Cosme

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 09 jul 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Pus-me, no inicio da semana que vai findando, para as bandas do extremo sul de nossa terra. Compromisso profissional impunha reunisse com cliente, a quem presto consultoria pontual naquelas bandas e assim pude chegar, nas asas de companhia aérea, a Porto Seguro seguindo dali até Eunápolis, onde efetivamente se deu o encontro. Mal sabia que por conta disto, o destino reservava a este calejado homem de polícia, surpresa alentadora, responsável por emocionar e alegrar meu espírito, fazendo bater mais forte o coração dentro do velho peito e marearem os olhos que tantas coisas já viram, neste mundão de meu Deus.

Findo um período longo de licença premio ao qual tenho direito e buscarei, logo após esta benesse deixar a vida pública, desde quando é chegado o tempo de fazê-lo, destarte, aproveito o conhecimento adquirido, ao longo de mais de quatro décadas, no sentido de atender as consultorias que presto, junto aos clientes que confiam na minha expertise.

Concluídas as obrigações, naquele que já foi o maior distrito do país retornei com destino a Vitória da Conquista, onde tenho raízes profundas fincadas, na companhia do causídico radicado naquele rincão, Aderbaldo Avelar, que fora por via terrestre até onde me achava, desde quando mereço sua assessoria neste mister sobre o qual estamos debruçados, da forma como recorro a profissionais diversos, Brasil afora, os quais, dependendo de seus perfis ou das tarefas que hoje me são confiadas, na seara privada, cuidam de fazer meus labores mais suaves e definitivamente exitosos. …Leia na íntegra

Parabéns por seres diferente (e pelo aniversário)

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 04 jun 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Todos os viventes têm sua individualidade. São marcas próprias, indeléveis, capazes de distinguir gêmeos univitelinos, até porque, a natureza reserva a cada um dos humanos, seu registro digital.

Também, nos demais reinos assim funcionam as coisas, em pássaros de matizes diversas, minerais de durezas singulares, flores com texturas impares nas suas pétalas, animais trazendo pelagens dessemelhantes, enfim, nos dias e noites aparentemente similares que se sucedem, tudo difere a cada segundo seguinte e, como bem disse o poeta, “nada será como antes, amanhã”.

Mesmo que resista na boca da noite um gosto de sol, as ventanias jamais irão seguir a mesma direção, destarte, ainda plagiando Milton e seu parceiro, sempre haveremos de querer noticias dos amigos, então haverei eu, continuadamente, de buscar noticias sobre você, por mais que a vida nos tenha amalgamado, como nos agrilhoou em algemas etéreas, distintas de outras, posto forjadas no bem querer que não aprisiona, ao contrário, libertam pelo poder do amor.

E, justo sobre você, estas palavras brotadas no alvorecer de mais um dia, no rebrotar de outra era da tua existência, posto aportastes décadas atrás, não muitas, neste planeta de testes, exatamente num quatro de junho vinda pelo ventre de mãe e mulher extremosa. Soubestes viver infância lúdica, adolescestes forjada no trabalho e te tornastes adulta na mágica incomparável da maternidade. …Leia na íntegra

Felicidade

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 27 maio 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Acordei ontem em São Paulo e dormi em casa. Pus-me, desde que recebi dois primeiros telefonemas vindos de minhas queridas, mãe e esposa, bem cedinho, até a hora em que o corpo relaxou e acalentei sono reparador depois de encontrar recepção intimista preparada com carinho pela doce amada, sob bateria augusta capaz de derramar centenas de votos desejando a mim, pela passagem do natalício, saúde, sorte, prosperidade, enfim, intenções indicando fosse coberto pelo manto protetor de verdades das mais sublimes, responsáveis por conduzir os humanos ao objetivo tão ansiado pelos viventes, a felicidade.

Percebo ao despertar seja a felicidade, como bem disse o poeta, “pluma que o vento vai levando pelo ar” e conclui de forma magistral seu raciocínio versejando, “voa tão leve, mas tem a vida breve, precisa que haja vento sem parar”.

