Trapezista morto durante ensaio de circo será sepultado em sua terra natal

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 28 set 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

trapezistaO corpo do trapezista morto durante ensaio no Circo Bismark foi liberado pelo Departamento de Polícia Técnica de Vitória da Conquista. Charles Gomes Brasil, de 66 anos, será velado e sepultado na sua terra, no município de Presidente Dutra, no centro-norte da Bahia.

De acordo com informações da Polícia Civil, Charles morreu após cair de uma altura de aproximadamente 10 metros. A situação foi registrada por volta de 8h30, na última sexta-feira (25), quando Charles estava treinando no aparelho de giro. A bota que ele usava não estaria fixada corretamente e ele caiu de cabeça.

O Circo Bismark estava montado no estacionamento do Estádio Municipal Lomanto Junior, na avenida Luis Eduardo Magalhães. O laudo de análise no equipamento que o trapezista usava deve ficar pronto em 30 dias.

Trapezista morre ao cair de 10 metros em Vitória da Conquista

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 27 set 2015

Tags:, ,

Correio da Bahia

imagesO artista circense Charles Gomes Brasil, de 66 anos, morreu, na manhã de ontem, durante o treinamento para sua apresentação em um circo que está montado em Vitória da Conquista, no Sudoeste da Bahia. De acordo com informações da Polícia Civil, Charles era trapezista e morreu após cair de uma altura de aproximadamente 10 metros.

A situação foi registrada por volta de 8h30 quando, de acordo com as investigações preliminares, Charles estava treinando no aparelho de giro. A bota que ele usava não estaria fixada corretamente e ele caiu de cabeça. Charles era natural de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, e morava em Feira de Santana.

O acidente aconteceu dentro do Circo Bismark, que está montado no estacionamento do Estádio Municipal Lomanto Junior, na avenida Luis Eduardo Magalhães. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) encaminhou ontem o corpo de Chales para perícia. O laudo de análise no equipamento que o trapezista usava deve ficar pronto em 30 dias.