamentos médicos

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 17 jan 2018

Tags:, , ,

Da Redação

Foto: Brumado Notícias

A Polícia Federal (PF) deflagrou uma operação para combater fraudes na importação de equipamentos de diagnóstico médico. Ao todo, são cumpridos 61 mandados de busca e apreensão em 47 cidades e em 18 Estados e no Distrito Federal, inclusive na cidade de Brumado.

Essa é a segunda fase da operação chamada de Zona Cinzenta, que foi desencadeada em agosto de 2017. A polícia investiga se há uma organização criminosa que faz contrabando de equipamentos de diagnóstico médico por meio da Aduana de Controle Integrado (ACI) em Dionísio Cerqueira (DF)

De acordo com a PF, a pessoa jurídica que emite as notas fiscais fraudulentas de faturamento dos equipamentos para os compradores brasileiros foi encontrada. Depois disso, as pessoas físicas e jurídicas que compraram equipamentos, entre 2011 e 2015, foram identificadas.

Jequié: ex-vereadora e envolvidos em esquema de desvio de recursos podem pegar 8 anos de prisão

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 05 dez 2017

Tags:, , ,

Da Redação


Os envolvidos no esquema de desvio de recursos públicos destinados à educação de Jequié, que foi alvo de operação da Polícia Federal (PF), na manhã desta terça-feira (5), podem pegar no mínimo oito anos de prisão, segundo a Controladoria-Geral da União na Bahia (CGU). Os acusados vão responder por peculato, associação criminosa, inserção de dados falsos em sistema previdenciário e eliminação de documento público.

Entre os alvos da operação está uma ex-vereadora da cidade. Ela e dois empresários, proprietários da empresa terceirizada que contratava os funcionários fantasmas, foram ouvidos na sede da PF em Vitória da Conquista, nesta terça. Dois sobrinhos da ex-vereadora, que eram funcionários fantasmas, foram ouvidos em Salvador. Nenhum nome foi divulgado.

O secretário de Educação da época em que as os contratos foram assinados também deve ser ouvido, além dos vereadores. Os contratos foram feitos em 2013, prorrogados e ainda continuam em vigor.

O próximo passos da PF e da CGU, na segunda fase da Operação Melinoe, é analisar o material apreendido, bem como os dados bancários dos investigados que vão chegar com ordem judicial. A partir daí, a PF vai investigar qual a destinação do dinheiro proveniente do esquema, além de esclarecer quem são os funcionários que trabalham, com base em uma comparação das listas reais de pagamento e frequência, com as listas da Secretaria de Educação.

De acordo com as informações divulgadas, a empresa terceirizada, que contratou funcionários fantasmas, recebeu do município de Jequié, entre 2013 e 2017, cerca de R$ 63 milhões. Deste total, R$ 7 milhões já foram identificados como recursos federais, especificamente de Precatórios do Fundef recebido pelo município. A PF estima um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 1,5 milhão, só no ano de 2017.

 

Jequié: PF deflagra operação que investiga desvio de recursos na Educação

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 05 dez 2017

Tags:,

Da Redação


A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira (5), em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União (CGU), a Operação Melinoe, que tem como alvo o desvio de recursos públicos na área da Educação, na cidade de Jequié. Além do município, a Operação cumpre mandados em Jaguaquara e Salvador. Ao todo,  são 46 ordens judiciais, sendo 23 mandados de condução coercitiva, 18 de busca e apreensão e 5 medidas cautelares.

De acordo com a PF, a investigação começou em 2016, quando foi verificado que uma empresa contratada pela prefeitura de Jequié desviava recursos utilizando o suposto fornecimento de “terceirizados fantasmas” à Secretaria de Educação. Eles eram contratados por indicação de uma ex-vereadora. Ainda conforme a Polícia Federal, entre os funcionários, estavam dois sobrinhos dessa vereadora que não residiam na cidade. A investigação apontou também que a empresa pagou salário a ao menos 35 funcionários que nunca atuaram nas escolas para as quais foram designados em tese.

Conforme o levantamento, foi constatado que a empresa recebeu da prefeitura de Jequié R$ 63 milhões no período entre 2013 a 2017, sendo identificado R$ 7 milhões deste montante correspondente a recursos federais, especificamente de Precatórios do Fundef recebido pelo Município. O prejuízo aos cofres públicos é estimado em R$ 1,5 milhão.  Segundo informações da CGU, já havia indícios de irregularidade na licitação desde 2013.