Destarte concluo ter sido ontem, como de resto fui durante estes sessenta e quatro anos que voaram, um privilegiado por Deus, desde quando, da mesma forma como as manifestações de carinho vindas neste 25 de maio representaram o sopro indicador da energia positiva em que fui envolvido, me pondo feliz vez que ela, a felicidade, nada mais é senão um estado de espírito elevado, os apoios daqueles mais próximos – pai, mãe, irmãos, filhos, amigos chegados, companheiros de labuta, e por fim, a guerreira com quem hoje divido o tálamo -, são aragem imprescindível onde busquei bases indispensáveis, quando tempestades sombrias ameaçaram quebrar amarras, nas quais sempre procurei âncora, em portos seguros da existência, nestes tempos do agora.

Mesmo posturas vindas daqueles menos achegados e outros, até anônimos, na forma de palavra, gesto, sorriso, súplica, voto de confiança e até reprimenda foram capazes de manter, na força dos ventos por eles soprados, em pleno voo, a pluma que personifica esta chama da vida acesa em mim, até quando Ele quiser.

Assim devem viver e estar homens e mulheres de boa vontade, trepados no exercício de fazer voar o guardim de nossos semelhantes, sejam eles próximos ou afastados, na medida em que o exercício de praticar o bem é via de mão dupla, onde única exclusivamente será possível invadir a eternidade, com méritos.

Nestas palavras busco agradecer todos aqueles que sem distinção manifestaram seu zelo por este velho homem de polícia, na passagem de mais uma era e, sobretudo a Deus, por tudo.
Salvador, 26 de maio de 2017
valdir barbosa

Mães, Flores de Maio

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 14 maio 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Como pétalas olorosas entre espinhos, assim abrem as mães mil alamedas tortuosas, para ofertar aos que delas vieram, em forma singela de pureza, tudo quanto de melhor possuem.
Suas lágrimas de alegria ou sofrimento, diante das vitórias e tropeços dos rebentos a quem deram vida e por quem dariam a vida sem pestanejar, são como gotas de orvalho deslizando em suas faces, nas madrugadas ora jubilosas, ora dolorosas da existência.
Quando ainda em botão hibernam, para enfim explodir colorido, colorindo o mundo, ao se verem transformadas nas matrizes das sementes nelas plantadas, no seguir do exemplo de suas antecessoras.
Assim como o espetáculo da natureza não seria pleno de formosura, sem o fascínio das flores, o espetáculo da vida não teria sentido, sem a sublimação mágica da maternidade.
Mulheres nascem mães e mesmo que assim não se tornem por força de quaisquer circunstâncias alheias a este desígnio aprendem, desde cedo, a curtir o benfazejo privilégio de sê-lo.
E assim são, nas brincadeiras pueris ninando bonecas que trazem perto do colo. Trocam suas roupas, lhes põem a dormir, despertam-nas com beijos doces, tanto quanto aqueles que recebem tão logo saltam do ventre onde são forjadas, para o peito capaz de lhes dar o primeiro gole de seiva vital.

…Leia na íntegra

Jota Malhado

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 22 abr 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Amigos impares, amores inebriantes, lugares e pessoas impressionantes, determinados fatos e circunstâncias, bons ou maus, capazes de marcar de maneira mais indelével do que ferro em brasa inspiram autores de operas, sonetos, telas, romances, novelas, enfim, tonificam qualquer manifestação artística e cultural responsável por colorir e animar esta singular dádiva, vinda de Energia Pura, a vida.

Sobretudo, ela – a vida – se manifesta especial, quanto mais nos permitimos crescer, na certeza de que não são as benesses, ou provações do cotidiano, impostas à veste frágil concedida aos viventes deste plano passageiro, o quanto importa. Vale mesmo, a certeza de que vimos, cada um dos viandantes desta terra onde aportamos no agora, na missão de evoluir, através condutas que adotarmos alçando voos, rasos ou elevados, nas asas do livre arbítrio. Afinal, apenas despidos deste invólucro carnal para invadir o campo da imortalidade poderemos entender, na plenitude, cada qual envolto no manto alvo, ou gris dos seus merecimentos, o verdadeiro sentido da existência.

