Treze deputados estaduais devem disputar prefeituras

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Política | Data: 08 maio 2016

Tags:, ,

Além dos pré-candidatos, outros cinco parlamentares atuarão como cabos eleitorais este ano para tentar emplacar parentes em municípios

Por Rodrigo Aguair (bahia.ba)

Foto: Mateus Pereira/GOVBA
Foto: Mateus Pereira/GOVBA

 

A cinco meses das eleições deste ano, 13 dos 63 deputados estaduais são pré-candidatos a prefeitos e outros cinco têm parentes que tentarão cargos de comando nos executivos municipais. Em Vitória da Conquista, é possível que três parlamentares disputem o pleito – Zé Raimundo foi escolhido pré-candidato do PT, Herzem Gusmão é o nome do PMDB e Fabrício Falcão diz há meses que concorrerá pelo PCdoB.

Já em Feira de Santana, é certa a candidatura de Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Quem também quer concorrer é José de Arimateia (PRB), que se sente animado com a desistência de Irmão Lázaro (PSC). O social-cristão foi nomeado recentemente secretário de Relações Institucionais em Salvador. Ambos são evangélicos e disputariam um eleitorado semelhante.

“O partido sinalizou que teríamos candidatura nas principais cidades, com exceção de Salvador. Vamos fazer uma pesquisa nos próximos dias”, disse Arimateia, em entrevista ao bahia.ba. Na capital, Sargento Isidório (PDT) é um dos nomes que o governo pretende apostar entre as possíveis postulantes da base aliada de Rui Costa (PT).

Outras candidaturas dadas como certas são as de Augusto Castro (PSDB), em Itabuna, e Joseildo Ramos (PT), em Alagoinhas. Outros petistas figuram como aspirantes a prefeitos. Ex-gestora de Pintadas, Neusa Cadore tentará retornar ao posto. “Fui convidada pelo partido e achei importante”, afirmou a deputada. Em seu primeiro mandato na AL-BA, Gika pretende concorrer em Serrinha.

Outros prováveis candidatos são Rogério Andrade (PSD), em Santo Antônio de Jesus, Roberto Carlos (PDT), em Juazeiro, e Robério Oliveira (PSD), em Eunápolis. “Isso está sendo resolvido com o meu grupo político”, pondera o ex-administrador da cidade do extremo sul.

Clãs – Há casos ainda de parlamentares que não disputarão prefeituras, mas tentarão emplacar parentes. Em Campo Formoso, Adolfo Menezes (PSD) colocará a irmã Rose na concorrência pelo comando local. “Tendo uma pessoa do grupo [na prefeitura], seriam duas forças trabalhando pelo município”, afirma o deputado.

Em Cairu, a mulher de Hildécio Meireles (PMDB), Cíntia Meireles, é a aposta do peemedebista, que comandou a cidade por três mandatos. Em Nova Viçosa, Robinho (PP) também deseja ver a esposa no poder. “Luciana de Robinho”, diz o pepista, ao ser questionado sobre quem apoiará.

Fecham a lista outros dois ex-prefeitos, que tentarão retomar os cargos já exercidos: Dona Lúcia, mãe do deputado Marquinho Viana (PSB), em Barra da Estiva; e Emerson Leal, pai do deputado Nelson Leal (PSL), em Livramento de Nossa Senhora.

 

Os comentários estão encerrados.