Entre as medidas cautelares, está o afastamento das funções públicas dos investigados, bem como a proibição da empresa, ou seus sócios, de contratarem ou renovarem qualquer contrato com o Poder Público. Os envolvidos no esquema responderão pelos crimes de peculato, fraude à licitação, associação criminosa e falsidade ideológica. O nome da operação faz menção a deusa dos fantasmas na mitologia grega, Melinoe.

Justiça determina soltura de quatro presos na Operação Lateronis

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 24 nov 2017

Tags:, , ,

Da Redação
foto: divulgação Polícia Federal

O Juiz Federal Diego Carmo de Souza expediu alvará de soltura para quatro pessoas que foram presas durante a Operação Lateronis, nessa quinta-feira (23). Eles são suspeitos de fazer parte da quadrilha que desviou recursos públicos na área da educação, principalmente, de transporte escolar, em diversas cidades do Sudoeste baiano.

“Considerando que nos termos da manifestação do Ministério Público Federal às ff. 1925/1928, bem como de acordo com ofício da Autoridade Policial de f. 1.929, não subsistem mais razões para a manutenção das prisões temporárias outrora decretadas, determino a revogação destas”, apontou o magistrado.

Ainda na decisão, o juiz federal condiciona os acusados a comparecerem perante à Justiça todas as vezes que forem convocados. Eles também precisam informar qualquer mudança de endereço.

Os envolvidos, Sérgio Cavalcante dos Santos (ex-presidente da Câmara de Encruzilhada), Salustiano Ferreira da Silva Neto (pregoeiro oficial da prefeitura de Encruzilhada), Rodolfo Santos Machado (chefe de gabinete do ex-vereador Sérgio) e Paulo César Lima Brito (ex-servidor da prefeitura de Encruzilhada), devem ser liberados até este sábado (25). As outras noves pessoas que foram presas durante a operação ainda continuam custodiadas.

De acordo com as informações divulgadas pela Polícia Federal, o grupo investigado tinha três falsas cooperativas, que concorriam a licitações na área de transporte nos municípios, sobretudo escolar. As investigações apontaram que o grupo obteve cerca de R$ 140 milhões com estes contratos entre os anos de 2010 e 2016. Deste total, os investigados teriam desviado aproximadamente R$ 45 milhões.

Operação Lateronis: PF apreende carros, armas e mais de R$ 240 mil

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 24 nov 2017

Tags:,

Da Redação


A Polícia Federal (PF) divulgou nesta sexta-feira (24), o balanço da Operação Lateronis, de combate a desvios de recursos públicos na área da educação, principalmente, de transporte escolar, deflagrada nessa quinta (23). De acordo com a PF, durante a ação, foram apreendidos seis carros, 12 computadores, duas armas, R$ 232 mil em cheques e R$ 9.500 em espécie. Além disto, foram cumpridos 13 mandados de prisão, 41 mandados de busca e 13 mandados de medidas cautelares.

Segundo a polícia, o grupo investigado tinha três falsas cooperativas, que concorriam a licitações na área de transporte nos municípios, sobretudo escolar. As investigações apontaram que o grupo obteve cerca de R$ 140 milhões com estes contratos entre os anos de 2010 e 2016. Deste total, os investigados teriam desviado aproximadamente R$ 45 milhões.

Documentos comprobatórios, comprovantes de pagamentos, carimbos, planilhas e cartões bancários de movimentações de outras cooperativas encontradas nos endereços também foram apreendidos.

A operação, que contou com 160 policiais federais e 16 auditores da Controladoria Geral da União (CGU), foi realizada na capital baiana e nas cidades de Barra do Choça, Cândido Sales, Condeúba, Encruzilhada, Ribeirão do Largo, Gandu, Itambé, Jequié, Piripá, Vitória da Conquista, Tanhaçu, Ipirá, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Formosa do Rio Preto. A ação também foi realizada em Minas Gerais, no município de Mata Verde.