Viajo nestas considerações, na manhã deste feriado de abril dedicado a um dos heróis nacionais, imolado no final do século dezoito, por pugnar, em prol da liberdade dessa nação que amamos, cujos filhos ainda continuam agrilhoados, a cada esquina, mortos e esquartejados por aqueles que confiscam direitos de tantos filhos do Brasil, nas garras impiedosas da falácia, da hipocrisia, da absurda e assustadora corrupção aparentemente infindável. …Leia na íntegra

Ode (A) Brecht

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 19 abr 2017

Tags:,

Nunca temi encarar desafios, mesmo porque, sempre tive costas largas e alma replicada na baianidade. Nascido em Salvador sou filho de pernambucanos, terra, assim como esta, de tantas mulheres e homens forjados na tempera do caráter, descendente único da verdade alvissareira.

Não penei agruras, não apontei com dedos amputados, parceiros incultos, ou não, sobre os quais, regimes ditos de exceção fizeram sumir mártires, assim os considero, posto confiaram nos ideais proclamados em discursos inflamados de hipócritas, suportados nos sonhos críveis de antanho, hoje, definitivamente sepultados nas desonras incríveis de tantos mentirosos, capazes de continuar montados, cinicamente, na mula manca da iniquidade.

Nasci das entranhas de uma pernambucana linda acasalada, por amor, com sertanejo integro fugidos ambos da terra onde nasceram, a bordo de velha “rural”, no leito doce do bem querer, capaz de lhes conduzir ao eldorado intitulado trabalho, sob o qual prosperaram. …Leia na íntegra

Burrocracia

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 mar 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Tramitei, conforme solicitado, pelo órgão próprio buscando renovar meu passaporte. Através site específico preenchi os campos exigidos e recebi, por via eletrônica, a data do agendamento, no fito de apresentar todos os documentos que confirmavam seria eu, eu mesmo, assim como formulário para pagar a taxa respectiva, ao que realizei o depósito.

Dias depois, me pus frente a funcionária, no S.A.C. do Shopping Barra, naquele dia aprazado, com vistas as providências de praxe. Feitas conferências e procedimentos pertinentes, com o rigor necessário, por se tratar de documento dos mais importantes no cenário mundial, finalmente, recebi protocolo indicando a data na qual meu salvo-conduto estaria disponível.

Sigo novamente para o box da Policia Federal, no idêntico ambiente anterior, certo de poder concluir meu intento iniciado há quase três meses, quando estive diante do computador, onde requeri a renovação. Recolho a senha no balcão de atendimento e após aguardar pacientemente acompanhando a boiada mudando de um lado para o outro, ao talante dos monitores apagando repetidamente fazendo com que todos buscassem o melhor ângulo, no afã de acompanhar na tela do aparelho, a marcha da convocação consigo ver no painel sobrevivente: PFE 67. Suspirei, chegou a minha vez.

Adentro à sala oito e sou atendido por servidora que, em seguida, me encaminhou no rumo de outra funcionária. Quando a primeira pediu minha identidade, depois de recolher o protocolo, justo emitido ali mesmo apresentei cédula funcional capaz de demonstrar minha condição de Delegado de Polícia, no Estado da Bahia. Trazia, ainda, o passaporte antigo, para dirimir quaisquer dúvidas. …Leia na íntegra

Até logo, Dr. Laranjeira

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 16 mar 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Pus-me desde ontem apreensivo e amanheci triste. Notícias que davam conta acerca duma repentina piora, no estado de saúde de Dr. João Laranjeira, hoje cedo definiram houvesse afinal ocorrido sua passagem. Lutava contra uma doença má e traiçoeira, porém, mesmo certos do quanto a vida segue seu curso, de modo inexorável, temos dificuldades em nos conformar com perdas, ainda mais, quando se trata da partida definitiva, ao menos deste plano, de um grande personagem, conforme escreveu com propriedade o jovem colega Jardel: um ser “inteligente, integro, brincalhão, sem vaidades os pretensões individuais…

Na metade da década de setenta ingressei na instituição, onde ele já servia há alguns anos e, caso a memória não me traia ocupava a titularidade de uma das unidades mais importantes da Polícia Civil baiana, à época, a antiga Delegacia de Furtos e Roubos, abrigada no casarão que ladeia o prédio, onde hoje se instala a Chefatura do órgão, antigamente sede da Secretaria da Segurança Pública. Figuras importantes, contemporâneos seus, também militaram ali, a exemplo dos igualmente ícones, Drs. Luiz Vitória Regia e Raimundo Lisboa, com quem tive grandes lições de vida e profissionais, no alvorecer da minha carreira.

