Professores da Uneb aprovam indicativo de greve e paralisação em novembro

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 10 out 2017

Tags:, ,

Da Redação
foto: divulgação Aduneb

Nessa segunda, os professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) aprovaram indicativo de greve da categoria, em assembleia realizada no Campus I da instituição, em Salvador. Segundo informações da Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), também foi aprovada uma paralisação de 28 de novembro em todos as unidades, com portões fechados.

Com a decisão, de acordo com o Bahia Notícias, as quatros universidades estaduais (Uneb, Uefs, Uesc e Uesb) estão com indicativo de greve. A pauta de reivindicações, que foi protocolada no dia 19 de dezembro do ano passado, incluiu reajuste de 30,5%, considerando as perdas causadas pela inflação de 2015 e 2016, com um acréscimo destinado à recomposição salarial e ampliação e desvinculação de vaga/classe do quadro de cargos de provimento permanente do Magistério Público às Universidades Estaduais da Bahia.

Universidades Estaduais param por 24 horas

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 30 Maio 2017

Tags:, ,

Da Redação

Foto: Divulgação  Adusb

Nesta terça-feira (30), as aulas e as atividades administrativas foram suspensas nas Universidades Estaduais da Bahia. Professores e servidores das instituições, com o apoio dos estudantes, estão mobilizados “em defesa dos direitos trabalhistas e da educação superior pública de qualidade”.

Na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), os portões foram fechados dos três campi foram fechados. Em Vitória da Conquista, está sendo realizado um ato público e panfletagem na Avenida Olívia Flores, em frente ao Colégio Modelo, pelos docentes da Instituição.

A ideia é chamar a atenção da sociedade para “os ataques à autonomia universitária, sobretudo do ponto administrativo, o contingenciamento de recursos e o represamento de direitos trabalhistas se somam ao conjunto de medidas que atentam contra a existência das universidades públicas”.

Além disso, a mobilização destaca que “os servidores públicos já amargam um arrocho salarial de quase 20%” e os “estudantes ainda sofrem com a falta de uma política de permanência que garanta a construção e melhoria dos restaurantes, residências e creches universitárias”.

Universidades Estaduais paralisam nesta terça; aulas serão suspensas na Uesb

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 29 Maio 2017

Tags:, ,

Da Redação


Professores e servidores das quatro universidades estaduais baianas (Ueba), inclusive da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) vão paralisar as atividades nesta terça-feira (30). De acordo com as informações divulgadas, o ato é em defesa dos direitos trabalhistas e da educação superior pública de qualidade.

Durante a paralisação, os portões das universidades serão fechados as atividades acadêmicas e administrativas serão suspensas.  Como parte da mobilização, em Vitória da Conquista, será realizado um ato público e panfletagem na Avenida Olívia Flores, em frente ao Colégio Modelo, pelos docentes da Instituição. A concentração será às 9 horas no Posto Pantanal. Em Itapetinga, será realizada uma atividade em frente aos portões do campus, a partir das 8 horas. As atividades em Jequié ainda serão divulgadas.

“Os ataques à autonomia universitária, sobretudo do ponto administrativo, o contingenciamento de recursos e o represamento de direitos trabalhistas se somam ao conjunto de medidas que atentam contra a existência das universidades públicas. Os servidores públicos já amargam um arrocho salarial de quase 20% e, apesar do governo Rui Costa afirmar que o estado se encontra em situação fiscal favorável, o mesmo já ameaça aumentar a contribuição previdenciária de 12% para 14%, o que aumentaria as perdas salariais para 22%.

Os estudantes ainda sofrem com a falta de uma política de permanência que garanta a construção e melhoria dos restaurantes, residências e creches universitárias. Estas ações não são contempladas no projeto assistencialista proposto pelo Programa Estadual de Permanência Estudantil, implementado sem um diálogo efetivo com os discentes”, afirma a nota divulgada pela Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), sobre os motivos da paralisação.

Estudantes das universidades estaduais podem se inscrever no Programa Mais Futuro até sexta

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 27 mar 2017

Tags:, ,

Da Redação


Termina na próxima sexta-feira (31) o prazo para que os estudantes das quatro universidades estaduais se inscrevam no Programa Mais Futuro. A iniciativa do Governo do Estado oferece estágio e auxílio permanência para estudantes de baixa renda participantes do CadÚnico – cadastro de programas assistenciais do governo federal, como o Bolsa Família.