Barra do Choça: PF acionará prefeitura por liberação de alvarás a empresas fantasmas

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 23 nov 2017

Tags:, ,

Da Redação


Como desdobramento da  Operação Lateronis, a Polícia Federal vai acionar o Ministério Público do Estado (MP-BA) para investigar a suspeita de fraudes na liberação de alvarás de empresas em Barra do Choça. Segundo o delegado Rodrigo Kolbe, da PF de Vitória da Conquista, durante as investigações o que chamou a atenção foi a facilidade de empresas fantasmas se instalarem no município.

“Há uma grande tendência dessas empresas fraudadoras de se estabelecer em Barra do Choça. É uma característica que a gente verificou nesta operação. Por isso, vamos oficiar o Ministério Público da região para que verifique como a prefeitura tem liberado esse alvarás de funcionamento dessas empresas. Porque elas não exitem. No mesmo lugar que existia três, existia uma, e depois não existem mais nenhuma”, informou.

Conforme o delegado federal, em uma sede apontada como sendo de uma cooperativa investigada, na verdade funcionava uma empresa de internet. O dono da empresa de internet, acrescenta o delegado, disse que recebia o pagamento do aluguel do ponto em troca de aceitar que o mesmo endereço fosse da cooperativa, o que incluía receber correspondências.

PF realiza operação contra grupo que fraudava licitações do transporte escolar até 2016; Conquista está envolvida

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 23 nov 2017

Tags:, , ,

Da Redação
foto: Rafael Gusmão


Nesta sexta-feira (23), a Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU), cumpre, nove mandados de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, 41 de busca e apreensão, além de 13 de medidas cautelares na Bahia e em Minas Gerais. A ação faz parte da operação Lateronis, que visa desarticular esquema que desviava recursos públicos do transporte escolar no estado.

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades baianas de Barra do Choça, Cândido Sales, Condeúba, Encruzilhada, Ribeirão do Largo, Gandu, Itambé, Jequié, Piripá, Vitória da Conquista, Tanhaçu, Ipirá, Salvador, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Formosa do Rio Preto. Em Minas Gerais, a operação ocorre na cidade de Mata Verde.

De acordo com levantamento, entre 2010 a 2016, o grupo investigado firmou contratos com 35 municípios da Bahia tendo recebido um total de R$132 milhões nesse período. Desse montante, cerca de R$63 milhões correspondem a recursos federais, sendo R$11 milhões do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate) e R$52 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Em entrevista coletiva, a Polícia Federal explicou que o grupo agia em conjunto com agentes políticos e servidores públicos que atuava no direcionamento de licitações de transporte escolar para cooperativas e empresa de fachada. Segundo as investigações, iniciadas em 2013, três falsas cooperativas, que pertenciam a um mesmo grupo, vencedoras de licitações recorrentes, desviavam recursos públicos obtidos através de contratos celebrados com diversos municípios, na área de transporte, sobretudo escolar.

As cooperativas investigadas são a Coopetran (Cooperativa de Transportes Alternativos do Estado da Bahia), a Transcops (Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Transportes Alternativos Especiais), e Transcoob (Cooperativa Mista de Profissionais de Transporte e Consumo do Brasil). De acordo com as investigações, o grupo usava a verba desviada também para financiar campanhas políticas como forma de se manterem dominantes no poder. O grupo escolhia, por exemplo, quem seriam os candidatos, e até quem seriam os secretários nomeados pelos prefeitos nos municípios em que o grupo atuava.

 

PF descobre nomes de suspeitos de fraudes em concursos entre inscritos para provas na Ufba

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 27 out 2017

Tags:, , ,

G1/Bahia


A Polícia Federal informou nesta sexta-feira (27) que suspeitos de envolvimento em uma quadrilha especializada em fraudar concursos pelo país, e que está sendo investigada pela Polícia Civil da Paraíba, se inscreveram no processo seletivo da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que oferece 264 vagas e salários de até R$ 8,3 mil para servidores técnico-administrativo. A prova está prevista para ocorrer no domingo (29).

A PF informou que chegou a essa conclusão após fazer cruzamento de dados, dos nomes dos suspeitos disponibilizados pela polícia paraibana com os nomes dos inscritos no concurso da Ufba. A PF não divulgou quantos suspeitos inscritos foram identificados, nem os nomes deles, e diz que a investigação ainda está em andamento.

