Vitória da Conquista fica em terceiro lugar no Prêmio Nacional de Inovação para Juventude

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Geral, Vit. da Conquista | Data: 22 jan 2020

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pel.gif

Secom/PMVC

Vitória da Conquista ficou em terceiro lugar no ranking nacional do Prêmio de Inovação em Políticas Públicas de Juventude, realizado pela Secretaria Nacional da Juventude (SNJ). A iniciativa classificada entre as 10 melhores foi o cursinho Pré-Vestibular Quilombola. A pontuação foi de 88.

O resultado final do Prêmio de Inovação em Políticas Públicas de Juventude foi divulgado, nesta terça-feira (21), pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). A ação visa promover iniciativas inovadoras no âmbito de políticas públicas para a juventude.

Vitória da Conquista ficou em segundo lugar da Região Nordeste. A cidade de Pedreiras/MA teve a melhor iniciativa do Brasil e da região. No prêmio, foi escolhida a melhor proposta de cada região do Brasil, que receberá o Selo de Inovação da SNJ, além de medalhas de reconhecimento para as equipes. As iniciativas que se classificaram entre o 2º e 10º lugares, de cada região, receberão um certificado de participação.

Além disso, as iniciativas vencedoras também terão suas propostas disponibilizadas no repositório virtual do Centro de Documentação em Políticas Públicas de Juventude (CEDOC) e serão publicadas em um periódico criado pela secretaria.

Segundo o gerente municipal de Juventude, Anderson Rocha, a inscrição da proposta local foi uma articulação entre as coordenações da Juventude e da Igualdade Racial, “já que o cursinho é mantido por meio de parcerias dos órgãos municipais, professores voluntários e o Conselho Quilombola”.

Cursinho Pré-Vestibular Quilombola – O programa é realizado pela Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Coordenação de Promoção da Igualdade Racial, em parceria com a Secretaria de Educação e com o Conselho das Associações Quilombolas do Território do Sudoeste da Bahia. As vagas são destinadas aos quilombolas, estudantes de baixa renda ou oriundos de escola pública.

O pré-vestibular quilombola tem se destacado pelo seu potencial de aprovação e dedicação de alunos e professores. Em 2018, 25 alunos do cursinho aprovados nos vestibulares, a maioria em universidades públicas.

Os comentários estão encerrados.