Os auxílios serão no valor de R$ 300, para universitários que estudam a até 100 quilômetros de distância do campus onde estão matriculados e de R$ 600 para os que moram em cidades distante mais de 100 quilômetros de distância do campus onde estão matriculados. No terço final da graduação, os beneficiários poderão ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do governo do Estado.

Estudantes que já estejam na fase final do curso e que não tenham se inscrito para receber o auxílio permanência podem também ingressar na fase de estágio. As inscrições devem ser feitas pelo site maisfuturo.educacao.ba.gov.br.

Governo do Estado lança programa de assistência estudantil

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 08 mar 2017

Tags:,

Da Redação

Nesta semana, o Governo do Estado lançou o Programa Mais Futuro, iniciativa que tem como objetivo promover a permanência e melhorar o desempenho dos estudantes das universidades estaduais baianas. Por meio do Programa, alunos que se encontram em condições de vulnerabilidade socioeconômica serao beneficiados com auxílio financeiro.

De acordo com o Edital, divulgado pelo Governo Estadual, serão beneficiados alunos que se enquadram dentro de duas modalidades distintas: universitários que estudam a até 100 quilômetros da sua cidade de origem e aqueles que moram em cidades a mais de 100 quilômetros de distância do campus onde estão matriculados. No primeiro caso, os alunos receberão uma bolsa de R$ 300,00, já no segundo, o valor da bolsa será de R$ 600,00.

Para participar, os estudantes deverão manifestar formalmente o interesse na página do Programa até o dia 31 de março. Além disso, é necessário que os interessados tenham registro atualizado no Cadastro Centralizado de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), não possuir vínculo empregatício e não ter concluído qualquer outro curso de nível superior.

Além da bolsa, no terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do Governo Estadual. Os estudantes que já estão na fase final do curso e atendem os critérios também podem ingressar no programa, já na fase do Estágio, conforme o Edital disponível aqui.

Servidores, professores e alunos de universidades baianas protestam em Salvador

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 20 jul 2016

Tags:, , , , ,

Da Redação
foto: G1/Bahia

manifestação
Na manhã desta quarta-feira (20), professores, estudantes e servidores técnicos das universidades estaduais da Bahia fazem um protesto em Salvador. De acordo com os organizadores, o ato público é um protesto “pela sobrevivência das Universidades Estaduais Baianas (Ueba), pelo pagamento do reajuste linear aos quase 270 mil servidores estaduais e contra a política de retirada de direitos do funcionalismo público”.

Participam da mobilização representantes da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), de Feira de Santana (Uefs), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e Santa Cruz (Uesc). Por conta da manifestação, também nesta quarta-feira, as universidades estaduais tiveram suas atividades suspensas, e, por isso, estão com os portões fechados em todo o estado.

Os docentes das universidades também aprovaram  indicativo de greve geral. Uma plenária da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrab) acontecerá no dia 21 de julho, quando as entidades vão informar a posição de suas categorias e avaliar as condições para a greve geral.

O Governo do Estado ainda não se posicionou sobre as reivindicações dos manifestantes.

Professores e estudantes das universidades estaduais realizam manifestação nesta quinta (7)

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 06 abr 2016

Tags:, , , , ,

Da Redação

UESB1Nesta quinta-feira (7), professores, estudantes e técnicos das Universidades Estaduais da Bahia (Uneb, Uefs, Uesb e Uesc) vão realizar manifestação. A paralisação de um dia de todas as atividades acadêmicas tem o objetivo de reivindicar respeito aos direitos trabalhistas, condições de trabalho e estudo adequados, bem como melhorias na política de permanência estudantil.

Na Universidade Estadua do Sudoeste da Bahia (Uesb) a paralisação, com portões fechados, acontecerá nos três campi da Instituição. Em Salvador, representantes das categorias das diversas instituições estaduais farão um ato público, a partir das 9 horas, com concentração em frente à Assembleia Legislativa, com  caminhada até a Governadoria.

Às 14 horas, outro protesto será realizado pela comunidade acadêmica das Ueba em frente à Secretaria Estadual da Educação (SEC), também localizada no Centro Administrativo da Bahia.Vários ônibus farão o transporte da comunidade acadêmica das Ueba do interior à capital.