“Solicitamos da polícia da Paraíba diversos relatórios e listas com os suspeitos que foram identificados lá. Nós estamos cruzando essas listas, esses dados, com as listas de todos os inscritos no concurso da Ufba, para identificar possíveis suspeitos, e vamos ter uma atuação preventiva no dia da prova”, afirmou o superintendente da PF na Bahia, Daniel Justo Madruga.

Homem apreendido com R$ 700 mil disse que o dinheiro é de venda de ponto de táxi; suspeito foi liberado

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 25 set 2017

Tags:, ,

Da Redação


O homem que estava com a mala onde foi encontrada  a quantia de R$ 700 mil, em Vitória da Conquista, prestou depoimento à Polícia Federal. Segundo as informações divulgadas, ele afirmou que o dinheiro é proveniente da venda de um ponto de táxi, em São Paulo.

Após ser ouvido, o homem, que se apresentou como taxista e foi identificado como Flávio Fortunado Pereira de Almeida, 47 Anos, foi liberado. Segundo a PF, ele não ficou presos, pois o fato de estar com o dinheiro não foi considerado crime.

Já os R$ 700 mil, de acordo com a PF, foi depositado em uma conta judicial. O valor ficará bloqueado até o fim das investigações.

Aracatu: PF divulga detalhes da operação que afastou o prefeito Sérgio Silveira do cargo

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 19 set 2017

Tags:, ,

Da Redação

Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) divulgou detalhes da  operação Chronos, que investiga fraude em contrato com uma empresa responsável por limpeza e manutenção de prédios públicos da prefeitura de Aracatu. Segundo a investigação, a fraude no processo licitatório ocorreu entre os anos de 2014 e 2017. Além da cidade de Aracatu, a mesma empresa também foi contratada de maneira fraudulenta pela Palmas de Monte Alto, onde foi deflagrada também nesta terça (19) a operação Syagrus.

Foto: Divulgação/Polícia Federal

Diante das constatações da  prática reiterada da fraude, a pedido da PF, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região decidiu que os secretários de Finanças e de Administração e o prefeito de Aracatu Sérgio Silveira fosse afastados das suas respectivas funções por tempo indeterminado. De acordo com a PF, a prefeitura de Aracatu, desde a celebração do contrato, em 2015, repassou a quantia de R$ 4.064.217,24. Por conta das fraudes, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região também determinou o bloqueio de R$ 3.192.388,27 deste montante.

Ainda na manhã desta terça, a PF apreendeu o valor de R$ 50 mil em espécie. Conforme a Polícia, O dinheiro apreendido foi localizado em uma casa lotérica, na casa do secretário de Finanças de Aracatu e de um empresário. Também foi apreendida uma arma com o secretário de Administração da cidade, que foi preso em flagrante e solto após pagamento de fiança.

 

 

Sudoeste: PF realiza operação em prefeituras e prefeito de Aracatu é afastado do cargo

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 19 set 2017

Tags:, , ,

Da Redação


Nesta terça (19), a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União deflagram duas operações simultâneas, batizadas de Chronos e Syagrus. De acordo com as informações divulgadas, a ação tem como objetivo cumprir 15 mandados de busca e apreensão, dez mandados de condução coercitiva e oito de medidas cautelares nas cidades de Palmas de Monte Alto, Aracatu, Riacho de Santana e Botuporã.

“As duas operações são decorrentes de Inquéritos Policiais instaurados na Delegacia de Polícia Federal de Vitória da Conquista para apurar fraudes nos processos licitatórios e na execução de contratos de prestação de serviços de limpeza, asseio e conservação diária nas dependências de prédios pertencentes aos municípios de Aracatu e de Palmas de Monte Alto entre os anos de 2014 e 2017”, diz a nota divulgada pela Polícia Federal.

Ainda conforme a PF, “as investigações detectaram que a mesma empresa, vencedora das licitações nos dois municípios, era de ‘fachada’ e que muitos dos empregados contratados seriam “fantasmas” ou prestariam serviços em estabelecimentos já totalmente desativados, a exemplo de dezenas de escolas. Os valores recebidos pela empresa eram repassados a servidores municipais ligados ao ex-Prefeito de Palmas de Monte Alto ou a familiares do atual Prefeito de Aracatu, que utilizavam apenas parte do dinheiro para remunerar pessoas da zona rural ou adolescentes para a execução do objeto do contrato, sendo o restante apropriado indevidamente”.

