Militares ficaram de sobreaviso durante o depoimento de Lula

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 06 mar 2016

Tags:, , ,

Por Ricardo Noblat

A crise ganhou um novo componente. E ele veste farda e pilota tanques

MilitaresA condução coercitiva de Lula para depor à procuradores da Lava-Jato não foi o fato que marcou a escalada preocupante da crise política que abala o país e ameaça derrubar o governo.

A crise ganhou um novo componente. Ele veste farda e tem porte de arma. Sua entrada em cena, ontem, foi o fato mais importante do dia em que o país quase parou, surpreso com o que acontecia em São Paulo.

Não é comum ver-se um ex-presidente da República, o primeiro operário entre nós a chegar ao poder, ser conduzido por agentes federais na condição de investigado em bilionário escândalo de corrupção.

Nunca antes na história deste país…

O episódio serviu para demonstrar a solidez de uma democracia reinaugurada por aqui há apenas 31 anos. A lei deve ser igual para todos. Um ex-presidente não merece tratamento especial. …Leia na íntegra

No Rio, como de costume. Em Salvador, o inusitado

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 05 mar 2014

Tags:, , ,

Por Ricardo Noblat

NoblatHá pouco, de passagem pelo bairro do Flamengo, a multidão que desfila com o bloco Orquestra Voadora gritou a plenos pulmões: “Ei, Cabral, vai tomar no …”

Como os cariocas são irreverentes, não são?

Os baianos, mesmo autoridades baianas, também são irreverentes.

Na última quinta-feira, na entrada do camarote da banqueteira Marta Goes, na Barra, a primeira dama da Bahia, Fátima Mendonça, reagiu assim à multidão que vaiava seu marido, o governador Jacques Wagner: deu o dedo para a multidão.

Comentário de Wagner feito no calor dos acontecimentos:

– Eu me contive. Mas Fatinha, que tem mais liberdade, reagiu dessa forma.

Fatinha explicou:

– Vaiar, todo mundo pode. Mas eu também tenho o direito de reagir.

Eduardo Campos: Dilma Governa Mal

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 25 abr 2013

Tags:, , ,

Por Ricardo Noblat

EDUARDO-CAMPOS-PREFEITOS-10A ditadura instalada no Brasil em 31 de março de 1964 dava sinais de esgotamento 19 anos depois quando o então senador alagoano Teotônio Vilela aproveitou uma entrevista que concedia ao programa Canal Livre, da Rede Bandeirantes de Televisão, para lançar a ideia de uma campanha a favor do restabelecimento das eleições diretas para presidente da República.

Organizada por membros do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), foi no município pernambucano de Abreu e Lima, no dia 31 de março de 1983, que ocorreu a primeira manifestação pública a favor das “Diretas, Já”. Reuniu pouca gente. A segunda manifestação atraiu uma pequena multidão ao centro de Goiânia, capital de Goiás, Estado governado pelo PMDB.

…Leia na íntegra