Professores da UESB paralisam as atividades no dia 1º de dezembro

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 25 nov 2015

Tags:, , , , ,

Da Redação
Foto: Arquivo BRG

IMG_1040
No dia 1º de dezembro, os professores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) vão paralisar as atividades nos três campi (Jequié, Itapetinga e Vitória da Conquista). A suspensão das atividades acontecerá pelo fato de no mesmo dia serão realizados ato e audiência pública em defesa do financiamento adequado para as Universidades Estaduais da Bahia (UEBA), na Assembleia Legislativa, em Salvador.

De acordo com Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), as manifestações na capital se darão pelo fato de que há três anos as instituições passam por cortes de verbas que afetam toda vida universitária, da manutenção dos prédios aos serviços prestados à comunidade. A previsão orçamentária para o ano que vem também não contempla as necessidades. As perdas reais acumuladas de 2013 a 2016 ultrapassam os R$ 73 milhões.

As perspectivas para 2016 são alarmantes. O montante comprovadamente insuficiente desse ano será igual ao do próximo. Desse modo, segundo a Adusb, o governo desconsidera completamente a realidade financeira das Universidades e a impossibilidade de continuar a executar normalmente suas atividades.

A Associação dos Docentes também questiona os decretos de contingenciamento do Governo do Estado, que pretende suspender qualquer negociação sobre planos de cargos e salários e concessão de dedicação exclusiva, por exemplo. Para a Adusb, a Assembleia Legislativa também não tem cumprido seu papel de defesa dos interesses do povo baiano. “O Movimento Docente acredita que para manter as Universidades em funcionamento, a ALBA deve garantir pelo menos a recomposição das perdas reais das verbas de manutenção, investimento e custeio desde 2013, uma suplementação de R$ 73 milhões à proposta original de 2016.”

Professores universitários assinam acordo com o Governo e encerram greve

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 06 ago 2015

Tags:, ,

Da Redação

img_2400

Depois de 85 dias, chega ao fim a greve dos professores universitários das instituições estaduais da Bahia. A paralisação da categoria chegou ao fim após  o Movimento Docente assinar o termo de acordo com o governo na manhã desta quinta-feira (6).

Segundo a Associação do Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Adusb), com a greve, a categoria conquistou” o respeito aos direitos trabalhistas, a revogação da lei 7176/97 e o cumprimento integral do orçamento 2015 para as Universidades Estaduais da Bahia”.

Para a presidente da ADusb, Márcia Lemos, “o movimento paredista cumpriu dois importantes objetivos, demonstrou a força da greve como instrumento de luta da classe trabalhadora e revelou para a comunidade universitária os grupos reacionários que defendem a manutenção da autoritária 7176/97, criada a partir dos parâmetros da ditadura militar, o descompromisso da reitoria com a implantação do orçamento participativo e o projeto de desmonte das universidades estaduais, viabilizado pelo Governo do PT na Bahia”.

Com o fim da greve, o momento será de discussão do calendário acadêmico para retorno das aulas.

Reunião entre professores das Universidades Estaduais e Governo termina sem acordo

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Bahia, Educação | Data: 15 jul 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais
foto: Adusb

_IMG_3456
Nesta quarta-feira (15), foi realizada mais uma reunião entre os professores das universidades estaduais e o governo da Bahia, mas o encontro terminou sem acordo. Por conta disso, os servidores resolveram ocupar a a Secretaria da Educação, em Salvador, por tempo indeterminado.

Os docentes estão em greve há mais de 60 dias e o movimento responsabiliza o governo pela manutenção de mais de 60 mil alunos fora de sala de aula, além de cobrar solução breve para os problemas das universidades. Segundo a Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), entre os principais impasses estão a progressão e alteração do regime de trabalho e a suplementação do orçamento em R$ 19 milhões.

IMG_3457
Durante a manhã, manifestantes de diversos lugares do Estado chegaram em ônibus, montaram barracas de acampamento e estenderam faixas com mensagens de protesto na sede da Secretaria de Educação. E lá pretendem ficar até o governo apresentar uma nova proposta.

