Realidade que a TV Sudoeste não mostrou; o grande exemplo do comércio que a TV escondeu

0

Publicado por Editor | Colocado em Trabalho, Vit. da Conquista | Data: 07 abr 2020

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_e2_piscina-3.gif

da Redação

Comerciários utilizando proteção e a loja vazia

O comércio varejista e atacadista de Vitória da Conquista foi penalizado com a reportagem da TV Bahia. A matéria estadual da TV, e a regional da TV Sudoeste apresentaram imagens que não traduzem a realidade vivenciada na cidade. Um grande exemplo dos nossos lojistas e comerciários que não foi mostrado. “Mais vale uma imagem do que mil palavras”,  uma citação popular de autoria do filósofo chinês Confúcio, que o prefeito Herzem Gusmão (MDB) usou ontem na entrevista.

Outro grande exemplo não mostrado pela TV Sudoeste

Do dia 1º ao dia 10 de cada mês os pagamentos aos aposentados, pensionistas e o Bolsa Família são responsáveis pelas aglomerações. “As reportagens não mostraram, e nunca mostrarão lojas com aglomerações no momento. É evidente a desaceleração da economia e a redução do consumo”, defendeu o prefeito na entrevista a TV.

Filas nas agências bancárias. Realidade a cada virada de mês

As lojas do centro comercial não estão contribuindo com as aglomerações mostradas na TV Sudoeste. O prefeito Herzem Gusmão enfatizou que: “As aglomerações são proporcionadas pelos bancos, lotéricas e atacadões”, disse na entrevista a Rede Bahia.

Comerciários aguardando a hora do trabalho que foi frustrado com ajuda da TV Sudoeste

A reportagem da TV Sudoeste, de forma deliberada apresentou como “prova” um ônibus cheio, da semana passada, antes do Decreto, quando deveria mostrar imagens das lojas. Ao contrario da reportagem os comerciários estavam usando máscaras como proteção, e lojas vazias. A TV preferiu mostrar um ônibus lotado, da linha Simão, Campinhos para o centro da cidade.

Flagrante de aglomeração na CEF

“Não é justo que se permita o funcionamento de lojas de materiais de construção, e toda a sua cadeia produtiva, a exemplo de serrarias, serralharias, vidraçarias, e as pequenas lojas impedidas. Todo o setor de peças e serviços da Av. Presidente Dutra em funcionamento, e ao comercio do centro este direito é negado”, revelou o prefeito a nossa reportagem.

3×3. Três funcionários com proteção e três clientes no interior de uma loja

Outro fator que atrai muita gente para o centro da cidade são as feiras livres. O Ceasa e o Mercado Fernando Spínola abastecem a região.

Outro flagrante de aglomeração na entrada do Banco do Brasil

“Estou certo que fiz o correto ao implantar rodízio em dois turnos para que o comércio pudesse funcionar”. Logo estarão pedido para o comércio voltar as suas atividades”, completou o prefeito Herzem.