Vai ser noite de lua cheia

0

Publicado por Editor | Colocado em Cultura, Geral, Vit. da Conquista | Data: 18 set 2013

Tags:, , , ,

por Valentina Vaz

Em dias assim parece que tem imã no céu

olhando-a-luaEstava agora pouco no ônibus e, antes de qualquer coisa, eu tenho que dizer que estar no ônibus tem um significado diferente pra mim. Podem me chamar de louca, mas aqueles minutinhos que passo dentro dele são intervalinhos de deixar a mente livre. Eu me desligo automaticamente, faço mil planos, sonho mil sonhos, sinto mil saudades, faço de tudo, menos pensar no próximo compromisso a iniciar-se com o freio no próximo ponto, que mais parece, coincidentemente, um despertador. Mas, continuando, fiquei pensando no livro de José Saramago, Claraboia, que eu terminei na madrugada.

De repente, pensando nas entrelinhas que quase deixo passar do livro de Saramago, olhei para o céu. Era finalzinho de tarde e, imediatamente, percebi que hoje eu teria que falar da lua, não tinha jeito. Em dias assim parece que tem imã no céu. Vai ser noite de lua cheia. Em dias assim, meu olhar que é todinho dela, quase morre de amor. Imagine a honra, Saramago e a lua dentro de mim no mesmo instante.

Saramago quase não fala da lua em Claraboia.  Mas fala de uma coisa que, permita-me arriscar, traz nas entrelinhas um recado dela. O livro fala do ciclo de vida dos personagens – ligado à luta pela sobrevivência – e o final de cada ciclo correspondia ao início da noite. A noite para Saramago, que trazia aquele silêncio ensurdecedor, significava a missão diária cumprida, a hora em que o corpo permitia-se respirar, a hora em que a via láctea anunciava que, querendo ou não, amanhã havia de ser outro dia.

E a noite, meu amigo, é o reino da Lua. Saramago sabia disso, reconhecia o seu reinado e queria que os personagens deixassem falar as outras vozes do corpo, àquelas que nem sequer sabem que o trabalho existe. Ele cuidava para que a lua despertasse esse lado da gente que adormeceu durante o dia. Na hora do corpo dormir, a alma acordava.

Não por mera coincidência, o mundo está cheio dos personagens de Claraboia, a cultura do “não tenho tempo para nada” se espalhou como uma epidemia. A noite, nessa realidade a mil por hora, se não é, ao menos deveria ser a hora da alma. Antes de dormir, ouça a lua, tenha o cuidado que Saramago teve com os personagens. A noite foi feita, mais do que qualquer coisa, para gente colocar o coração pra acordar. E, nada melhor que fazer isso com os olhos pregados na protetora das corujas e das pessoas apaixonadas: a lua cheia.

Majestade, obrigada pelo dia, pela energia e pela fuga rapidinha dos meus prazos se esgotando.

AGENDA CULTURAL:

1. Lançamento do livro: História da Saúde e das doenças no interior da Bahia.

LOCAL: UESB

DATA: 27 de Setembro, 19h.

2. Segure minha Beauvoir – Debate sobre Mulher, Cultura e Mídia Livre.

LOCAL: Praça da Juventude (Inauguração) – abaixo do viaduto do bairro Guarani.

DATA: 22 de Setembro.

3. Curso de Gnosis

LOCAL: UESB.

DATA: 23 de Setembro, 17h.

4. 1º Encontro comemorativo do Dia do Surdo.

LOCAL: UESB

DATA: 26 de setembro, 14 as 22h.

 5. Jornadas de estudo: O pensamento de Marx e Engels e a educação.

LOCAL: Praça Sá Barreto – Casa Padre Palmeira, Cruzeiro.

DATA: Agosto a Dezembro, 14 as 16h30mim. (Encontros quinzenais)

6. II Etapa – Programes Skate BMX

LOCAL: Ginásio de Esportes

DATA: 28 de Setembro, 10h30mim.

(Mais informações: 77 3421-9332 – Pro Stillus)

OBS: Festival Suíça Baiana – ADIADO.

 

Os comentários estão encerrados.