Como resultado da operação, foram afastados das funções públicas, dentre outros, os atuais Prefeito e Secretário de Administração e Finanças de Aracatu e servidores públicos de Palmas de Monte Alto. Foi apurado que entre abril de 2014 e maio de 2016, a Prefeitura de Palmas de Monte Alto repassou à empresa a quantia total de R$ 652.297,20 (seiscentos e cinquenta e dois mil, duzentos e noventa e sete reais e vinte centavos). Já a Prefeitura de Aracatu, desde a celebração do contrato, em 2015, até a presente data repassou a quantia de R$ 4.064.217,25 (quatro milhões, sessenta e quatro mil, duzentos e dezessete reais e vinte e cinco centavos), dos quais, em razão das fraudes constatadas, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou o bloqueio de R$3.192.388,27 (três milhões, cento e noventa e dois mil, trezentos e oitenta e oito reais e vinte e sete centavos).

Encruzilhada: PF determina afastamento de prefeito e servidor por desvios

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 04 ago 2017

Tags:, , ,

 

Da Redação

A Polícia Federal (PF) determinou o afastamento por tempo indeterminado do prefeito de Encruzilhada, Wekisley Teixeira Silva, mais conhecido como Dr. Lei (PMDB) e de um servidor da área de saúde. Conforme o Bahia Notícias, o presidente da Câmara de Vereadores de Encruzilhada foi notificado nesta sexta-feira (4).

A determinação é resultado de uma investigação que apontou que eles eram integrantes de uma organização criminosa que teria lavado pelo menos R$ 6,2 milhões entre 2013 e 2014. A PF reconheceu indícios de que os dois cometeram crimes de responsabilidade, fraude a licitação e lavagem de dinheiro por desviarem recursos públicos de uma cooperativa da área de saúde que atuava em diversos municípios da região Sudoeste.

A medida deve ser cumprida imediatamente sob pena de responsabilização civil e criminal.

Passaportes voltarão a ser emitidos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 jul 2017

Tags:, ,

Da Redação

A Polícia Federal recebeu nesta sexta-feira (21) os recursos para normalizar a emissão de passaportes. Desde 27 de junho, a emissão do documento estava suspensa em todo o país.

O valor de cerca de R$ 103 milhões foi repassado pelo Ministério da Justiça após mais de três semanas de paralisação do sistema por falta de orçamento. Em nota, a assessoria da PF informou que a partir desse repasse, “será reiniciado o processo de confecção das cadernetas, sob responsabilidade da Casa da Moeda”.

Ainda conforme a PF, no período de suspensão, foram represados cerca de 175 mil pedidos, que passarão ser processados na ordem cronológica das solicitações. “A Polícia Federal trabalhará em parceria com a Casa da Moeda para que haja normalização da emissão de passaportes o mais breve possível”, completa a nota. Ainda não há informações, porém, de prazos para regularização total do sistema.

PF deflagra operação contra fraudes na Previdência Social

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 27 jun 2017

Tags:, , ,

Da Redação

Foto: Blog Itiruçu Online

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (27), a Operação Inredux, com o objetivo de desarticular um esquema ilícito de fraudes à Previdência Social descoberto em Itiruçu, a 213 Km de Vitória da Conquista. Segundo a PF, são cumpridos um mandado de prisão e seis mandados de condução coercitiva e busca e apreensão em Itiruçu; dois mandados de condução coercitiva em Jaguaquara e um de condução coercitiva em Laje do Tabocal.

Ainda conforme a Polícia Federal, as investigações da operação começaram em 2014, a partir de denúncias de que uma pessoa, que não teve o nome divulgado, atuaria de maneira irregular na intermediação de requerimentos de benefícios junto à agência da Previdência Social em Itiruçu. Após o cumprimento de mandado de busca no escritório de uma pessoa investigada e a obtenção de informações com a agência da Previdência, foram identificados vários requerimentos de benefícios previdenciários de natureza rural, instruídos com documentos falsos.

A polícia também verificou a falsificação de declarações de atividade rural, que eram obtidas junto a sindicatos de pequenos produtores rurais de Itiruçu, Lajedo do Tabocal e Lafaiete Coutinho. A PF suspeita que os responsáveis pelos sindicatos tinham participação no esquema criminoso.