Hoje, enquanto amargo a dor pela partida deste homem, de quem privei, sobretudo nos derradeiros anos, o privilegio da amizade, assim como de dois dos seus filhos que, cada um de seu modo lhe seguiram os passos – Ciro se tornou um dos consultores de segurança mais consagrados que atua na área e Marcos ocupa a cadeira maior, na delegacia de importante cidade do Recôncavo, Candeias – relembro, talvez, como forma de conforto, momentos especialíssimos que curtimos juntos, seja na seara do trabalho, ou nas horas prazerosas desta existência tão passageira. …Leia na íntegra

Respeita a “Puliça”!!!

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 19 fev 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Depois de visitar um campo mais que belo, no qual, assistentes ladeados por lindas, altas e elegantes palmeiras miravam o palco, onde João Omar, Xangai e Toti derramavam seus versos e acordes invado, sábado último, o quase insalubre aeroporto de Vitória, desta Conquista que amo.

Entre pessoas que se acotovelavam, finalmente, a gentil e educada Janete, funcionaria da aviação Passaredo, há anos, me convoca no intuito de finalizar o check in, aos quais devem se submeter todos aqueles que desejam embarcar, em quaisquer dos aeroportos que operam linhas regulares, no Brasil e mundo afora.

Por óbvio, ao ser atendido trago à mão carteira funcional, capaz de identificar policiais civis, como outros tantos colegas, dentre Delegados, agentes e escrivães, com quem redigi minha história de vida e sem os quais seria imponderável fosse ela recheada de êxitos. Mas, não é disso que quero falar.

Mesmo estando na testa do documento, o número do meu cadastro, zelosa, dita funcionaria tenta retirar a cédula do invólucro que lhe envolve, justo a carteira responsável por guardar insígnia de uma instituição, obviamente digna de respeito, por consequência, também devido aos seus integrantes. É ela, quem cuida das questões de polícia judiciária, é ela que elabora perícias capazes de elucidar crimes intrincados, é ela quem expede as carteiras de identidade, na Bahia, através do Instituto Pedro Melo, dando personalidade jurídica aos cidadãos. …Leia na íntegra

O Tempo Voa

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 24 jan 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Há exatos quarenta e hum anos, deixei a tranquilidade da casa paterna. Ficaram para trás, minha doce mãe, meu extremoso pai e um filho posto no mundo, quando ainda nem encerrara minha vida acadêmica.

A bordo de Ford, Corcel, primeiro modelo, na cor preta, regalo do velho, assim que o Governador me fez nomeado Delegado de Polícia, por indicação do saudoso Deputado Henrique Brito e referendo de sua esposa, Dona Dorinha, por isto considerada minha madrinha, rasguei a Br 324 e invadindo a 116 cheguei até Vitória da Conquista, me lançando afinal, serra do Marçal abaixo, para aportar no sitio onde abrigaria meu destino desde então. Itapetinga.

Aos vinte e quatro anos incompletos assumi meu primeiro e único emprego. Quis a fortuna fosse Delegado de Polícia, desta forma, um ano depois da primeira assunção comissionada, aprovado no concurso publico passei a ser funcionário de carreira. …Leia na íntegra

Dias melhores virão

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 04 jan 2017

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Embarcamos todos os viventes deste planeta terra, numa nova viagem com prazo determinado. Ontem, meia noite, fizemos o transbordo de uma a outra composição, na estação chamada tempo e, decerto, cada viandante de sua própria história, no vagão dourado ou desgastado ao qual o destino permitiu estarem acomodados, lhes fez perceber, independente do conforto ou desconforto dos carros engatados uns depois dos demais que todos eles, numa progressão infinita traziam vários nomes gravados em auto relevo, nos quatro lados de cada um dos seus cabriolés: ESPERANÇA, CARIDADE, ALTRUÍSMO, HONESTIDADE, BOA VONTADE, DETERMINAÇÃO e FÉ, dentre outros conceitos elevados.