Aderem ao movimento professores das quatro universidades estaduais da Bahia: Uneb, Uefs, Uesb e Uesc. Entre as reivindicações, estão promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho, ampliação no número de professores e investimento de 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) para o orçamento das instituições. A categoria pede também a criação de uma política de permanência estudantil efetiva que assegure aos alunos condições de concluírem seus cursos

Professores e estudantes das universidades estaduais realizam novo protesto em Salvador

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Educação | Data: 15 jul 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1045foto: arquivo – ADUSB

Professores e estudantes da UESB, UNEB, UEFS e UESC prometem realizar um grande ato público em frente a Secretaria Estadual da Educação, a partir das 9h30, nesta quarta-feira (15), em Salvador. O objetivo da atividade é pressionar o governador Rui Costa a apresentar soluções para a greve, que já chega ao seu 63º dia. No mesmo horário também acontece mais uma rodada de negociações com o governo.

Depois de dois meses em greve, alguns encaminhamentos positivos foram sinalizados, mas nada foi resolvido. A categoria ressalta que a deflagração da greve e sua permanência são de responsabilidade exclusiva do governador Rui Costa e seu antecessor Jaques Wagner. “Desde 2011, os professores reivindicam maior orçamento às universidades. O investimento é necessário para que as Instituições cumpram seu papel histórico de democratizar o ensino superior público no interior da Bahia”, diz uma nota da Adusb.

A contraproposta dos professores tem como pontos: …Leia na íntegra

Professores das Universidades Estaduais realizam ato público em Salvador

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Educação | Data: 08 jun 2015

Tags:, , , ,

Da Redação

AtoEm continuidade à mobilização da greve, professores das quatro universidades estaduais farão uma ato público em Salvador, na próxima quarta-feira, 10 de junho. A ação tem como objetivo denunciar os problemas vividos pelas Universidades e reivindicar respeito aos direitos trabalhistas.

De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Adusb), esse será um momento importante para mostrar a força da categoria e pressionar o governo a atender a pauta de reivindicações. Entre elas, está o aumento do orçamento destinado às Universidades. Os professores alegam que para que as Instituições continuem a realizar suas atividades é preciso que o governo amplie o orçamento de 5% para 7% da receita líquida de impostos.

No mesmo dia, a categoria, que está em greve desde o dia 13 de maio, terá uma reunião com o governo para discutir a pauta de reivindicações.

 

Professores protestam em Salvador por mais recurso nas Universidades Estaduais

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Educação | Data: 08 abr 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais
foto: Adusb

IMG_1045

Professores da UESB, UNEB, UESC e UEFS estão, nesta quarta-feira (8), em frente da Secretaria Estadual de Educação, em Salvador, cobrando do Governo Estadual maior investimento nas universidades estaduais. Os docentes já aprovaram o estado de greve e cobram que o governo inicie as negociações.

As Associações Docentes e outras entidades ligadas à Educação lançarão o Comitê Estadual em Defesa da Educação Pública. O objetivo da iniciativa é criar uma frente de luta conjunta contra o que os professores chamam de “sucateamento da educação na Bahia”. O Comitê pretende protocolar suas pautas e cobrar melhorias.

O Movimento Docente reivindica o investimento de pelo menos 7% da RLI para as Universidades, respeito aos direitos trabalhistas e reposição integral da inflação. A revogação da lei 7176/97, que fere a autonomia universitária, a ampliação do quadro de professores e a valorização do trabalho docente também fazem parte das reivindicações.

Caso o governo se recuse a negociar com o movimento, as Associações Docentes promete convocar novas assembleias para pautar a deflagração da greve.

Universidades estaduais paralisam atividades por 24 horas

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Bahia, Educação | Data: 10 dez 2013

Tags:

A Tarde

Campus da Uesb em JequiéProfessores e servidores técnico-administrativos das universidades estaduais da Bahia (Uneb), Feira de Santana (Uefs), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e de Santa Cruz (Uesc) paralisam nesta quarta-feira, 11, as atividades por 24 horas.

Às 9h, eles realizam aula pública  em frente à Assembleia Legislativa da Bahia, no Centro Administrativo. Logo mais, às 11h, haverá uma audiência  pública com a Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviços Públicos da Casa. Essa é a terceira paralisação por conta de cortes no orçamento para as instituições.

Segundo Daniela Santos, membro da diretoria do Associação de Docentes da Universidade do Estado da Bahia (AdUneb), o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2014 prevê uma redução de R$ 12 milhões nos repasses para as universidades.

…Leia na íntegra