A polícia informou que ainda não foi possível apurar o montante total da fraude. Os investigados deverão responder pelos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsificação de documentos públicos, falsidade ideológica e falso testemunho.

Brumado: PF investiga clínica de oftalmologia acusada de desvio de recursos do SUS

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia, Sudoeste | Data: 13 jun 2017

Tags:, , ,

Da Redação

Foto: Achei Sudoeste

Na manhã desta terça (13), a Polícia Federal (PF) cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em uma clínica de oftalmologia na cidade de Brumado. A ação faz parte da operação Hoder, que investiga o desvio de verba federal para o tratamento de glaucoma. As buscas também aconteceram nas cidades de Maceió e Marechal Deodoro (AL), Itabaiana (SE), e Goiânia (GO).

Em outubro de 2016, a PF instaurou inquérito policial para investigar desvio de verbas do Programa Nacional de Combate ao Glaucoma e da Política Nacional de Procedimentos Cirúrgicos Eletivos de Média Complexidade nos estados onde acontece a operação.

Segundo as investigações, foi constatada a existência de uma organização criminosa responsável por lesar a União, através do SUS, prestando informações divergentes sobre atendimentos médicos e fornecimento de medicamentos para tratamento de glaucoma. A PF diz que empresas ligadas aos investigados receberam dinheiro a mais do que deveria ter sido repassado.

Foi constatado também que as irregularidades ocorreram entre os anos de 2014 e 2016, entretanto, algumas práticas criminosas ocorriam até hoje, de acordo com a PF.

Brumado: PF deflagra operação contra comercialização ilegal de seguros.

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 18 abr 2017

Tags:, ,

Da Redação
foto: Brumado Notícias


Nesta terça-feia (18), a Polícia Federal (PF)  deflagrou a Operação BRUMADO II que visou à repressão do delito de comercialização ilegal de seguros. A Operação é um desdobramento da Operação Sinistro, deflagrada em julho de 2016 e teve por objetivo o cumprimento de mandados de busca e apreensão.

Conforme a PF, uma empresa especializada em seguros automotivos, mais especificamente no segmento de caminhões, agia na cidade sem autorização da Superintendência de Seguros Privados (Susep) para funcionar.

“Os investigados já respondem a uma ação penal, em virtude das conclusões obtidas após a deflagração da Operação Sinistro, porém perseveraram na mesma conduta delitiva, apenas com poucas mudanças na roupagem anterior, motivo pelo qual foram expedidos mandados de busca em seu desfavor”, afirma a nota divulgada pela PF.

Durante a operação, os policiais conseguiram recolher em malotes vários materiais que podem comprovar as suspeitas de irregularidades apontadas nas investigações. Ninguém foi detido no desdobramento desta terça, mas a PF ainda deve ouvir os envolvidos.

Justiça Federal determina busca e apreensão no Bradesco de Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 25 jan 2017

Tags:, , , ,

Da Redação

Nesta quarta-feira (25), a Polícia Federal está cumprindo um mandato de busca e apreensão na Superintendência Regional do Bradesco, em Vitória da Conquista. O mandado foi solicitado pelo Ministério Público Federal e foi determinado pela Justiça Federal.

A ação tem como objetivo encontrar contratos bancários de financiamentos e outros documentos relacionado a empresário investigado em procedimentos conduzidos pelo MPF e pela Polícia Federal na operação Mato Cerrado. De acordo om informações divulgadas pela Assessoria de Comunicação da Polícia Federal, o banco já tinha sido oficiado em outubro e dezembro de 2016 para que apresentasse os documentos, mas estava resistindo a colaborar com as investigações.

No mês de dezembro, o superintendente do Banco do Bradesco de Vitória da Conquista já havia sido preso em flagrante pela Polícia Federal exatamente por negar o acesso da polícia a informações que seriam utilizadas no inquérito policial da Operação Mato Cerrado.

A Operação, que já cumpriu 22 mandados de busca e apreensão nos municípios de Vitória da Conquista, Caatiba, Planalto e Salvador, tem como objetivo esquema instalado na prefeitura de Caatiba, na Bahia, onde foram encontradas irregularidades nas licitações de contratação cooperativas nas áreas de transporte escolar, saúde e logística