À medida que lentamente o trem avançou, na cabine reservada para mim e dois dos maiores amores que trago comigo – Roberta e João – pude interagir com outros tantos amores, amigos e até desconhecidos, nas asas das facilidades tecnológicas do agora.

Assisti, presencialmente e a distância, milhares de pessoas saudando a partida, mirando as luzes multicores dos fogos espocando nos céus de toda terra, sim, porque não era um novo ano que chegava, éramos todos partindo na esteira da esperança, em busca de conquistas desejadas dia após dia e apenas capazes de serem concretizadas, caso empunhemos a bandeira das boas ações, único trampolim responsável por fazer os viventes chegarem a patamares elevados, desde quando aqui tudo é passageiro. A matéria no todo é perecível, apenas o espírito vivifica. …Leia na íntegra

Atores de verdade e palestrantes de uma nota só

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 17 set 2016

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Valdir escritorA vida é engraçada. Atores de verdade morrem, atores de mentira pensam ser eternos. Xangai me fez estar diante de lampejos da novela Velho Chico, quando, ao seu abrir pude assisti-lo solfejando versos e empunhando sua viola mágica que nos encanta há décadas. Desde então, quando em vez assisto capítulos da obra, na esperança de revê-lo.

No mesmo dia em que ocorre a perda inusitada do grande ator Domingos Montagner, protagonista em Velho Chico, paradoxalmente afogado nas águas daquele rio inspirador do tema, quando nele nadava, nas folgas das gravações, ao lado da belíssima Pitanga, parceira com quem contracenava na novela, vemos um pantomímico tentando resgatar almas penadas, como tantas que vivem sofrendo, nas correntezas de suas mentiras repetidas, durante estes anos todos, desde quando se intitulou herói dos fracos e oprimidos.

São ecos de hipocrisia escorrendo, nos acenos de dedo amputado, saídos das mãos que nunca trabalharam, que nada fizeram, afora enganar incautos e agora cuidam de apontar outra vez, nos outros, erros tão somente seus. …Leia na íntegra

Pedras sem Aparas

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 18 maio 2016

Tags:,

Por Valdir Gomes Barbosa

Valdir BarbosaHoje, meu celular se encheu de mensagens vindas por parte de vários amigos e até desconhecidos, preocupados com notícias que foram veiculadas dando conta de que o MPF finalizou sua participação, no processo iniciado há quase quatorze anos, relativo a grampos ilegais que teriam sido promovidos a interesse do falecido Senador ACM, sugerindo minha condenação e de Alan Farias.

Tendo em vista o foro privilegiado do citado Senador, cuja denuncia contra si não foi acolhida pela mais alta Corte do País, o Processo voltou para a instancia original e a peça vestibular firmada pelo MPF, contra os demais envolvidos, no rol dos quais me encontro, deflagrou a respectiva Ação Penal, há pouco menos de oito anos. Agora, no limiar da prescrição são protocolados os memoriais conclusivos do Parquet.

Muito embora respeite o convencimento do órgão acusador e confie na sensibilidade do Julgador, a quem caberá decidir diante das provas constantes nos autos, após alegações dos advogados de apenas dois dos réus restantes, dentre tantos que foram indiciados no genesis deste processo, no caso eu e Alan Farias, cuido de comentar acerca desta circunstancia.

Do badalado “escândalo dos grampos”, situação pretensamente ocorrida em 2002 teriam participado, além de nós, os últimos moicanos, ACM como mandante, Katia Alves, ex- Secretaria de Segurança Pública, como intermediária do mando, alem de funcionários das empresas de telefonia, únicas figuras capazes de promover tecnicamente as censuras. …Leia na íntegra

Até mais ver, traquino

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 22 abr 2016

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Valdir escritorMeados da década de noventa recém-passada. Ano eleitoral. Abrigado no Luxor Regente, hotel luxuoso situado entre o posto 4 e 5 da Atlântica cuidava de investigar crime de extorsão mediante sequestro que vitimara empresário feirense. Durante meses estive por lá, monitorando ligações entre integrantes da quadrilha baseados na Cidade Maravilhosa e outros espalhados em vários municípios brasileiros, dentre eles Juiz de Fora, Vitória da Conquista e Salvador. A missão foi exitosa, todos os bandidos findaram presos tempos depois de iniciados os trabalhos apuratórios, tão logo foi liberado o refém, pois a família optou pelo pagamento do resgate, destarte, inexistiu interferência da policia baiana, enquanto não findou o calvário do cativeiro. …Leia na íntegra

Perguntar não ofende

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 23 mar 2016

Tags:,

por Valdir Barbosa (Delegado de Polícia, ex-Delegado Geral da Bahia)

Valdir BarbosaO Brasil, como de resto grande parte do mundo assiste discussões, repetidas e exaustivas, desde quando foram divulgados áudios revelando conversas de importantes personagens do cenário nacional, em face de escutas autorizadas pelo Juiz Sergio Moro, fruto das investigações que apuram circunstancias do maior escândalo de corrupção envolvendo políticos e empresários registrado na historia do país, tratando sobre a propriedade das medidas.

Os monitorados, representantes da situação e oposição, juristas e estudiosos do tema tornaram o assunto corrente em todos os cantos do país, dos mais altos aos mais simples palcos da nação, tudo reverberado por manhãs, tardes e noites, através diversos organismos de imprensa nacionais e até internacionais, maximizadas as noticias na esteira infindável das redes sociais. …Leia na íntegra

Lulancâmon

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 19 mar 2016

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Valdir BarbosaEm tempos quase imemoriais, no velho Egito, sarcófagos feitos de madeira impermeabilizada e até de ouro maciço se prestavam a guardar, entre pertences, corpos de Faraós. Tutancâmon, falecido por provável em 1.324 A.C. foi encerrado numa sepultura que trás grande significado histórico, posto estava praticamente intacta ao ser aberta, nela foram encontradas preciosidades diversas.
Pequenas esculturas de metal, em forma de múmia representando encarregados de servir ao falecido no além seguiram com o corpo de Tut, todavia é sabido, diversos soberanos da antiguidade partiam à ultima morada e eram sepultados na mesma catacumba, com escravos, sacerdotes, parentes próximos incumbidos de continuar servindo ao senhor, da forma como faziam enquanto em vida, a exemplo do Rei Djer que teria sido enterrado com 318 pessoas.
Notícia dos derradeiros dias me fez viajar nos labirintos das pirâmides e nos sarcófagos das figuras pertencentes às realezas daquelas épocas tão distantes. Pude rememorar a expedição do arqueólogo Howard Carter que em 1922 encontrou a tumba intacta de Tutancâmon, em seu ataúde dourado, ao lado de joias, objetos pessoais, ornamentos, vasos, esculturas e armas.

…Leia na íntegra

Exemplos e exemplos

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 08 mar 2016

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Valdir escritorNa derradeira sexta, prepostos da Polícia Federal se preparavam para conduzir Luis Inácio, por ordem judicial, a fim de ser ouvido acerca de tantos descalabros que lhe são imputados, quando, depois de certo tempo sem visitar a Suíça Baiana, salto na Rodoviária de Vitória da Conquista. Um frio tímido me recepciona ao descer do táxi, frente à recepção da pousada, onde me abriguei pela vez primeira, quase quarenta anos atrás, no topo da Serra do Periperi.

Acomodado no mesmo aposento de sempre assisto as matérias tratando do assunto que seria a tônica daquele quatro de março, ainda reverberando, entre discussões que pretendem considerar a propriedade ou não da medida coativa. Aprendi a respeitar todas as opiniões sobre quaisquer fatos, dos mais comezinhos àqueles de extrema gravidade, por isto, me permito opinar, mesmo sem pretender ser dono de verdades.

Primeiro, é de lembrar que o ex-presidente se recusou a comparecer para prestar esclarecimentos, mediante evasivas recursais, em dois outros instantes, após ter sido intimado pelo Ministério Público paulista, aboletado na empáfia do pretenso poder ainda reinante, de quem se sente intocável. …Leia na íntegra

Um dia não será possível mentir

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia, Vit. da Conquista | Data: 24 jan 2016

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Valdir BarbosaOs pássaros habitantes das árvores, algumas seculares, na Praça do Campo Grande, onde hoje moro começam sua dança matutina entoando ópera impar e circulam pela varanda grande, ao lado do quarto em que durmo, antes mesmo dos primeiros raios de sol colorirem o céu. Seus gorjeios não me acordam em definitivo incorporando restos de sonhos, nos  quais me ponho mergulhado, de repente, beijo doce da não menos doce mulher amada me faz desperto, a despeito de continuar envolto nos devaneios, até porque, seu balbuciar aos meus ouvidos sussurra: “acorda quarentão”!

 

As sinapses se completam fazendo com que entenda a mensagem, justo hoje, completo quarenta anos de polícia, exatamente em 23 de Janeiro de 1976 assumi meu primeiro e único emprego, a cidade de Itapetinga me recebia, no então, como Delegado de Polícia, aos 23 anos de idade.  Meu caçula convocado por ela se incorpora à singela, mas, emocionante homenagem que recebo dos meus mais próximos nestes tempos, Duque, o novo residente da casa roí meu calcanhar, enquanto me ponho de pé miro a Capela do Colégio Antônio Vieira fincada ao longe, canto onde forjei os saberes capazes de  fazer com que chegasse aonde estou.

…Leia na íntegra

Dezesseis Anos

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 20 jan 2016

Tags:,

Por Valdir Barbosa

Homenagem

As vezes, quando esmagamos rosas, as mais olorosas são aquelas que nos envolvem mais com seu perfume.

Não me ocorre jamais haver, deliberamente, maltratado a você, grande jardim a florir meu caminho, nestes dezesseis anos que voaram. Porém admito, mesmo os mais cuidadosos jardineiros tropeçam e caem sobre pétalas de sublimes flores, capazes de transformar os rios tormentosos e turvos do cotidiano, em mares calmos e translúcidos próprios das mais lindas noites de verão.

Ontem éramos ponto distante, num oceano desconhecido, hoje somos nau com forma definida, ancorada em Porto Seguro, mesmo tendo vivido agruras de grandes tempestades.

Infante iluminado, hj marujo, prestes a ser timoneiro – o filho amado – auxilia com carinho a condução deste maravilhoso barco impedindo qualquer risco de naufrágio perigoso.

A data ímpar faz ecoar nosso cipoal de lembrancas e outros cúmplices nesta viagem precisam ser advertidos de que ela segue no rumo da imensidão. Por isto faço pública esta homenagem a ti, doce companheira de 192 luas cheias.
Feliz ano novo.

Escolhas e Acertos

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 14 jan 2016

Tags:

Por Valdir Barbosa

Valdir escritorFinal de sessenta, inicio de setenta, século passado. Secretário de Segurança Pública, figura de estirpe elevada, probo, enérgico e atuante despachava no prédio majestoso da Praça da Piedade, hoje, Palácio da Polícia Civil. Sua residência beijava as areias da praia que acolhe a imagem de Nosso Senhor dos Navegantes, no primeiro dia de todos os anos, em frente à Igreja da Boa Viagem. Larápio ousado alcança o interior do imóvel determinada noite, mesmo com a maior autoridade da Segurança em casa subtrai as joias da família.

Nesta idêntica época, bandido perigoso, na Praça do Campo Grande enfrenta e alveja o carcereiro da antiga Furtos e Roubos, investigador Wydeman Adam, pai de diligente Delegado da atualidade, agora Titular da Primeira Delegacia Territorial sediada no Vale dos Barris. …Leia na íntegra